Aplicativo namorado

O s aplicativos de namoro se popularizaram entre as brasileiras: -60% delas afirmam que usam (ou usaram) para conhecer seus novos namorados, conforme pesquisa da YouGov.-20% das brasileiras entrevistadas disseram que conheceram neles o atual ou o último namorado. Rastreador de Namorado mostra tudo que seu namorado faz com o telefone por Thiago Barros em 16/08/2013 13h18 O Rastreador de Namorado é um polêmico, mas eficiente, aplicativo para Android . Se você está interessado em arrumar um(a) namorado(a) ou apenas alguém para sair e se divertir casualmente confira a lista com os 14 melhores aplicativos de namoro que estão disponíveis para celulares Android e IOS! ... Meetly -Aplicativo gratuito de namoro e bate-papo está disponível para: Android. Em 2017 o aplicativo formou mais de 200.000 casais em suas plataformas. Você encontra o app disponível nas plataformas de Android e iOS. Bumble. O aplicativo de relacionamentos Bumble traz uma proposta que vai além de namoro e encontros. Com uma interface otimizada e opções diversas, este aplicativo é o que chamamos de tudo em um. O Nowme tem um mecanismo muito parecido com o Happn, focando nas pessoas que estão no mesmo lugar. Você baixa o aplicativo, entra usando o seu perfil no Facebook e faz check-in no lugar que você estiver (bar, shopping, balada, faculdade, academia, praia, clube, entre outros) e recebe indicações de perfis de pessoas que também fizeram check-in lá no mesmo dia. Basicamente o aplicativo usa o GPS do seu celular para ver se você passou por perto de alguma garota que também utilize o Happn. Segundo o site do aplicativo, essa distância é de até 250m. Mas pelas minhas experiências o raio em que você aparece é de quase 1km. Então para encontrar mulheres para dar like você não pode ficar parado em ...

Por que as pessoas têm medo de assumir um namoro? Por que é tão difícil mergulhar no amor e aproveitar os bons momentos?

2020.09.13 22:39 TravsTravinho Por que as pessoas têm medo de assumir um namoro? Por que é tão difícil mergulhar no amor e aproveitar os bons momentos?

Eu (20H) conheci esse menino (19H) no Tinder faz alguns meses, acho que há uns 4 ou 5 pra ser mais exato. Ele é bem bonitinho e é o meu tipo rs, mora em uma cidade que fica meia-hora de estrada da minha. Eu me divido entre morar aqui e em outra cidade (300km de distância) onde faço faculdade, e ele faz faculdade do outro lado do Brasil. Ambos estamos de volta nas nossas cidades natais por conta da quarentena em 2020 e das aulas estarem rolando online.
Nós conversamos alguns dias sem parar por mensagem, eventualmente esquecemos um pouco, mas depois voltamos a conversar por ter dado um segundo match no Tinder, daí fui bem direto, já que nunca consigo um date nesse raio de aplicativo e resolvi chamá-lo pra sair (isso em Julho). Saímos, ele veio pra cá, e como eu tenho carro a gente começou a dar bastante rolê por aqui, e depois eu sempre levo ele de volta na cidade dele, ficamos sempre batendo papo até de madrugada no carro. Contudo, ele não pode ficar aqui em casa e nem eu posso ficar na casa dele, porque ambos estamos ficando na casa dos pais.
A maneira que achamos de ter um momento foi a de irmos para a cidade onde faço faculdade, lá eu tenho minha casa e podemos passar um tempinho mais íntimos. Acho que no nosso quarto date fomos passar uns 4 dias lá. De qualquer forma é meio caro, e pegar um avião pra cidade dele não é uma opção também, pelo menos não agora com o preço das passagens. Normalmente fazemos sexo no carro perto da casa dele, e sim, eu sei, é triste a vida do gay que não pode ter intimidade com alguém.
De qualquer forma toda semana a gente se encontra, ele não tem tanta grana e acaba que eu pago muitas coisas pra ele. Durante o mês de Agosto, entre a viagem pra minha cidade, idas e voltas da cidade dele, restaurantes e gasolina eu acabei gastando 2.100 reais!!! Eu não sou rico nem nada, eu só ganho uma boa bolsa de 1.500 reais pela faculdade, que não tenho usado pra nada esse ano (to na casa dos meus pais desde Março) e tenho um tantão desses meses todos guardado na poupança para viajar ano que vem.
Estamos muito bem até então, passamos noites e noites conversando no Discord, vendo Netflix juntos. Ele já sabe muito sobre a minha vida, sobre meus relacionamentos passados, meus amigos, minha família e eu sei sobre o dele, incluindo o péssimo passado que ele teve com um ex-namorado abusivo. Ele me diz que sempre foi um inocente apaixonado, e se jogou muito facilmente nesse relacionamento com o ex, o que gerou muitos traumas, crises de pânico, rolou traição e mais um monte de coisas bem pesadas que não quero falar aqui.
Eu sou um cara bem de boa, ele diz que eu sou um príncipe, que nunca conheceu alguém que o tratasse tão bem, que fosse tão inteligente, atencioso. Acho que parte disso é que nos meus relacionamentos passados eu aprendi a me importar muito com quem eu amo, e realmente, eu sempre faço muitos elogios pra ele, tento fazer ele se sentir seguro, e por mais que ele tenha dificuldades de acreditar que alguém realmente gosta dele, sempre gosto de afirmar como ele é importante, autossuficiente, e merece tudo de bom no mundo, que ninguém mais pode fazer com ele o que o ex fez. Eu sou o tipo de namorado que mostra o quanto gosta e se importa desde coisas pequenas, como abrir a porta do carro , até imaginar que eu me jogaria na frente de um tiro por quem eu amo, e eu o amo. Amo muito, nunca conheci alguém assim, e eu sei quando é paixão e quando é amor, sou novo, mas eu sempre fui meio precoce rs e precisei amadurecer muito cedo na vida.
Ele disse que me ama primeiro, não sei, eu aprendi a não admitir isso tão cedo, ver onde estou pisando e ver se realmente há reciprocidade. Posso tecer mil elogios mas só digo que amo quando tenho certeza. Tudo parece muito perfeito (exceto pelo dinheiro rs), mas ele não quer namorar, ele tem medo, muito medo. Medo de se entregar e fazerem de novo com ele o que ele sofreu, medo de que algum príncipe como eu resolva mudar meu jeito repentinamente e vire um monstro, usando da dependência emocional dele como arma, chantageando, traindo, etc. Medo de voltar para a cidade da faculdade dele e estar preso em um relacionamento com alguém há quase três mil quilômetros de distância, por mais que eu não veja problema em voar até lá para vê-lo. Medo da palavra “namorado”.
Sério, a gente já faz tudo que um casal de namorados faria, talvez seja meio cedo, mas ele diz que não quer ficar com outras pessoas além de mim, e eu digo o mesmo, ele diz que me ama e que não vê o dia dele sem falar comigo, que não consegue ficar longe de mim por muito tempo e já morre de saudade quando a gente se despede, ficamos conversando no carro, ouvindo música, mostrando qualquer coisa no celular um pro outro até a bateria acabar e perdermos noção do tempo. Já cheguei em casa 5h da manhã uma vez sem saber que horas eram ou por quanto tempo ficamos juntos. Ontem assistimos um filme em call pelo Discord e eu assisti ele dormir por umas duas horas enquanto eu estudava para uma prova que fiz hoje cedo, e quando ele acordou no meio da noite disse que não queria desligar, que queria dormir sentindo como se estivesse comigo, abraçando o travesseiro. Mesmo assim, ele não quer me chamar de namorado.
Mas, se o sentimento que eu sinto por ele é tão bom e puro, se nosso amor é tão saudável e cresce cada dia mais, por que precisamos nos segurar e não nos jogar no amor? Como pode uma pessoa traumatizar outra a ponto de alguém ter tanto medo de uma palavra?
submitted by TravsTravinho to desabafos [link] [comments]


2020.08.21 01:25 anonima-sua-amiga A Nice Girl Cínica

Oi Luba, editores, gatas, papelões e turma que está a ver.
Eu sei que publiquei uma história a um dia atrás sobre eu ser babaca, mas eu me senti bastante confortável para falar sobre essa história aqui, a que ocorreu mais recentemente. Então vou contar ela assim mesmo.
OBS: tem print
Eu sempre fui uma menina sociável, até eu ter chegado nos meus doze anos. Na época, eu entrei em uma espécie de depressão e comecei a ficar menos sociável, mas meus pais sempre disseram que era alguma frescura minha e não ligaram muito, até os dias de hoje.
Quando fiz treze anos, eu fiz várias amizades virtuais, e percebi que eu conseguia interagir melhor pela internet do que na realidade e desenvolvi um problema em socializar com pessoas cara a cara, então eu converso com as pessoas mais por mensagem mesmo (tanto que nessa quarentena tá ajudando mais para esse fato).
Nesses amigos virtuais, eu fiz com uma menina que era dois anos mais nova que eu, e naquela época eu não mantinha muito contato com ela, mas conversávamos de vez em quando.
Minha mãe percebendo que eu estava com muitos amigos virtuais e passando a ficar mais "tanto faz" pelos amigos que conheço, ela me proibiu de falar com qualquer ser humano na internet, me fazendo me afastar dos meus amigos virtuais, e isso até que me ajudou em voltar a socializar, mas eu ainda sentia falta dos meus amigos virtuais.
Perdi contato com muita parte desses amigos, mas com essa tal menina, eu ainda manti contato mesmo assim.
No início desse ano começamos a conversar sobre a nossa vida e que rumo ela tinha tomado (eu tinha acabado de fazer quatorze - fevereiro - e ela ainda iria fazer doze) nesse último ano.
Papo vai, papo vem, começou a quarentena e eu só mantive contato com meu namorado, meu melhor amigo e ela, mas com meu melhor amigo as coisas começaram a desandar e nós perdemos contato.
Nesse meio tempo em que conversava com ela, eu tinha terminado com meu namorado por falta de sentimento do meu lado, e não queria mais iludir o pobre coitado. Ela disse que eu fiz bem em terminar e se quisesse conversar sobre qualquer coisa, ela estaria ali pra mim quando possível.
Nós conversávamos sobre várias coisas, eu gostava do nosso papo e eu ficava muito triste quando ela não me respondia. Nesse tempo eu não sabia, mas eu tinha criado uma dependência emocional sobre ela, e isso aumentou ainda mais a minha depressão, mesmo que eu não soubesse.
Um mês e meio atrás, ela me disse que sua mãe tinha a proibido de falar comigo, e que ela só poderia falar muito raramente, quando a mãe não estivesse em casa e visse ela conversando comigo. Chorei e muito, mas respondi que estava tudo bem, não queria causar problemas pra ela.
Esse afastamento fez muito bem pra mim, eu voltei a falar com meus amigos, conversamos o dia todo e eu já não ficava tão mais triste porque ela não me respondia, até tinha chegado a esquecer da existência dela.
Só que eu acho que ela percebeu que eu tinha esquecido e me chamou para conversar, falando que seu play store tinha sumido e que era pra eu dar alguma ideia de alguma coisa pra ajudar ela. Eu tinha achado isso extremamente aleatório, mas respondi que não sabia, e ela ainda continuou reclamando.
Acho que ela percebeu que eu não mandava mensagem pra ela igual a antes, mesmo ela me chamando pra conversar. Ela chegou falando que queria manter contato comigo de novo, como se nada tivesse acontecido.
Eu estranhei lógico, e perguntei se a mãe dela tinha deixado ela voltar a falar comigo, já que como ela mesma disse, a mãe dela demorava a esquecer as coisas (eu perdi o print).
Mas ela, simplesmente, se fez de cínica, se perguntando se ela tinha falado isso e eu respondi que sim (tenho print dessa parte), ela tinha dito e ficou falando que o fato dela ter perdido o aplicativo da play store ela não se lembrava
Eu esqueci dessa parte por um tempo, até que eu simplesmente vi que aquilo não tava me fazendo bem e decidi acabar com tudo que tínhamos.
Ela simplesmente surtou, falou que eu sem ela sou só uma depressiva de merda que busca carinho e amor nas pessoas, e que só sou iludida por todo mundo. Na hora desabei, bloqueei o contato dela e fiquei chorando por horas e horas. Ela sempre tinha sido tão carinhosa comigo e eu ainda mais com ela, e ela veio e me tratou desse jeito? Sério?
Ela sabia que eu tinha problemas psicológicos, mas mesmo assim ela fez isso, e na hora eu tinha percebi onde tinha me metido, porque me lembrei de uma coisa que tinha ocorrido um tempo depois dela não falar comigo era minha primeira vez presa dentro do banheiro.
No começo eu até tinha achado de boa ficar presa dentro do banheiro mas quando começou a entrar aqueles bichinhos de luz, eu simplesmente surtei. Tive o meu primeiro ataque de pânico, já que tenho fobia de insetos e o banheiro estava infestado deles.
Eu tinha postado que tinha faltado meu inglês por isso e ela começou a me zoar sobre isso, eu falei que tava me sentindo mal e que ela parasse de zoar mas ela continuou zoando. Até que eu pedi de novo e ela parou.
Não tenho print dela surtando pois minha mãe me pediu para apagar, já que ela me viu chorando e perguntou o que houve, eu a mostrei e ela falou pra eu apagar e bloquear a menina.
É isso Lubisco e turma (prints dela dando se dando de cínica no drive: https://drive.google.com/folderview?id=12V1ncY9NpWJ-iM40aMdQsv4A6HyTw_2p )
submitted by anonima-sua-amiga to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.10 16:22 PK_a Eu fui babaca por esconder o meu namoro da minha mãe por quase 2 anos?

Então, eu queria mto saber se eu fui uma babaca ou não com a minha mãe/minha família.
Vim de uma família um tanto conservadora (poucos possuem um pensamento liberal) e tbm de militares, mas esse não é o foco da história, eu sempre fui criada para poder "ter um namorado" e eu nunca me questionei sobre isso, pois além de ter sido ensinada desde pequena a ter esse pensamento, eu tbm nunca parei pra questionar sobre oq eu realmente queria
Já faz um tempo q eu "me descobri" q eu sou bissexual, e eu acabei conhecendo uma menina na internet, mas ela mora em outro país e por isso a gnt tem q manter o nosso contato a distância. Ficamos conversando por um tempo eai nós começamos a namorar, no começo eu não havia falado nada para a minha mãe pq eu não sabia q daria certo ou não. Depois de um tempo, fui notando q o nosso relacionamento tava dando certo e eu me sentia cada vez mais apaixonada por ela, foi aí ent q eu decidi em falar pra minha mãe sobre isso, pois eu confiava mto nela e sempre contava a maioria das coisas pra ela.
Qnd fazia mais ou menos uns 5/6 meses q estávamos namorando, eu falei para a minha mãe mas a reação dela não foi das melhores, ela me pediu pra apagar o contato dela na frente dela e nunca mais falar com a menina, aquilo me chocou mto pq eu não imaginava q a minha mãe reagiria daquela forma, ent qnd ela virou as costas, eu consegui o contato da minha namorada novamente, mas em outra rede social na qual a minha mãe não conhecia
Dps disso, q confiança q eu tinha sobre a minha mãe se quebrou totalmente, desde ent eu ficava me perguntando sobre oq eu poderia falar ou não com ela. Alguns DIAS dps, a minha mãe acabou pegando o meu celular enquanto eu tomava banho e descobriu q eu recuperei o contato da minha namorada, a gnt brigou bastante e eu quase chorei na frente dela, mas por ter uma certa dificuldade de chorar, isso não aconteceu, ela pediu pra eu excluir novamente o contato da garota e eu fiz oq ela mandou, mas novamente eu recuperei o contato em um aplicativo em q quase ngm da minha família tem e q graças a deus nós duas temos, desde ent nós conversamos em segredo e namoramos secretamente da minha família (ainda não tive a chance de saber sobre oq a família dela pensa sobre nós duas) e em novembro, iremos completar 2 anos de namoro, mas toda a minha família pensa q eu sou hétera e solteira
Eu fui babaca por tá escondendo o nosso namoro da minha mãe e da minha família por 2 anos e fingir q sou solteira na frente deles?
submitted by PK_a to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.06 18:04 Yumi-Mochizuki Sou a babaca por não ter tirado minha amiga de um relacionamento tóxico?

Olá Luba, Editores, possível convidado e para todos os animais plantas e átomos que estão lendo ou assistindo, não sei porque não sou vidente.
Bom, essa história é recente, então não tem um final mesmo, apenas...não sei, a parte 1? Porque pelas circunstâncias, parece que ainda vai continuar, mas espero que não continue e quero que aconteça isso com ninguém, então antes de começar quero falar que saiba que nunca, NUNCA incentive aqueles tipos de namoros entre pessoas mais novas com pessoas muito mais velhas, não quero que ninguém, NINGUÉM cometa o mesmo erro que eu, mas cometi ele sem saber dessa parte, então, antes também de namorar, saiba pelo menos a idade do seu parceiro.
Então, faz alguns meses atrás que isso aconteceu, eu jogava um aplicativo que vou chama-lo de CarlsApp (só pela história começar por ele já posso ver que eu sou a babaca por ter ido pra lá) estava eu andando por umas salas de conversa até entrar numa sala onde conheci 5 pessoas, mas iremos focar em 2, vamos chama-los de Rainara, a garota, e Carls, o garoto, conheci Rainara e Carls, pensa numas pessoas legais, engraçadas e fofas, foi assim que pensava dos 2, estávamos conversando de boa nós 6, ficamos super amigos, principalmente Carls, Rainara e eu, ninguém ali se conhecia pessoalmente, todo mundo morava em parte diferente do Brasil, e Carls morava no Japão, então basicamente éramos amigos da internet, tudo de boa, saudável até aí, passou alguns meses e descobrimos que Carls e Rainara se gostavam, muito fofo pra todos nós, um cara legal com uma garota legal, muito fofo, passou umas semanas, e vimos que Carls pediu a Rainara em namoro, mas ninguém sabia se ela tinha aceitado, porque ela estava na dúvida, uma galera incentivava, pra mim estava no "algo de errado não está certo" mas como não via nada de mal então pra mim tanto faz, passou um tempo e comecei a ver que Carls estava dando em cima de mim, fiquei surpresa e ao mesmo tempo fiquei muito sla, não sei dizer, não gostava dele, não sabia muita coisa e muito menos não sabia se a Rainara tinha aceitado, e se sim? Eu não queria ser uma amiga má e corresponder o mesmo que o Carls fazia, perguntei pra ele como forma de mudar assunto (pois tava ficando muito doido o assunto e tava muito na cara que ele estava dando em cima de mim e tava só piorando) se a Rainara tinha aceitado, ele falou que ela não tinha aceitado, tinha ficado triste mas pelo menos tinha eu falando com ele, não estava convencida e ao mesmo tempo fiquei "cara, ele gosta de mim?" Como não sabia de nada , fui perguntar pra Rainara e ela falou que sim, ela tinha aceitado namorar ele, então eu falei logo o porquê tinha perguntado, e ela riu no início e depois pareceu chateada, mas no final da conversa ela simplesmente falou " normal, é o jeito dele", mano, e vamos de corna mansa, porque ele até falou depois que ele tinha até recebido nuds de umas outras garotas e começou a dá mais em cima de umas meninas, inclusive de mim, fiquei enojada porque ele fazia aquilo mas quando ele via ela falando com uns caras ele não gostava, ele ficava super no "você não me ama" e tals, passado umas 1 ou 2 semanas, tudo "normal" tinha ido assistir TV com meus irmãos, até que vi que minha mãe pegou meu celular enquanto tava lá assistindo, ela viu meus desenhos no cell, os vídeos que eu estava vendo, minhas mídias, super de boa até que ela viu minhas conversas, ela ficou chocada especificamente com a conversa minha e do Carls, ela começou a me dá sermão de que esse cara tava dando em cima de mim, era um cara nojento, concordei com minha mãe, pensávamos do mesmo jeito em relação a ele, então ela falou pra eu bloquear ele, e como uma boa filha, obedeci, não sei se foi uma escolha correta, mas isso foi o suficiente pra ver que Carls era muito pior que um namorado que corna minha amiga. Alguns dias depois, vi que o Carls e a Rainara, tinham me bloqueado, o Carls eu já sabia o porquê, mas a Rainara não, fiquei desesperada, pois ela era muito legal e gostava de falar com ela, então é aí que surge mais 2 pessoas, meus dois melhores amigos, vou chama-los de Zarls e Karls, Zarls falou que era melhor deixar ela com o relacionamento dela com o moço, porque se ela fosse minha amiga de verdade ela não teria me bloqueado, mas falei que tentaria mais uma vez e foi o que eu fiz, infelizmente minha última carta foi voltar pro CarlsApp, até ali não tinha mais voltado pois estava sofrendo ataques de pessoas que nunca vi na minha vida (uns seguidores do Carls) e aquele lugar me trás lembranças ruins, mas voltei pra tentar falar com a Rainara, ela não me bloqueou lá e falei com ela e a mesma disse que o Carls tinha ameaçado ela dizendo que se ela não me bloqueasse, ele não iria mais falar com ela, porque se ela amasse ele ela faria isso e tal (ou seja, outra chantagem) então eu resolvi falar pra ela que isso que estava acontecendo não é normal, que isso estava ficando super ruim principalmente pro lado dela, depois lembrei de um fato que fazia com que isso ficasse pior ainda, ela tinha 14 enquanto ele tinha 18, tipo, ele era maior de idade e ela estava num meio desse tipo de relacionamento com 14 ( outro fato que acredito eu que seje a parte que mais me fez ficar longe dele, foi que ele disse uma frase que me faz querer apertar o pescoço da pessoa que fala isso: " idade é só um número", " cara, tô nem aí, meu primo tem 35 e namora uma menina de 13, de boa, idade não impede o amor") Tentei convence-la ao máximo mas ela disse que amava ele, ele a amava, "quem sabe que eles se encontrem, aí viram um casal de verdade" (sim, ela realmente disse isso) e um monte de coisas desse tipo, pedi ajuda pros meus 2 amigos, o Zarls falou mais uma vez pra deixar ela, que quando ela perceber ela vai ver que fui uma boa amiga e que eu tentei ajudar mas ela não quis ouvir, já Karls falou pra ela tomar no c* e que era pra ela ser mais feminista e menos burra (concordei demais com ele), ouvi o Zarls e não falei mais com ela, desde então não tenho mais notícias relacionadas a o casal, o Carls tentou falar comigo no app mas decidi que nunca mais entraria lá. Todo mundo que eu falo e participou da história está bem, o Zarls está feliz por ter me ouvido e meu deu todo o apoio pra me ajudar a superar essa história, Karls ficou triste por eu não ter mandado ela tomar no c*, mas ele foi um grande amigo como sempre e também me deu muito apoio, minha mãe está feliz por eu ter parado de falar com o casal, ela ainda faz o mesmo sermão e fala pra eu aprender com isso e pra mim ela foi uma mãe muito incrível como sempre, pois sem ela eu nunca teria visto o quão tóxico ele era e o quão falsa e burra era a Rainara, mas a história não acaba assim, se não, não teria colocado no,título " eu fui a babaca?" Enquanto eu assistia a turma-feira, vi que a Rainara me desbloqueou e está tentando voltar a falar comigo, sinto que não desejo falar com ela, pois depois disso tudo, tenho a mínima vontade de querervoltar a reviver a história, meus amigos já falam que é melhor não, que isso só vai piorar, mas sinto que ainda não fiz nada pra ajudar e que ela pode está precisando da minha ajuda, mas mesmo depois desse pensamento, bloqueei ela, pois não quero mais falar com ela, não quero mas voltar a falar com os dois, nunca mais quero ver esses dois, mas as vezes me pego pensando que isso tudo aconteceu por minha causa. Será que na verdade eu fui a babaca dessa história? Tudo isso aconteceu por causa de mim ou não? Gostaria muito que vocês me falassem, então foi isso minha gente, muito obrigada por ler.
Caso queira ler isso também: Sei que isso tem nada haver com o " eu fui o babaca?" Mas gostaria de dá uma moral, nunca namore virtualmente? Sempre conheça a pessoa antes de namorar essa? Cuidado com quem você fala? Obedeça seu pai e sua mãe? Não! Bem... Sim, mas essa não é a moral, a moral é: nunca entre nesses aplicativos de falar com pessoas virtualmente usando personagens como aquele, sempre dá errado, se você namorar alguém por lá, você está destinado a ser corno.
submitted by Yumi-Mochizuki to TurmaFeira [link] [comments]


2020.08.02 02:44 camillesteam1 Sou Babaca por desobedecer a minha mãe (Calma que tem contexto)

Oi lubixco, Gatas, Editores e Pessoas que estão respeitando o isolamento (Quem não está, Vai pra casa do caralho :D). Está História começou em 2016,eu tinha criado um canal no youtube de games. Quando minha mãe descobriu ela mostrou para todos os amigos dela, o que resultou em 50 inscritos em menos de 1 mês. Eu fiquei muito feliz e postei vários vídeos, e depois eu descobri um aplicativo de criar seu personagem e depois poder fazer sua própria história. Eu amei o app e postei vários vídeos criei a minha história e postei MUITOS vídeos da história. Depois eu fui pesquisar MEP (Um tipo de vídeo que cada pessoa escolhe uma parte da música escolhida e quando todo mundo faz sua parte eles juntam e fazem um vídeo só. E não, não é o mesmo que collab é só pesquisar por MEP Complete), Eu achei, e foi aí que a merda começou. Eu acabei virando uma amiga virtual desse canal. Logo depois eu vi um comentário de uma menina e ela disse que a amiga dela era uma grande fã minha e queria que eu me inscrevesse no canal da amiga dela. Eu acho que eu fiquei mais feliz que a fã quando viu meu comentário no vídeo dela porque eu pensei: EU TENHO UMA FÃ DE VERDADE NÃO AMIGA DA MINHA MÃE! Então fiz o que a amiga da menina pediu e acabei virando amiga da menina também, e essa foi a parte 2 da merda acontecendo. Depois de um tempo os dois me mandam link para eu aceitar conversar com os 2 no chat do youtube e eu aceitei porque eu tinha mudado de escola e acabei me ferrando como: não consigo falar uma frase sem palavrão e coisas erradas, no segundo dia de aula me chamaram de pegadora porque supostamente achavam que eu dava em cima de todos os meninos e tinha muita dificuldade de achar amigos pelo o meu antigo jeito de imaturidade, parte 3 da merda acontecendo. Depois de meses conversando minha mãe descobriu e me proibiu de falar com eles mais a minha insegurança não deixou e eu continuei. E isso se repetiu VÁRIAS vezes até o dia que a minha mãe se irritou, mais do desespero que bateu em mim naquele dia, e então eu só pensei ´´Fudeu``. Naquela noite eu chorei pra K7 principalmente porque eu já não tava bem mentalmente então eu só me culpei mesmo não sendo TÃO minha culpa porque a minha mãe sabia que eu não tava bem e ainda assim falou mal de mim e que eu era uma criança idiota. Então ela pegou meu computador e meu celular por uns 4 meses mais 2 meses antes eu exclui o canal para continuar me culpando de 1 ano e meio de esforço e 200 inscritos pro lixo, e minha mãe ignorando. E Ignorando as pistas que eu piorei mentalmente e a minha ansiedade e falta autoestima ficaram maiores. Meus pais são divorciados então minha mãe namora um Machista que tem um filho que provavelmente vai crescer achando que a mulher é apenas um item para aliviar a sua vontade, e meu pai tinha terminado com uma mulher falsa pra K7(um dia eu posso explicar o porque ela é falsa porque tem uma histórinha por trás). Então um dia eu fiz um dia só com o meu pai porque ele queria me dar um cartão de crédito e conversar sobre responsabilidade, mais depois a minha mãe liga para mim e começa a falar indiretas para o meu pai que ele era um péssimo pai. Então o meu pai puto ele desabafou sobre a minha mãe. O meu pai falou que ela já jogou café, água e outras coisas no meu pai e ele não falou o motivo e que cada vez que ela namorava ela só concordava com tudo que o namorado dizia,podia ser machista, homofóbico ou racista, sempre achei que tudo que a minha mãe falava sobre o meu pai não era um bom pai era verdade mais acabei descobrindo que era ao contrário. Minha mãe ODEIA pessoas que tem um pensamento diferente dela e ela é bolsominion que acredita na salvação do mundo com Cloroquina
(Podem achar que é Drama mais mesmo vocês pensando isso a minha ansiedade não vai melhorar pelo contrário, só vai piorar e não vai fazer minha mãe mudar de ideia)
Então, Sou babaca por desobedecer a minha mãe sobre falar com estranhos ou a Minha mãe foi babaca por não se preocupar com minha saúde mental?
submitted by camillesteam1 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.28 05:07 ahnediman Levei um block

Resumo rápido, pois eu estava escrevendo um texto super detalhado da minha situação e infelizmente o aplicativo do reddit travou, então segue desabafo sem capricho:
Fui corna, expulsa de casa, sai de um relacionamento de 3 anos. Estou sozinha desde janeiro, veio a pandemia e a necessidade de se isola. Conheci um cara legal pela internet, coisas em comum, inclusive amigos, conversamos por um mês e nos apaixonamos, mas ele me pediu em namoro (pediu um anel de presente também) eu aceitei (bebada). Depois de algumas semanas eu percebi que não era bem isso o que eu queria, o sentimento se agravou após ele pedir para eu excluir uma foto que eu tinha com o meu ex (dois pés na imensidão do oceano, foto conceito sem valor sentimental amoroso para mim). Percebi que era um rebote, e conversei com ele sobre, ele ficou extremante triste pois ele achou que estávamos dando certo (2 meses de conversa pela internet). Pensei muitas vezes, fiquei com dó e voltei.
Um mês e o mesmo sentimento, disse que de fato eu não queria namorar ninguém e que o carinho que eu sinto por ele não é romântico. Ele aceitou bem, até ver uma foto minha no instagram, brigou comigo pois disse que eu não estava me importando com os sentimentos dele, eu disse que só estava bem porque ele estava bem. Continuamos a nos falar, sem o título de namorados, era legal, era como se fosse um melhor amigo.
Julho começou e chegou a necessidade de trabalhar mais horas do que o de costume, então eu disse que responderia menos e que eu passaria por stress e cansaço, ele aceitou e disse que tudo bem. Eu diminui a frequência e a maneira como eu costumava responder as mensagens, eu fiquei meio sem paciência, principalmente com o jeito que ele exige atenção e carinho. Ele desabafou sobre isso na sexta-feira e eu reconheci o problema, disse que não tem culpa pelo o stress que eu estou passando, me desculpei e disse que iria me policiar. No sábado nos conversamos normalmente, a última mensagem que recebi foi um áudio dele tocando guitarra, mas eu não respondi a tempo, estava com cólica e cai no sono. Acordei e não consegui responder, fui bloqueada em todos os cantos, ele nem deixou uma mensagem de despedida :(
Às vezes eu me sinto a pior pessoa do mundo, às vezes eu acho que ele é a pior pessoa do mundo e ainda com um toque de imaturidade.
submitted by ahnediman to desabafos [link] [comments]


2020.07.07 03:57 Pedramorim O Psicopata Sexual

Olá Lubinho, editores, gatas, papelões falecidos e turma que está a ver. Bom, minha história começa com uma amiga, ela apresentou pra mim e mais duas meninas do nosso grupo de amizade um aplicativo de fazer amizade, e convenhamos, nessa quarentena está bem difícil de conversar com as mesmas pessoas o tempo todo, então gente nova seria bem apropriado pro momento. Nesse app vc pode criar lives tipo as do instagram e outras pessoas podem entrar, e pra achar pessoas novas funciona tipo um tinder, vc vai passando as pessoas pro lado caso queira ou n amizade com ela. Eu e minhas amigas fizemos uma live no sábado, onde entrou um monte de gente que a gnt não conhecia, fizemos um amigo nessa live que participou de outras com a gnt, mas o protagonista dessa história não é ele, já que o que a gnt conta aqui é puro desastre. Um dos caras que entrou era gay, e ele olhou pra mim na live e falou que eu parecia com um ex namorado dele, falou que eu era bonito e começou a pedir loucamente o meu instagram, enfim, a gente esperou a live acabar pra começar a conversar, pra começar uma possível amizade, e talvez até evoluir pra algo a mais, eu realmente tinha interesse, até eu descobrir que ele era da Bahia e tinha 18 anos. Agora que começa tudo... Ele começou a pedir meu whatsapp, e eu recusei por motivos óbvios, até começar o seguinte diálogo. Ele: "Você é muito bonito, gostei de você, a gnt poderia combinar de se encontrar." Eu: "Mas a gnt literalmente mora em estados diferentes (eu moro em minas gerais)" Ele: "Não tem problema, eu vou pra aí e fico na sua casa, se não tiver problema." Eu: "Cara, eu só tenho 16 anos, moro com meus pais ainda." Ele: "Sem problemas, então você pode vir pra cá e ficar na minha casa." Nesse ponto eu já queria cortar tudo e parar de conversar, então eu só neguei, até ele pedir uma foto minha, inicialmente ele pediu uma foto do rosto, mas umas duas mensagens depois ele pediu um nude, sim, um nude. Eu: "Cara, você tem noção que isso seria posse de pornografia infantil, certo?" Ele: "Desculpa eu faço tudo errado, não precisa do nude, mas manda foto do rosto? E você pode não demorar pra me responder? Eu acabo ficando com ataques de ansiedade." Eu: "Não cara, não vou te mandar foto nenhuma, você tem meu instagram, pode ver várias fotos aí." Nesse momento eu fiquei absurdamente assustado, eu não to acostumado com isso kkkkkkkkk nem beijar eu beijei ainda, e do nada um cara me fala essas coisas. Bom, por fim, eu disse que o chamaria mais tarde, pra parar de conversar com ele e pedir algum conselho pra alguma amiga, e por motivos óbvios todas mandaram eu bloquear ele, e foi o que eu fiz, mas até agora estou com medo de ele ter hackeado meu celular e me ver pela câmera tipo um stalker, mas é isto, espero que tenha gostado da minha história desgraçosa de 3 dias atrás, beijinhos.
submitted by Pedramorim to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.23 05:51 apenas_uma_pessoa57 EU FUI A BABACA POR TÁ GOSTANDO DO QUASE NAMORADO DA MINHA MELHOR AMIGA

Olá lubaa, editores,gatas,espírito do Rodrigo Faro e tds . Bom essa linda história começa em um ''''''lindo"''''' lugar chamado escola (obs:eu sou nordestina) bom primeiro essa história inicia lá no 5 ano do ensino fundamental bom lá eu conheci o carls um garoto legal e divertido , mas a gente não era tanto amigo assim, em um lindo dia assim que eu cheguei na escola eu me sentei perto do carls e os amigos dele conversa vai conversar vem , do nada os amigos deles falaram que ele gostava de mim ele ficou envergonhado e eu também e tipo eu também gostava dele (obs: estava no final do ano) e o que eu consegui falar naquele momento foi - hum legal - então eu peguei e saí de lá correndo kkkk... Depois disso a gente não se falou muito eu até tentava ,bom no outro ano a gente não estudou na mesma sala e foi nesse ano que eu conheço minha melhor amiga o nome dela vai ser karls ,ela estava nós meus momentos mais difíceis até nesse momento carls e karls não se conheciam eu fiquei bastante Amiga de karls agora nós vamos dar um salto no tempo 2 anos dps eu tava no oitavo ano eu consegui manter o contato com carls e um amigo nosso e decidimos sair , sabe para a gente se reencontrar só que como eu sou muito amiga de karls eu chamei ela e foi,aí que carls e karls se encontraram depois desse reencontro da gente karls começou a seguir carls em um aplicativo que eu não vou mencionar por quê ele não está nos pagando kkkkkk e karls estava falando que achou q carls não tinha gostado dela porque ele é bem fechado mas aí eu falei- relaxa ele é assim com todo mundo - ela tinha entendido e ela conseguiu fazer amizade com ele,por incrível que pareça porque literalmente depois desses anos eles tinham se fechado mas eles só se tornaram amigos em 2020 (sim isso tá acontecendo basicamente agora ) e tipo eu consegui também começar conversar com ele e comecei a sentir coisas por ele mas eu já tinha percebido que minha amiga tinha começado também a gostar dele então eu deixei esse sentimento só pra mim mesma e carls também começou a gostar de karls (tipo eu me senti como uma outra história que tinha acontecido comigo só que dessa vez ela estava no meu lugar mas pelo menos deu certo no lugar dela ela conseguiu ficar com cara que eu estava ficando/gostando ) (obs:eu não quero que vocês julgue ela por isso porque eu dei a permissão para ela ok mas essa é outra história se vocês quiserem q eu continue.ela e só falar ) voltando hoje em dia que eu ainda sinto coisas por ele mas praticamente os dois estão namorando e eu não quero estragar isso ENTÃO EU A BABACA POR NÃO CONTAR PARA MINHA MELHOR AMIGA QUE EU SINTO COISAS PELO QUASE NAMORADO DELA ??
submitted by apenas_uma_pessoa57 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.14 05:37 khopesh_1 Eu ainda não superei meu ex namorado pt.2

 Olá pessoal, hoje eu tenho algumas informações para compartilhar com vocês, pois mesmo tendo apenas pouquíssimos comentários, eles me ajudaram a enfrentar isso de cabeça erguida. Hoje eu tive contato com meu ex namorado por um aplicativo, então eu não me contive e acabei falando tudo que eu realmente pensava, mas a única resposta que tive foi o não, e isso me doeu profundamente mas ao mesmo tempo eu continuei, até certo ponto, onde ele havia me bloqueando no outro aplicativo também. Mas um amigo dele, tinha me enviado um print de uma conversa que eles estavam tendo, onde o meu ex namorado estava falando que o fato de eu ter tentando contato com ele, havia deixado triste, mas então esse amigo pediu novamente para que eu não parasse, pois ele estava sentindo o que era "me ter de volta". Mas gente, eu quero lutar por nós, mas não a ponto de eu me machucar com tudo isso, eu amo ele sim, mas isso está me machucando muito mesmo. Então eu pedi para o amigo dele mandar o seguinte texto para meu ex: " Olha, eu não sei o que você realmente quer, e eu também não sei direito o que eu quero, já faz mais de duas semanas (eu acho), que eu estou indo atrás de você, eu realmente te amo, não vou mentir, eu nunca desisti de você ou da gente antes, eu estou realmente tentando fazer de tudo para ter você comigo de novo, ainda dói como na primeira vez. Mas dessa vez eu estou realmente cansada, não de você, mas sim de ir atrás sempre e não ter resultado nenhum, eu posso até superar, mas isso vai demorar muito tempo, e sem contar que vai ser ruim de verdade, mas eu quero que você fique sabendo que uma hora dessas eu irei na sua casa, nem que seja para conversar e tals, mas olha, eu estou de braços abertos para ti, mas se nada acontecer de verdade, eu vou ter que deixar você para trás... " Gente, eu estou realmente confusa com tudo isso, pois eu amo muito ele de verdade, mas eu tentar e tentar tá me machucando também, e isso acabou me levando até tentar tirar a minha própria vida, mas o bom é que nada aconteceu. Será que realmente vale a pena ir atrás de alguém que me deixou chorando no lado de fora da casa dele? Será que realmente vale a pena ir atrás de alguém que disse com todas as palavras que nunca mais queria me ver na vida dele? Essas dúvidas me torturam, pois eu não sei o que fazer, nem como me sentir. Obrigado novamente a todos vocês e espero poder dar notícias boas em breve. 
submitted by khopesh_1 to desabafos [link] [comments]


2020.06.10 19:25 Hill_0 Meu relacionamento abusivo (História bem longa)

Perdão pela história longa, mas eu preciso contextualizar vocês para melhor entendimento. Bom, ja faz um tempo que eu tive um relacionamento sério, eu tinha 15 anos na época e namoramos por 1 ano. Algumas coisas aconteceram nesse relacionamento: 1° Coisa - Eu tinha um melhor amigo, e conversávamos por whatsapp, no meio de uma dessas conversas ocorreu o seguinte diálogo (eu não lembro perfeitamente) eu havia respondido "não" a alguma pergunta boba, e esse meu amigo tinha dito "seu pau na minha mão" como brincadeira bem nível Quinta série, éramos amigos e eu não me importei com isso. Então em um dia, deixei meu celular com meu namorado e fui fazer algumas lições, sem minha autorização, ele viu essa mensagem, chegou em mim dizendo que ia terminar, que eu não tinha respeito pelo nosso relacionamento e concordava com mensagens "eróticas" e deixava que me mandassem. Ele me fez bloquear esse amigo, e começou a verificar meu celular constantemente. Com o tempo essas coisas pioraram, ele queria verificar cada aspecto da minha vida, um dia ele surtou pq eu entrei em outros aplicativos e fiz outras coisas antes de mandar "bom dia" para ele. E um dia disse q eu queria que as pessoas dessem em cima de mim por ter postado uma foto com uma barrinha de avaliação do storie do instagram. Eu havia cansado, discussões eram constantes e eu não aguentava mais, tentei terminar varias vezes, mas ele fazia chantagem emocional e eu sempre desistia. Até que um dia, eu decidi terminar e fiquei 16 HORAS tentando terminar esse relacionamento, insistindo que queria terminar e ele não aceitava de jeito algum. Finalmente terminei, pedi pra ele procurar ajuda psicológica e tratar esse comportamento possessivo e deixei de falar c ele. Ele me mnadou msgs dizendo q eu havia cometido um erro, que terminando por causa de "energias negativas" que nos cercavam e que a gente tinha que resolver isso. Eu disse que não queria mais nada e não iria mais conversar com ele, e o bloqueei. Eu fiquei com outra pessoa uns 6 dias depois do término, fiquei pq eu estava cansada e queria me sentir feliz por beijar alguém de novo (não sei se vocês entendem esse sentimento, mas eu estava tao exausta de beijar alguém que me tratava mal, que eu queria ficar com alguém novo), e esse ex descobriu, bom, ele mandou mensagem pra minha mãe, dizendo que eu havia traído ele (???) que terminei c ele para ficar com outra pessoa, ameaçou se matar e me xingou bastante. Minha mae nao respondeu ele. Até hoje recebo alguns emails dele, me xingando ou falando que sente saudade. Eu fui babaca por ficar com outra pessoa? E estava errada na troca de mensagens com meu melhor amigo? Realmente havia um conteúdo erótico na mensagem?
submitted by Hill_0 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.01.01 23:55 Helena85 Sozinha e Perdida

Tenho 34 anos e hoje completam dois meses que meu relacionamento a distancia acabou, ficamos juntos por um pouco mais de quatro anos. Nos víamos a cada três meses por conta da distância e ficávamos juntos durante um final de semana ou no máximo durante um feriado prolongado. Ele quis terminar, pois disse que não estava mais dando certo, a vida dele era lá e não tínhamos a pretensão de modificar nossa distância (na verdade nunca realmente aprofundamos o assunto sobre um se mudar pra cidade do outro), tentei argumentar mas foi em vão, creio que existam outros motivos para ele querer terminar, nada do que eu disse fez ele mudar de ideia. Mando mensagens pra ele e ele continua sendo muito educado e me responde, porém ele não quer voltar e disse que quer apenas ser meu amigo e seguir com a vida, por mais que ele esteja sofrendo e fique triste em me ver sofrendo e tão machucada como estou, tudo o que vou relatar aqui é do conhecimento dele, ele disse que sente muito mas que é preciso seguir em frente e disse que eu deveria procurar ajuda médica, faz mais de um mês que não tenho mais contato com ele, achei que ia melhorar mas continua a mesma dor.
Inicialmente nossa rotina nos primeiros anos juntos se baseava em passar muito tempo online juntos, em torno de 6h por dia a noite e finais de semana quase que 12h corridas. A uns dois anos atrás ele conseguiu um emprego e acabamos ficando pouco tempo online, nos dávamos bom dia, falávamos pouco, pois ele trabalha o dia todo e a noite conseguíamos conversar por um tempo, fazer chamadas pelo skype e assistir algum filme online juntos, porém nos últimos meses ele chegava cansado e aos poucos acabamos ficando nos comunicando apenas por whastapp e precariamente, bom dia, cheguei em casa, boa noite, ele não me contava mais sobre o dia dele, mas continuava muito carinhoso e respeitoso. Não creio que ele tenha outra pessoa, pois aparentemente ele continua solteiro nas redes sociais. Sinceramente não sei o que pode ter acontecido, pois pra mim estava tudo normal apesar de não passarmos mais tempo juntos. Venho tentado seguir com a minha vida, porém é muito difícil.
Não consigo entender o por que tenho me sentido perdida desde o dia em que terminamos, sempre mantive minha rotina normal, tranquila e sozinha, sou cuidadora de idosos e sempre fiquei com meu notebook lendo, escrevendo, assistindo seriados ou jogando online nos momentos em que não preciso ficar tanto tempo em cima dos pacientes. O contato andava precário. Uma paciente comentou que minha reação ultimamente é a de quem vivia junto do namorado todos os dias da minha vida e agora perdeu a companhia frequente, e não a realidade que eu vivia, com poucas mensagens por dia e o tempo todo sozinha. Eu simplesmente não consigo mais ficar no computador ou no celular, não consigo assistir mais nada, nem jogar e nem ler, passo os dias em cima dos pacientes conversando e revisando os mesmos, o que é extremamente desnecessário e incomodativo pra eles, quando chego em casa não tenho ninguém além do meu gato e eu choro todas as noites até dormir ao longo desses dois meses, meu gato sente que estou mal e não anda comendo toda a ração que coloco no potinho. Não tenho muitos amigos, tentei contato com os mesmos, mas os poucos amigos não tem disponibilidade de passar tempo comigo. Minha vida antes dele era tranquila, eu sempre fui sozinha e isso nunca me incomodou, eu vivia bem e fazia minhas coisas normalmente, mas simplesmente não consigo voltar ao que eu era antes, eu perdi totalmente minha identidade. Não sei o por que estou assim, não sei como normalizar minha vida, não sei como voltar a minha rotina habitual que tive toda a minha vida, sozinha e sem ter a necessidade de outras pessoas me fazendo companhia ou conversando frequentemente. Dói muito não receber aquelas poucas mensagens dele, mas não consigo entender o por que isso mexeu e atrapalhou toda a minha vida. Me sinto vazia e sem saber como agir e como viver, pensei em entrar naqueles aplicativos de relacionamento, mas acho tão superficial e eu não quero uma relação apenas pra sexo ou sexo casual, eu quero um companheiro pra vida, sendo que antes dele eu nem sabia se eu realmente queria alguém.
submitted by Helena85 to desabafos [link] [comments]


2019.12.04 00:48 igomar0 Não sei se consigo encontrar alguém pra namorar novamente na minha cidade.

Tenho 23 anos e moro numa cidade do interior do Rio e passei por um relacionamento bem abusivo por um ano que me deixou umas marcas, ele foi meu primeiro namorado e meu primeiro beijo; terminei com ele tem 6 meses e tento conseguir arranjar alguém aqui na cidade usando aplicativos como Tinder e Scruff, mas os caras só me querem se eu fosse magro, ou malhado ou bombado. Eu tô cansando de ouvir que eu sou muito feio ou muito gordo pra eles, sei la, só quero desistir disso mesmo.
submitted by igomar0 to desabafos [link] [comments]


2019.10.03 03:11 Phoebird Como é sua experiência em apps de namoro? Indica para alguém que nunca namorou antes?

Tenho sérios problemas com relações sociais, desde sempre. Mas, recentemente, acredito que venho evoluído nesse quesito, consigo manter um small talk, falar com pessoas normalmente quando preciso de algo e até tive umas conversas mais profundas com um colega de escritório. Disse para mim mesmo que quando tivesse uma renda estável, eu iria atrás disso. No quesito romântico... não é que a situação é ruim, a situação é inexistente mesmo. Zero experiência. É tipo o dilema de vaga de estágio que pede anos de experiência na área. Não sei muito bem como começar. Bom, comecei a trabalhar na minha aparência e é só isso mesmo. Como além de não ter ninguém que me convide para eventos sociais do tipo, fisicamente e psicologicamente eu não conseguiria ir numa balada, por exemplo. Tenho um probleminha aí de agorafobia e morro de enxaqueca com qualquer som mais alto. Pensei que talvez devesse tentar esses aplicativos. Uma outra coisa que pensei é contratar um coach de relacionamenro, tipo conselheiro amoroso do Will Smith ou mesmo uma prostituta que esteja disposta a bater um papo somente ou enviar im email para o nerdcast de dia dos namorados e torcer para ele ser lido. Não sei. Alguma dica, por favor?
Edit: ficou meio confuso. A prostituta seria só para praticar conversação mesmo, nada contra a profissão ou quem contrata esse tipo de profissional. E sim, faço terapia normal com uma psicóloga formada e tal
submitted by Phoebird to brasil [link] [comments]


2019.08.22 04:52 moonlightfaded Passado...

Queria a opinião de vocês e um conselho.
Nossa situação atual não é essa, esses acontecimentos aconteceram a um tempo atrás. Só que esse do aplicativo foi dia 4 de junho
submitted by moonlightfaded to desabafos [link] [comments]


2019.06.11 08:31 Lonely-Kikajimo Dia dos namorados chegando e percebi que faz quase 2 anos que desisti de procurar alguém.

Uma das melhores decisões que fiz na minha vida. Tenho apenas 22 anos, nunca liguei em ter alguma namorada ou ficante, não me importo em ser bv e virgem. Teve uma época entre os 17 e 20 anos em que fiquei super preocupado, muito ansioso à procura de alguém, tentei literalmente de tudo que você imaginar, até mesmo aplicativos. Levei tanto não que hoje em dia consigo falar com qualquer mulher sem medo nenhum. Mas depois de tantas falhas, decidi parar de procurar. Sigo com minha inocência intocável, muitos no trabalho vivem dizendo que vão arrumar alguém pra mim na brincadeira pois o dia dos namorados está chegando, eu ri bastante e lembrei que vão fazer 2 anos que desisti. E após a minha desistência, minha vida mudou bastante, simplesmente parei de me importar, assim como eu era antes. Pois após ver todos ao meu redor, colegas, conhecidos, familiares, entrando em relacionamentos, conversando sobre ficatransar. Comecei a me preocupar e me sentir inferior, foi um sentimento esmagador de não me sentir amado; sempre tive um dilema, todas as minhas amigas dizem que não sou feio, que sou incrível, que querem um namorado igual a mim, mas obviamente não eu; até perdi um melhor amigo que me trocou por uma amiga que amei e hoje em dia eles namoram. Sabe, após me libertar deste fardo de procurar alguém e de me dar conta de que beijar e transar é overrated, minha vida ficou mais leve e não me arrependo. Apenas quis compartilhar isso com vocês pois não consigo dormir. Abraços à todos.
submitted by Lonely-Kikajimo to desabafos [link] [comments]


2019.02.27 15:29 CuteCockroach Me apaixonei por uma pessoa que eu saí só uma vez

Olá, obrigado por se interessar em minha história! É um pouco longa, então deixarei um resumo no final para aqueles que não queiram ler tudo.

Vamos lá!

Eu nunca fui uma pessoa que tinha facilidade para conhecer gente. Como um nerd de 5ª categoria, eu sempre fui bastante tímido e nunca escondi isso, até porque é difícil esconder timidez: você tenta parecer autoconfiante mas acaba extrapolando e passando a imagem de uma pessoa que você não é e chega a assustar a pessoa com quem está conversando.
Há alguns anos, com a chegada de aplicativos de "paquera", eu consegui conhecer algumas meninas. Mas nunca deu em nada. Tive alguns projetos de namoro mas que eventualmente se desfizeram, por N motivos.
A vasta maioria das meninas que conheço nesses aplicativos são pessoas que parecem que "demandam" a responsabilidade diretamente minha de ser o agente "puxador de assunto". Ficam quietas e respondem objetivamente, sem perguntar o mesmo para mim (por exemplo "qual filme você mais gosta?", e essas perguntas bem clichês no começo de um papo; e/ou então não dão espaço para surgir um assunto em cima do que eu falei. E a conversa fica rasa, chata e não vai pra frente. Até que semana passada eu acabei conhecendo uma menina que foi diferente de todas: ela puxava assunto, perguntava como foi meu dia (isso conta muito para mim), perguntava sobre mim e demonstrava interesse no que eu dizia. Como disse Jim Carrey no filme Brilho Eterno de uma Mente Sem Lembranças: "Por que eu me apaixono por toda mulher que eu vejo que me dá o mínimo de atenção?". Seu nome irei omitir, mas chamaremos ela de Fulana.
E assim fui conversando algumas noites com Fulana. Conversamos por cerca de 3 a 4 dias, até chegar na sexta-feira e ela me lançar o desafio de assistir três episódios de uma série no Netflix que, caso eu não gostasse, ela me pagaria um cinema para devolver as horas que eu perdi assistindo os primeiros episódios da série. Se eu gostasse, eu pagaria. Bom, eu assisti, e eu gostei. Não muito, mas eu gostei. E para faze-la feliz, eu disse que achei bem legal e que ela ganhou a aposta/desafio. Num papo descontraído umas horas antes, ela perguntou o que eu procurava no app e eu disse que procurava algo sério, uma parceira e etc., e ela disse que não estava a procura disso: que ela havia terminado um namoro havia pouco tempo e que queria apenas conhecer gente. Se rolasse algo, rolou. Não era do controle dela.
Pois bem. Marcamos o cinema para o sábado passado e, na minha cabeça (e pelo que ela deixou entendido) seria apenas um cinema e depois tchau e bença, cada um para seu canto.
Fomos para o shopping e quando a vi, a primeira impressão foi muito boa: ela era muito mais bonita do que nas fotos, e o sorriso dela era maravilhoso. Nos cumprimentamos e fomos em direção ao cinema. Conversamos um pouco e eu brinquei bastante com ela (porque, como eu disse, ela é o tipo de pessoa que dá espaço para que eu seja mais solto), até entrarmos na sessão. Durante o filme, algumas brincadeiras e risadas antes do filme começar e, quando começou, eu fiquei sério, pois eu gosto de prestar atenção ao filme. Ela, por sua vez, não estava muito entretida com o filme, era nítido (ela chegou até a falar quase no meio do filme: "agora sim esse filme começou a ficar legal"). E, chegou uma hora que ela deitou em meu ombro. Alguns minutos depois, ela segurou minha mão... Ela estava sendo a ativa. Eu arrisquei e a beijei: ela correspondeu. Dali para frente o filme foi praticamente esquecido.
Quando o filme acabou, já era 23h. Perguntei a ela: "Quer fazer mais alguma coisa, ir a algum outro lugar?", e ofereci ir a um Rock Bar que estaria com o cover da minha banda favorita tocando. Ela, para a minha surpresa, aceitou sem pestanejar. Entramos no carro dela e fomos até o bar. Chegando lá, ficamos conversando bastante, além de curtir a música e trocar vários beijos. Em uma de nossas conversas, ela falou bastante de como foi o seu relacionamento passado... Que namorou por quatro anos e foi o primeiro homem com quem ela teve qualquer coisa. Ele foi a primeira experiência dela com tudo. Ela não falou especificamente dele, mas sim do relacionamento. Eu não vi quaisquer problemas com isso, pois todos tivemos experiências na vida e cabia a mim apenas respeitar o passado dela. Eu sabia que ela não queria nada sério, até porque também era a primeira vez que saíamos (e ficamos) e tinha bastante chão ainda.
Em determinado momento de nossa "pegação" durante o show no bar, ela me disse que ainda bem que estávamos em local público, pois ela estava "muito excitada" e não iria se controlar.
Ao acabar o show, já era 5h da manhã, e fomos para o carro dela para irmos embora. Ela morava cerca de 1h30 de onde eu moro e, para não faze-la ter que me deixar em casa e depois andar de madrugada sozinha até em casa, sugeri que fossemos até a rodoviária da cidade dela de lá eu pegava o ônibus para a minha. Ela aceitou, e fomos. Porém, chegando lá na rodoviária, ao nos despedirmos, começamos a nos beijar novamente e as coisas esquentaram. Esquentaram bastante. Não acabamos transando, mas chegamos perto. Depois de finalmente o sol raiar, e ficar impossível de prosseguir com qualquer coisa no carro, eu sugiro a ela irmos a um Motel perto de minha cidade e que era meio caminho para a dela. Assim, a gente ficava mais um tempo juntos e não seria uma localização ruim para os dois.
Chegando no Motel, aconteceu o óbvio: transamos. Mas foi um sexo diferente de qualquer outro que eu já fiz na minha vida. Parecia que eu a conhecia há muito tempo, e tivemos uma conexão muito forte... Reflexo talvez de toda a noite agradável e descontraída que tivemos. Tive um desempenho como nunca antes tive: durando bastante e "pronto para a próxima" num tempo bem curto. Até que, em determinado momento enquanto descansávamos abraçados, ela soltou: "te amo". Eu, por dentro, queria dizer "eu também". Mas eu não sabia o que dizer e, para me certificar, eu perguntei: "sério?". Ela entrou em desespero e pediu mil desculpas. Falou que era porque estava "acostumada" a apenas transar com o seu ex e que falou sem pensar. Eu entendi e fingimos que nada aconteceu. Mas, o dano estava feito havia várias horas: eu estava apaixonado.
Dado o tempo do motel, fomos embora e ela me deixou na estação de trem para que eu fosse para minha casa e ela seguisse rumo à dela. Ela então me chamou no WhatsApp (porque antes só nos falávamos pelo app) e então ficamos mais próximos e conversando mais facilmente. Ela não poupou elogios a mim, disse que foi incrível e que não esperava que o encontro fosse tomar as proporções que tomou (nem eu esperava), que iria acabar no cinema. Eu fiquei muito feliz com ela, e procuro pensar que ela também estava muito feliz comigo. No mesmo dia, perguntou se tudo bem ela dizer que estava com saudades, e eu disse que sim, pois eu também estava. Ela se mostrou aliviada. O nosso desejo um com o outro era nítido: nós dois nos demos muito bem, e ela não poupava elogios a mim e ao quanto eu poderia ser uma pessoa melhor (pois ela notou que eu tinha problemas de baixa auto-estima e confiança). E, é claro, isso só corroborava com o fato de eu estar apaixonado por ela: uma pessoa que eu conheci haviam poucos dias, e saí apenas uma vez.
Eis que, ontem, terça-feira, ela ficou estranha de uma hora para a outra. Eu achava que era apenas o trabalho dela que estava pesado, e relevei (até porque eu não poderia cobrar atenção dela). Mas, ao chegar em casa, ela estava muito seca. Quando perguntei se ela estava melhor do mal estar que ela disse que estava sentindo no começo do dia, ela disse "mais ou menos, mas não se preocupe, não estou merecendo". Eu estranhei, e perguntei porquê. Ela disse que "não mereço porque você é legal, e eu não". Eu gelei na hora. Já ouvi essa frase uma vez e sabia o que seguia depois disso. Era quase certo que ela iria me dispensar... E eu acertei. Ela disse que o ex-namorado dela havia ligado para ela no serviço e eles discutiram bastante, ela chorou. E no final da conversa ela concordou com algumas coisas que ele disse.
Ela falou que mentiu quando disse que estava solteira tinham 3 meses: ela estava solteira haviam 9 dias. Que ela tentou por muito tempo levar o namoro adiante mas não funcionava... E ela disse o seguinte:
Depois disso a gente se viu de novo e eu falei que amava ele....ele disse que eu sou falsa de dizer isso e sair com outro 9 dias depois
Parece que ela acabou encontrando o ex namorado.
Resumindo... Ela me "dispensou". Eu tentei acalma-la tentando tirar todo o peso que ela tava colocando sobre si, falando que ela não prestava e que era uma vagabunda (palavras dela) e chorando horrores, mas a cada frase que eu mandava tentando faze-la se sentir melhor, parecia que ela me atacava. Então eu desejei a ela que encontrasse paz e fosse feliz, e que eu estaria ali para ela caso ela precisasse. E não nos falamos mais.
E é isso... Eu me apaixonei por uma pessoa que me deu o mínimo de atenção e me bajulou por alguns poucos dias. Mesmo eu sabendo que ela tinha saido há pouco tempo de um relacionamento, eu estava disposto a tentar. Só não sabia que era tão pouco tempo e que ela estava frágil. Agora estou de coração partido, sabendo que não encontrarei outra pessoa que se conecte comigo como foi com ela, e serão mais vários e longos meses até eu conhecer alguém que seja pelo menos 1/3 do que ela foi para mim.

TL;DR: OP é tímido e conheceu uma menina via app que o fez feliz por alguns dias. Ela logo dizia que estava para "o que vier" pois acabara de terminar um relacionamento de 4 anos havia poucos meses, e o OP queria algo sério, e foram se encontrar. No primeiro encontro, foram ao cinema, cover de sua banda favorita e acabaram o encontro no motel. A menina disse "eu te amo" durante o motel, mas foi "sem querer". O OP se apaixonou pela menina pois ela foi encantadora e uma ótima companhia, e as coisas pareciam caminhar mas dois dias depois o ex-namorado dela ligou para ela no trabalho e ela discutiu, aparentemente se encontrou com ele e disse a ele que ainda o amava (mas não sabia ao certo). A menina teve uma crise, falou que não quer isso para ela e nem pra mim, e "terminou" tudo. OP está devastado pois há muito tempo não conhecia uma menina que o fez bem assim e agora está bem triste.

Obrigado a todos por terem lido minha história!

submitted by CuteCockroach to desabafos [link] [comments]


2019.01.18 17:07 RonaldNeves Perspectivas na vida pós termino de relacionamento

Olá, meus amigos. Tudo bem? Resolvi fazer esse post aqui porque eu queria a opinião mais imparcial possível, além de que o "anonimato" que eu tenho aqui me deixa um pouco mais confortável.
Recentemente terminei definitivamente um relacionamento de 6 anos, depois de outros muitos términos antes. O motivo do término foi o mais estúpido possível. Eu achava ela um pouco ciumenta e possessiva (mas quem não é, né?). Pensei que o melhor fosse a gente terminar, pois eu amava de mais ela, mas essa situação me incomodava. Terminamos na primeira semana de novembro. Eu sou uma pessoa extremamente metódica (também conhecido como chato) e eu considerei diversas outras opções que não envolvesse término, mas acreditei que esse seria o 'easy way out'.
Continuamos amigos. Todos os meus amigos e colegas me falaram que isso seria uma má ideia e eu nunca consegui entender o porque. Continuamos conversando todos os dias, ajudei ela nas crises quando a saudade batia e conseguimos com que ela se tornasse mais forte e mais confiante. O motivo dos ciúmes, em sua grande maioria, era por conta de insegurança da parte dela, que muitas vezes não se sentia boa o suficiente pra mim, mesmo comigo reforçando de todas as formas possíveis que eu estaria com ela independente de qualquer coisa.
Como forma de simbolizar o passo novo que ela estaria dando, ela decidiu usar o Tinder, para conhecer pessoas novas, já que o círculo de amizade dela acabou se tornando o mesmo que o meu, dado o tempo de relacionamento e ao fato dela ser muito tímida. E eu encorajei ela mais uma vez.
Ela sempre foi muito curiosa e assim como qualquer pessoa normal, detesta o homem padrão heterossexual e os considera nojentos, por isso, optou por só colocar para conhecer meninas no tal do aplicativo. E nisso ela acabou conhecendo algumas pessoas, saindo com outras e sempre me contando tudo e eu super animado por ela estar evoluindo e crescendo como pessoa - e sem mim, o que torna uma conquista pessoal dela muito mais importante.
Porém, mesmo tendo terminado, durante esse período de novembro - essa semana, nós saíamos muito juntos, além de conversarmos diariamente, obviamente sem o mesmo teor de conversa que tínhamos ontem e sem as 'fofuras'. Semana retrasada, ela disse que resolveu dar uma chance aos 'macho' do Tinder. Nisso, sábado, enquanto estávamos numa festa de um amigo em comum nosso, ela deu match no Tinder com um cara e disse que achou ele fofo. Conversa vai conversa vem e na segunda-feira ela me contou que ele estava aqui de passagem e que já iria voltar pra cidade dele na quarta-feira, mas que queria sair com ela na terça. Eu, como o ex-namorado suportivo que sou, falei "vai, menina". Ela disse que tinha receio de ir, porque o único homem com quem ela tinha se relacionado havia sido eu (namoramos desde a adolescência e fomos o primeiro namorado um do outro) e que não sabia se ia achar legal. Eu consegui convencer ela a ir.
No grande dia, alguns minutos antes de sair, ela pensou em desistir novamente. Eu falei de novo pra ela ir. Antes de sair, ela compartilhou a localização comigo pelo Telegram, botou pra durar 8 horas e disse: "olha, eu tô indo pra tal lugar. vou deixar isso aqui pra caso aconteça algo comigo, você liga pra polícia, ok?" "ok". E lá foi ela.
De hora em hora eu checava pra ver se ela ainda estava no mesmo lugar que ela tinha dito que havia ido e estava indo tudo bem. Até que teve um momento em que ela desativou a localização. Eu pensei "nossa, será que deu problema? tão cedo e ela já vai voltar pra casa". Só que quando chequei o telegram, não havia nenhuma mensagem de "tô voltando". Eu comecei a sentir algo que eu nunca tinha sentido dessa forma na minha vida. Ciúmes. Muitos ciúmes. Eu não conseguia entender. Eu começava a respirar mais rápido e ficar nervoso. Minhas mãos tremiam. Eu não sabia o que fazer. Se ela desligou a localização, era porque ela iria pra algum lugar e não queria que eu soubesse. Mas eu não poderia deixar esse sentimento tomar conta de mim, até porque eu não sabia se foi realmente isso que aconteceu. Era mera especulação minha.
As horas se passaram, até que finalmente, perto das 22h, uma sinal de vida. E as primeiras palavras dela foram: "Nossa... pqp... que dia...".
Eu não sabia. Eu não sabia que iria doer tanto. Eu não sabia o que fazer.
Junto dessas palavras, uma foto. Ele deitado no colo dela recebendo carinho. E de repente eu não conseguia pensar direito. Eu não sabia nem quem eu era ou o que eu estava fazendo. Eu só conseguia chorar. Eu não achei que ver o colo que foi só meu, o carinho que foi só meu, agora é de outra pessoa. Eu ficaria muito tranquilo se fosse como as outras pessoas com quem ela ficou, um cafuné aqui e ali, uns beijos, talvez algo mais, mas depois cada um volta pra sua casa e fica por isso mesmo. Mas dessa vez foi diferente. Um vínculo foi criado. Como ela mesmo disse: "eu senti algo por esse menino no momento que desci do uber e vi ele". E eu estava quebrado. Eu não significava mais nada. Eu realmente não me importaria se fosse um sexo casual ou algo do tipo. Mas eu não sabia que iria doer tanto o fato de que todas as coisas que um dia eu fiz ou recebi, são de outra pessoa.
Porém eu ainda acreditava que isso poderia mudar. Achei que era só um caso, que ele fosse voltar pra cidade dele e isso iria passar. Mas... não. Ela sentiu coisas que não havia sentido antes. Teve experiências que não tinha tido antes. E ela chegou a cogitar juntar dinheiro pra viajar assim que possível pra ir ficar com ele de novo.
Eu ainda amo ela. Mas eu descobri algo pior que isso. Descobri que ainda quero ela. E agora eu não posso mais.
Entrei em desespero. Desabafei com ela. Ela pediu desculpas. Mas que isso já tinha acontecido. E agora ela sente coisas novas. E que não tinha muito o que fazer. Que ela me amava e sempre vai me amar, mas que era isso que ela queria no momento.
Fui vê-la. Eu não conseguia parar de chorar. Eu falei que amo ela. Que eu não considero ela má, ou escrota, ou nada do tipo. Que ela estava fazendo o que está certo e que estava no direito dela. Ela perguntou porque eu não aceitei quando ela pediu pra voltar. Eu respondi de forma sincera. Eu queria voltar. Mas eu pensei muito sobre todas as circunstâncias do término e que a forma que eu tratei ela foi injusta, que ela não merecia ficar comigo depois disso tudo.
E ainda tem alguns agravantes:
- Eu não conseguia abraçar ou beijar ela sem imaginar que ela poderia estar pensando em abraçar ou beijar o outro cara. Eu não conseguiria, caso a gente voltasse um dia, ficar com ela sabendo que tudo que um dia era meu e me fazia me sentir especial agora é de outra pessoa e essa pessoa está se sentindo especial por isso.
- Ela admitiu pra mim que ela estaria sendo hipócrita se dissesse pra mim que ela não quer ficar com esse cara. Ao ponto de considerar juntar todas as economias dela pra viajar e passar tempo com ele.
- Eles conversam tanto quanto eu conversava com ela e costuma mandar vídeos cantando e tocando violão pra ela e ela fica derretida da mesma forma que ficava quando eu fazia algo pra ela.
- Mesmo que a gente voltasse, eu ia me sentir um merda de impedir que ela em algum momento fosse vê-lo, pois eu não me sinto no direito de impedi-la de descobrir o que ela realmente sente por esse rapaz.
Ela tem tentado me acalmar, com medo de eu fazer alguma merda. Mas ao mesmo tempo que ela tenta me acalmar, eu fico mais aflito com o fato de que meu "deadline" é julho. Julho ela vai pra lá ou ele vem pra cá. E eu vou ter perdido ela pra sempre. Tudo isso porque fui omisso e enganador, preguei um discurso de algo que eu não estava vivendo.
Tenho ciência de como eu estou sendo egoísta e hipócrita, mas é como eu me sinto. E eu tenho me sentido horrível.
Eu não consigo ver futuro na minha vida daqui pra frente sem ela. Quando nós terminamos, eu continuava com a sensação de que eu tinha ela "pra mim" por continuarmos sendo tão próximos. E agora eu não sinto mais isso. Ela sempre foi minha primeira opção pra tudo, mesmo depois de termos terminado. Ela sempre é a primeira pessoa que me vem em mente quando quero contar algo legal ou ruim que aconteceu no meu dia.

Ficar sem ela e sofrer pra sempre pois ela vai descobrir que ele realmente é quem ela quer?
Tentar ficar com ela e sofrer pra sempre pensando se ela não estaria melhor com a outra opção ou pensar que eu privei ela de descobrir o que é melhor pra ela?

Eu realmente não sei o que fazer.

Desculpa pelo textão. Eu queria colocar isso em algum lugar, com pessoas que não me conhecessem, porque alivia um pouco saber que alguém, mesmo que esse alguém não se importe comigo, leu e não vai me julgar pelo que me precede.
submitted by RonaldNeves to brasil [link] [comments]


2018.12.19 14:06 AlyssonFromBrazil Como fazer amigos?

Oi, pessoal!
Sou um introvertido, namoro mas não tenho muitos amigos. Os amigos que tenho são os amigos do meu namorado que por consequência viraram meus. Sempre saímos juntos mas quando o meu namorado viaja para a cidade natal dele eu fico sem sair porque apesar de ser amigo deles, eu não tenho tanto assunto/intimidade para chamar pra sair quando meu namorado não está por perto.
Eu não sei como fazer amigos lgbt+ porque o meio que estudo e trabalho não tem muitos. E aplicativos geralmente é totalmente direcionado a encontros e namoro.
submitted by AlyssonFromBrazil to arco_iris [link] [comments]


2017.11.08 23:03 anselmocaramelo Pessoal da área criminal: Quantos anos o assassino de Kelly Cristina (da carona por Whatsapp) deve ser indiciado?

Um dos crimes mais chocantes dessas últimas semanas aconteceu quando a jovem Kelly Cristina usou um aplicativo para rachar uma viagem de São José do Rio Preto (SP) até Itapagipe (MG), onde iria encontrar o namorado. Aos poucos o crime vem sendo esclarecido e em breve o suspeito Jonathan Pereira deve ir a julgamento. Gostaria de saber, segundo o código penal, quantos anos o réu confesso deve pegar de cadeia. Algumas pessoas são bastante sensíveis quando se fala em penas maiores aos condenados por crimes violentos, mas imagino que em crimes como esse nossas punições parecem insuficientes.
submitted by anselmocaramelo to brasil [link] [comments]


2017.07.04 20:21 feedreddit Cibersegurança para todos: como proteger a privacidade de suas conversas com o Signal

Cibersegurança para todos: como proteger a privacidade de suas conversas com o Signal
by Micah Lee via The Intercept
URL: http://ift.tt/2tNJqLd
Video de Lauren Feeney
O conteúdo das suas conversas – sejam elas pessoais, profissionais ou políticas – pode ser alvo da espionagem de um governo local ou estrangeiro. Além disso, o envio de uma senha ou número de cartão de crédito pelo celular também pode ser interceptado por um criminoso. Ou então você pode querer se candidatar a um emprego sem o conhecimento do seu chefe atual; discutir um assunto delicado com um advogado; conversar com amigos sobre a ida a uma manifestação, um aborto ou a compra de uma arma; enviar fotos íntimas ao seu parceiro(a) sem que ninguém as veja; ou querer manter segredo sobre um novo relacionamento no trabalho. Esses são apenas alguns exemplos de como a privacidade pode ser importante.
Felizmente, a privacidade é um direito fundamental do ser humano.
Infelizmente, a maioria das ferramentas utilizadas para se comunicar via celular – ligações, mensagens de texto, e-mails, Facebook, Skype, Hangouts etc. – não são tão privadas como poderíamos pensar. Sua operadora de telefonia, seu provedor de internet e as empresas que criam os aplicativos que você usa para se comunicar podem interceptar o que você diz ou escreve. Seus bate-papos podem ser acessados pela polícia e por agências de espionagem como a NSA. Eles também podem ser vistos por _qualquer um_que pegar e vasculhar o seu telefone. Algumas mensagens podem ser lidas mesmo com o celular bloqueado, na tela de notificações.
Mas é possível garantir a privacidade das suas conversas. O primeiro passo é instalar um aplicativo chamado Signal – e seus contatos devem fazer o mesmo. Então é só configurar o programa para bloquear as ameaças.
O Signal é fácil de usar, funciona tanto no iOS – o sistema operacional dos celulares da Apple – quanto no Android – do Google – e criptografa suas mensagens de forma que apenas você e seu interlocutor possam decifrá-las. Além disso, ele é um software de código aberto, então qualquer especialista pode verificar se o programa é realmente seguro. O Signal pode ser baixado na Play Store do Android e App Store do iPhone.
Embora o Signal seja um software muito bem feito, você precisa fazer alguns ajustes para maximizar a segurança de suas conversas. Já escrevi sobre algumas dessas configurações no ano passado, mas o programa mudou muito desde então, e talvez você não conheça algumas de suas funcionalidades mais úteis.
Vou falar sobre elas em detalhes mais abaixo – e no vídeo acima, criado por Lauren Feeney.
Para ir diretamente a um item específico, clique no link correspondente abaixo:

Recomende o Signal a seus amigos

Você só pode enviar mensagens criptografadas e fazer ligações protegidas para outros usuários do Signal. Não adianta instalar o programa e continuar usando torpedos não criptografados para se comunicar. Faça com que seus amigos também instalem o aplicativo.
Se você é um ativista, recomende o Signal aos participantes da próxima reunião ou manifestação; se é jornalista, fale com suas fontes e editores; se está se candidatando a algum cargo político, use o Signal para se comunicar com sua equipe de campanha.

Bloqueie seu telefone

O Signal usa uma rigorosa criptografia de ponta-a-ponta, que, quando verificada, impede que o conteúdo das mensagens seja decifrado por um intermediário, como os criadores do Signal, operadoras de telefonia, provedores de internet – ou pela NSA e outras agências de espionagem que coletam dados em massa na internet.
Mas a criptografia do Signal não pode impedir que alguém pegue o seu telefone e abra o aplicativo para ler suas mensagens. Para isso, é preciso bloquear o acesso ao telefone com uma senha ou outra forma de autenticação. Você também deve habilitar a criptografia de dados do aparelho e atualizar o sistema operacional e aplicativos com frequência, pois isso dificulta consideravelmente a ação dos hackers.
No Android:
No iPhone:

Oculte as mensagens do Signal na tela de bloqueio

A criptografia do Signal será de pouca serventia se outras pessoas puderem ver as mensagens que você recebe na tela bloqueada do seu celular. Se o seu telefone costuma estar ao alcance de pessoas que não deveriam ler suas mensagens – colegas de quarto, colegas de trabalho e seguranças de aeroporto, por exemplo – desative a pré-visualização de mensagens do Signal na tela de bloqueio do telefone.
À esquerda, notificação do Signal em um iPhone bloqueado. À direita, notificação do Signal em um Android bloqueado.
Siga estes passos para desativar as notificações do Signal:
No Android:
No iPhone:
À esquerda: notificações do Signal oculta em um iPhone bloqueado. À direita: notificação do Signal oculta em um Android bloqueado.

Não guarde suas mensagens para sempre

Quando uma mensagem criptografada é enviada pelo Signal, apenas dois dispositivos guardam cópias do texto trocado: o seu celular e o do destinatário. Diferentemente de outros aplicativos de troca de mensagens, o servidor do Signal nunca tem acesso às mensagens, e os conteúdos criptografados permanecem online por muito pouco tempo. Isso significa que, quando você apaga uma mensagem do seu telefone – e o destinatário faz o mesmo – esse conteúdo deixa de existir. É uma boa ideia apagar seu histórico de mensagens frequentemente, principalmente quando se trata de conversas confidenciais. Dessa forma, se o seu telefone for vasculhado, as conversas de um ano atrás de que você nem se lembrava – e aquela conversa confidencial da semana passada – não serão encontradas.
O Signal permite programar a exclusão de mensagens depois de um certo tempo (entre cinco segundos e uma semana), tanto do telefone do remetente quanto do destinatário. Essa função se chama “Mensagens efêmeras”. Porém, nada impede que o seu interlocutor grave as mensagens antes que elas sejam excluídas – por meio de captura de tela, por exemplo.
Se você costuma mandar mensagens confidenciais para amigos ou grupos do Signal (vou falar sobre grupos mais adiante), recomendo ajustar a exclusão programada das mensagens para uma semana depois de lidas. Você também pode ativar as “mensagens efêmeras” para um contato e logo depois desativá-las, o que pode ser útil para o envio de uma senha, por exemplo.
No Android:
No iPhone:
Neste exemplo, as mensagens desaparecerão depois de cinco minutos.
Você também pode apagar manualmente mensagens individuais – ou mesmo conversas inteiras – do seu telefone. Mas você não pode, é claro, apagá-las do telefone do destinatário; isso só é possível com a opção “Mensagens efêmeras”.
No Android:
No iPhone:

Como enviar e receber fotos e vídeos privados

O Signal facilita o envio de fotos e vídeos criptografados – inclusive _gifs_animados. Quando estiver conversando com alguém, basta dar um toque no clipe de papel para abrir sua coleção de fotos ou acessar diretamente a câmera do celular.
O Signal também tem outro dispositivo de segurança: as fotos e vídeos gravados a partir do próprio aplicativo não são salvos automaticamente na memória do telefone. Da mesma forma, as fotos e vídeos que você receber também não serão gravados automaticamente. Se você quiser adicionar uma foto à coleção do celular, basta dar um toque longo na foto e salvá-la.
Por que isso é importante? Muitas pessoas sincronizam automaticamente fotos e vídeos com serviços de armazenamento em nuvem como iCloud, Google e outros. Elas também costumam permitir que aplicativos como Facebook e Instagram tenham acesso à galeria de imagens do telefone. Por mais cômodo que seja, isso significa que o provedor do serviço de armazenamento em nuvem também terá acesso às suas imagens, podendo entregar os dados a terceiros, como uma agência governamental. Da mesma forma, suas imagens podem ser acessadas por hackers, como em 2014, quando fotos de celebridades nuas foram publicadas na internet depois de um ataque a suas contas no iCloud.
Portanto, se você fotografar um documento confidencial para um jornalista – ou tirar uma _selfie_sensual para o(a) namorado(a) –, envie as fotos diretamente pelo Signal, que é capaz de criptografar uma imagem da mesma forma que uma mensagem de texto.

Como criar grupos de discussão seguros

Para mim, uma das funcionalidades mais úteis do Signal é a possibilidade de criptografar uma conversa em grupo. Qualquer pessoa pode criar um grupo no Signal e adicionar quantas pessoas quiser; as mensagens de todos os membros serão criptografadas. Assim como nas conversas individuais, você pode habilitar a exclusão programada de mensagens, fotos e vídeos. Veja alguns exemplos de situações em que os grupos do Signal podem ser úteis:
Veja como usar os grupos do Signal:
No Android:
No iPhone:
Os grupos do Signal são úteis, mas não são perfeitos. Os problemas podem ser resolvidos em versões futuras, mas, por enquanto, são os seguintes:

Como fazer chamadas de voz e vídeo seguras

Além de permitir o envio de mensagens de forma segura, o Signal também pode ser usado para fazer ligações criptografadas de voz e vídeo. Basta selecionar o ícone de telefone para ligar para um contato. Trata-se de uma ligação telefônica normal, mas com a segurança da criptografia de ponta-a-ponta. Para iniciar uma chamada de vídeo, toque no ícone de câmera durante a ligação para ativar a câmera – simples assim.
Durante uma chamada de voz ou vídeo, seu interlocutor pode ver o seu endereço IP, o que pode ser utilizado para determinar a sua localização. Na maioria das vezes isso não importa, mas às vezes pode ser um problema – se você não quiser revelar de que país está ligando, por exemplo. Nesses casos, é possível redirecionar a ligação através dos servidores do Signal, fazendo com que o único IP visível no outro lado da linha seja o do próprio Signal. Essa função diminui ligeiramente a velocidade da conexão, o que pode reduzir a qualidade da ligação. Veja como habilitá-la:
No Android:
No iPhone:

Como enviar mensagens sem adicionar o destinatário aos contatos

A maioria das pessoas sincroniza seus contatos com o iCloud, Google, a empresa em que trabalham ou outros serviços de nuvem. Isso é muito conveniente; se você perder o telefone e comprar um novo, poderá recuperar seus contatos. Porém, isso quer dizer que sua lista de contatos pode ser acessada pelos provedores do serviço de sincronização, que, por sua vez, podem fornecer os dados para a polícia ou agências governamentais.
Você pode querer conversar com certos contatos de maneira segura, mas sem adicioná-los à sua lista de contatos. Por exemplo, se você quiser vazar uma informação para um jornalista sem ser investigado por isso, é melhor não salvar o número do repórter na nuvem.
O Signal permite que você converse com pessoas que não estão na sua lista de contatos. Para fazer isso, abra o aplicativo, selecione o ícone de caneta para iniciar a conversa e digite o número de telefone no campo de busca. Se a pessoa em questão for usuária do Signal, você poderá trocar mensagens criptografadas com ela sem ter que adicioná-la aos seus contatos.

Use números de segurança para se proteger de ataques

Esta seção pode parecer um pouco confusa – o funcionamento da criptografia é uma coisa meio complicada mesmo. Mas o mais importante aqui é aprender como verificar os números de segurança.
Mais acima, eu disse que o Signal garante a privacidade das suas conversas quando devidamente verificado. Para usar o Signal corretamente, é preciso verificar se suas comunicações não estão sendo interceptadas em um ataque man-in-the-middle.
Um ataque man-in-the-middle(“homem no meio”, em tradução literal) acontece quando duas pessoas – Alice e Bob, por exemplo – pensam que estão conversando diretamente uma com a outra, mas, em vez disso, tanto Alice quanto Bob estão conversando com um intermediário, que intercepta tudo o que está sendo dito. Para proteger totalmente as suas conversas, é preciso verificar se a troca de informação criptografada está sendo feita diretamente com seus contatos, e não com algum impostor.
Você tem um “número de segurança” em comum com cada contato do Signal. Por exemplo, Alice tem um número de segurança em comum com Bob e outro com Charlie. Quando Alice liga para Bob, se o número de segurança que aparecer no celular de ambos for igual, isso significa que a conexão é segura. Porém, se os números forem diferentes, tem alguma coisa errada; talvez Alice ou Bob estejam vendo o número de segurança que têm em comum com o interceptador, o que explicaria a discrepância.
É improvável que alguém tente atacar a sua conexão _na primeira vez_que você entrar em contato com um amigo. Por isso, o Signal considera como seguro o primeiro número de segurança atribuído para cada contato. Mas, se o conteúdo da conversa for confidencial, é melhor confirmar assim mesmo.
Para verificar a integridade da criptografia, acesse a tela de verificação da seguinte forma:
À esquerda: tela de verificação do número de segurança no iPhone. À direita: tela de verificação do número de segurança no Android.
Existem algumas maneiras de verificar com um amigo se seus números de segurança são iguais. A mais fácil é presencialmente, juntos no mesmo lugar, mas também é possível fazê-lo à distância.
Como verificar um contato presencialmente
Se você puder se encontrar com seu contato, basta escanear o código QR (um código de barras quadrado) dele. No Android, toque no círculo com o código para escanear; no iPhone, selecione o ícone “Escanear código”. Aponte a câmera para o código QR de seu amigo: se o processo for completado normalmente, isso significa que a criptografia é segura.
Como verificar um contato à distância
Se vocês não puderem se encontrar pessoalmente, é possível verificar os números de segurança à distância, embora o processo seja um pouco trabalhoso.
Você e seu contato devem enviar o número de segurança por meio de um canal externo – ou seja, por fora do Signal. Envie uma mensagem no Facebook, Twitter, um e-mail ou faça uma ligação telefônica – ou então use outro aplicativo de mensagens criptografadas, como WhatsApp ou iMessage. Se estiver realmente preocupado com uma possível interceptação, recomendo fazer uma ligação; se você conhece a voz do seu contato, é muito difícil alguém se fazer passar por ele.
Quando seu contato receber seu número de segurança, ele deverá acessar a tela de verificação e comparar – algarismo por algarismo – o que você enviou com o que ele está vendo. Se os números forem idênticos, a conexão é segura.
Tanto no Android quanto no iPhone, você pode tocar no botão de compartilhamento na tela de verificação para enviar o número de segurança via outros aplicativos ou copiá-lo para a área de transferência do telefone.
Verifique novamente contatos que trocarem de telefone
De vez em quando, você pode ver a seguinte mensagem no Signal: “Número de segurança modificado. Toque para verificar.” Isso pode signifcar uma das duas seguintes possibilidades:
  1. Seu contato instalou novamente o Signal, provavelmente por ter comprado um novo telefone.
  2. Alguém está tentando interceptar suas conversas.
A segunda alternativa é menos provável, mas a única maneira de ter certeza é verificar novamente o número de segurança com o seu contato.

Como usar o Signal no seu computador

Embora seja necessário instalar o Signal no celular para começar, também é possível instalar o aplicativo no seu computador. O programa não tem todas as funcionalidades da versão para celular – ainda não é possível fazer chamadas ou modificar grupos –, mas pode facilitar muito a vida de quem usa o Signal. Principalmente se, assim como eu, você passa o dia inteiro na frente do computador e precisa do Signal para trabalhar.
Trata-se de uma extensão para o navegador Chrome. Ou seja, primeiro é preciso instalar o Chrome no seu computador. Só então você pode baixar o Signal na Chrome Web Store. Ao executar o programa pela primeira vez, siga as instruções na tela para conectá-lo ao Signal do seu smartphone.
No entanto, instalar o Signal no seu computador proporciona mais uma possibilidade de ataque e interceptação de dados. Quando você usa o Signal apenas no telefone, se alguém quiser ler suas conversas, ele terá que hackear o seu celular. Mas se você também usa o aplicativo no computador, um hacker pode atacar _tanto o seu telefone quanto o seu computador_– o que for mais fácil. Por causa das diferenças na arquitetura dos sistemas operacionais de celulares e computadores, o mais provável é que o seu computador seja o alvo mais fácil.
Além disso, seus dados do Signal são armazenados de forma mais segura no telefone. No Android e no iOS, suas mensagens – e chave criptográfica – são armazenadas pelo próprio Signal, e outros aplicativos não têm acesso a elas. Já no Windows, MacOS e Linux, esses dados são guardados em uma pasta do seu disco rígido, e praticamente _todos_os seus aplicativos têm acesso a ela. Portanto, em certas situações, talvez o mais prudente seja não instalar o Signal no computador.
Tradução: Bernardo Tonasse
The post Cibersegurança para todos: como proteger a privacidade de suas conversas com o Signal appeared first on The Intercept.
submitted by feedreddit to arableaks [link] [comments]


2015.08.10 17:02 vlribeiro Sobre a (in)segurança de denunciar um taxista

Oi, pessoal, venho relatar um caso que aconteceu comigo e meu namorado no último sábado e gostaria de ver histórias semelhantes e entender como vocês pensam sobre a melhor maneira de agir em casos similares.
Estávamos no mercado Zona Sul do Jardim Botânico, no Rio de Janeiro, no último sábado. Estávamos com compras e iríamos para Vila Isabel, na Zona Norte do Rio, de ônibus, como costumamos fazer. Entretanto, no meio tempo entre acabar de pegar tudo que precisávamos e fechar a conta no caixa, meu namorado começou a passar mal e resolvemos pegar um táxi. Estamos já acostumados a andar de Uber pela cidade, mas abrimos o app e um carro demoraria pelo menos 10 minutos pra chegar. No EasyTaxi, o taxista mais próximo chegaria em 2 minutos. Pela situação, escolhemos o táxi.
Quando o taxista chegou, o carro dele era diferente do que estava descrito no app, a justificativa dele foi que trocou de carro há 2 meses e ainda não conseguiu atualizar. Ele estava com o carro aberto e, uns 5 minutos depois de embarcarmos, perguntou:
- Querem que ligue o ar?
-Isso é medo do Uber, moço? - Respondi e dei uma pequena risada, daquelas pra quebrar a tensão natural e de maneira amigável.
Comecei a prestar atenção no motorista e, como todo taxista, ele foi puxando os assuntos normais... Falando sobre a profissão e tudo mais. Ele tinha um smartphone pendurado no painel do carro, com a desculpa de atender os chamados do EasyTaxi, ele ia alternando entre o aplicativo e o Whatsapp, onde - segundo ele mesmo nos disse - tinha um grupo com vários motoristas de táxi do Rio que passavam o dia dirigindo e trocando mensagens de texto, voz, vídeos e fotos.
Ele pegou o Túnel Rebouças e o elevado Paulo de Frontin praticamente sem parar de olhar pro Whatsapp. Enviando mensagens de voz, tocando as mensagens dos "amigos" sem nenhum pudor de ouvirmos aquelas conversas, os motoristas se zoando, falando merda um pro outro e essa foi a trilha sonora de nossa viagem. Obviamente, estávamos de cinto, pois ele passava mais tempo olhando pra tela do telefone que pra pista.
Durante a conversa, entre outras coisas, ele também disse que quando está livre, não fica circulando. Para em uma esquina e fica esperando o EasyTaxi apitar uma notificação de corrida. Queria saber se ele pode fazer isso. Taxistas que não possuem ponto fixo podem ficar parados em algum ponto da cidade esperando uma corrida indefinidamente?
Ele também disse outras coisas já esperadas de um taxista, como que não leva passageiros que queiram ir "além do Méier" (um bairro da zona norte do Rio) e que se puder, só roda na zona sul. Também se alguém pegar o carro dele indo pra Niterói, ele recusa a corrida. Pelo que entendo, ele também não tem o direito de recusar corridas. Estou certo?
Descemos muito transtornados com todo o conjunto da obra que só serviu pra nos reforçar a ideia de continuar pegando o Uber, enquanto for possível.
Demos 2 estrelas na avaliação do motorista no aplicativo, mas ficamos pensando até que ponto seria seguro fazer uma reclamação mais formal do taxista. Para que órgãos devemos fazer essa reclamação? E não existe o risco de ele ter em mãos nossos dados de cadastro, como telefone, nome, foto e etc?
Como vocês lidam com situações desse tipo? E como podemos fazer uma reclamação formal de um taxista, que dê resultados e que não exponha nossos dados pessoais ao motorista?
submitted by vlribeiro to brasil [link] [comments]


2015.05.20 02:10 verbosidade Reddit, como e onde posso conhecer pessoas novas?

Criei essa conta justamente para fazer tal pergunta. Sempre fui uma pessoa solitária, mas isso nunca me incomodou. Até hoje.
Sei que eu tenho muitas barreiras, muitas construídas por todo o bullying que eu sofria na época da escola. Depois de algumas consultas com uma psicóloga, consegui perceber isso. Mas pra mim está sendo impossível quebrar essas barreiras.
Tenho 23 anos. Meu primeiro e único namorado eu conheci no ensino médio e, desde que terminei com ele, só sofri tentativas falhas de encontrar outra pessoa em aplicativos cujo propósito definitivamente não é esse. E quebrei a cara todas as vezes.
Não tenho muitos amigos. Os poucos que possuo nunca tem tempo ou dinheiro pra sair. Só os vejo em parques ou corujões na casa de um ou outro.
Mas isso não expande meu círculo social. E eu às vezes perco a paciência com eles por serem tão "intelectuais" e se acharem tão superiores às outras pessoas por esse simples motivo.
Não posso sair à noite. Não tenho com quem, não disponho de muito dinheiro e meu bairro, na zona leste de São Paulo, é perigoso depois de certo horário.
Passei os últimos dias ruminando essa pergunta e tentando encontrar uma solução para mim mesma. Cansei. Às vezes penso que vou acordar, me ver velha e com vários anos perdidos de vida, ainda infeliz e sozinha.
Alguma ideia, dica ou até mesmo um tapa na cara cheio de verdades sobre a vida? Reddit, qualquer resposta seria bem vinda.
submitted by verbosidade to brasil [link] [comments]


Aplicativo de Namoro Gamer: Encontre seu amor nos Games 7 Aplicativos de Relacionamento (em 2018) COMO INSTALAR APP ESPIÃO NO CELULAR DA NAMORADA - YouTube AVISINHO SOBRE NAMORADO DE APLICATIVO - YouTube APLICATIVO DO AMOR TESTANDO APLICATIVOS DE AMOR - YouTube 5 aplicativos para arranjar um encontro romântico TROLLANDO NAMORADOS com SOM do GRINDR 🔊🤣 - Pegadinha - Põe ... Rastreador de Namorado  Localizador de Namorado - YouTube

Aplicativos de namoro: Veja as principais informações das ...

  1. Aplicativo de Namoro Gamer: Encontre seu amor nos Games
  2. 7 Aplicativos de Relacionamento (em 2018)
  3. COMO INSTALAR APP ESPIÃO NO CELULAR DA NAMORADA - YouTube
  4. AVISINHO SOBRE NAMORADO DE APLICATIVO - YouTube
  5. APLICATIVO DO AMOR
  6. TESTANDO APLICATIVOS DE AMOR - YouTube
  7. 5 aplicativos para arranjar um encontro romântico
  8. TROLLANDO NAMORADOS com SOM do GRINDR 🔊🤣 - Pegadinha - Põe ...
  9. Rastreador de Namorado Localizador de Namorado - YouTube

Se você não tem namorado(a), não fique triste. Agora existe um aplicativo que acha o seu amor pra você. ;-) Aqui tem pegadinhas sempre inéditas, desafios da galera, personagens bastante ... Ferramentas para rodar no iPhone podem ajudar a conhecer pessoas, testar o grau de compatibilidade e achar uma companhia para não passar sozinho o dia dos namorados. Faça o Cadastro: https://gamerdating.go2cloud.org/aff_c?offer_id=2&aff_id=1324 Faça o Cadastro: https://gamerdating.go2cloud.org/aff_c?offer_id=2&aff_id=1324... RASTREADOR DE NAMORADO Com esta aplicação o teu namorado vai estar sempre 'ligado' a ti, mesmo que não queira... :) É um detective de bolso dando a possibili... E os casais, tem feito o que durante o isolamento social? Bem, vários que assistem ao Põe Na Roda: trollagem com seus namorados reagindo ao sonzinho do Grind... App que espia o celular do amigo,namorada,filho,filha totalmente seguro e funcional Enjoy the videos and music you love, upload original content, and share it all with friends, family, and the world on YouTube. MEU APLICATIVO: http://viihtube.fanhero.com/ Minhas Redes Sociais: Instagram: https://instagram.com/viihtube Snapchat: viih.moraes Twitter: @viihtube Edição ... Venha conhecer quais são os 7 aplicativos de relacionamento mais famosos da atualidade que com certeza vão ajudar você a encontrar o seu par perfeito. Com a popularização da internet, muitas ...