Fizeram e não é de namoro

As palavra viajam de boca em boca muito rápido e se você errar, vai ser fácil para isso se espalhar sobre como estranho e assustador você é. Não digo que você é, mas, novamente, se você não observar a etiqueta apropriada das mídias sociais, você pode vir a ser essa pessoa que você não deseja ser. Manter sua privacidade em xeque 'Eu não gostaria de ter ele como namorado da minha mãe de volta na minha vida porque ela é uma pessoa muito boa e ele não faz bem pra ela e ela não merece isso', respondeu o jovem na rede social. Ótimo para as formiguinhas de plantão ou para criar um clima de romance com seu amor, no caso da festa na caixa. Pedido de namoro DIY. Essa aqui é para quem quer fazer um pedido de casamento DIY (Do It Yourself, ou seja: “faça você mesmo”).Quem tem habilidade e dispõe de certo tempo (porque costuma ser um pouco trabalhoso!) pode recorrer a essa tática como complemento ou mesmo o ... Ménage no namoro, já fizeram?-1. usmra. 168 13/03/2020 00h25. ... Só quero afirmar uma coisa, pedir em namoro não é garantia que o cara gosta de você Medo de terminar o namoro, gostaria de saber se o que sinto é normal e conselhos! Por que toda namorada diz que nunca fez anal ou que fez uma vez e não gostou? ... A protagonista de ‘Orange is the New Black’ confessou, em 2019, que conheceu seu ex no Tinder e, depois de terminar o namoro, ativou seu perfil novamente. «Se você quiser um encontro, tem ... Inicialmente, já devo alertá-los da diferença entre namoro e união estável, haja vista que o namoro é um costume cultural, em que o casal estabelece um vínculo de afeto, com base no respeito.Não se confundindo com a união estável, pelo fato de não apresentar os requisitos elencados no Código Civil, que ensejam a formalização da união estável.

Talvez não era pra ser...

2020.09.18 17:16 Rafael8353 Talvez não era pra ser...

6 meses atrás eu conheci uma garota, ela é linda, inteligente, trabalhadora... Resumindo, ela é incrível. A gente começou a conversar e tudo mais, então fomos ficando cada vez mais próximos, começamos a se ver e descobri que ela é de igreja evangélica e que por causa disso ela não ficava com qualquer pessoa, ela ficava apenas se fosse para namorar. E eu concordei, afinal eu nunca tinha namorado antes, era algo que eu queria muito e nunca tive capacidade de ter em todos os meus 18 anos de vida. Então a 5 meses atrás nos começamos a namorar, foi um relacionamento complicado por causa da distância, nós somos de cidades diferentes e ainda tinha o problema da pandemia, isso ocasionou que a gente se viu apenas 1 vez durante toda a pandemia. Isso concerteza esfriou a relação para ela e tudo mais, mas como eu nunca tinha namorado ninguém antes, independente disso, eu tava feliz. E então começaram a ter as brigas, ciúmes e ainda discussões sobre a religião, eu sou católico mas não sou praticante, ou seja, não sou de ir na igreja. Já ela é evangélica e vai na igreja 4 vezes por semana. Ela disse que a gente não poderia namorar se eu não fosse na igreja com ela, eu como um bom namorado falei que iria, justamente para apoiar ela né, já que é algo que ela gosta e tudo mais. Desde que não precisasse me converter ou algo do tipo. Ela aceitou isso tranquilamente e então ficamos de boa. Mas aí ela mudou de opinião, ela disse que eu precisaria me converter se não a gente não poderia ficar junto, isso foi um baque para mim, por que eu teria que mudar totalmente as minhas crenças e tudo mais e foi um momento difícil demais para mim, foi muito difícil para mim engolir que eu precisaria mudar o que eu sou para continuar com ela. Mas eu mudei, pouco a pouco, mudei e acabei me "convertendo", mudei as minhas crenças e comecei a ir na igreja dela. Mas isso de mudar quem eu era começou a me matar por dentro, eu tinha que deixar de acreditar em coisas por que ela queria e isso me matava. Mas tudo bem, eu continuava levando isso e até mesmo mudei ela também, ela era uma pessoa muito estressada, ajudei ela a ficar mais calma e etc. A gente fazia muito bem um pro outro, eu amo ela de um jeito que eu nunca tinha amado antes, na verdade. Nunca amei antes, ela foi meu primeiro amor. Mas então começamos a ter muitas brigas, no início do relacionamento ela era muito estressada e a gente brigava muito, conforme o tempo ela foi ficando calma e eu que fui ficando estressado, chegou uma hora que as coisas começaram a ficar tóxicas, eu admito que eu mesmo fui tóxico porque no auge do meu ciúmes eu proibi ela de ir ver um amigo dela (que ela já tinha tido interesse amoroso e eles ficaram algumas vezes e fizeram algumas coisas), não sei se o que eu fiz foi certo. E do mesmo jeito ela foi tóxica querendo que eu apagasse comentários de garotas amigas minhas em minhas fotos e etc. Chegou uma hora em que a gente só machucava um ao outro, apesar de eu saber que ela me ama e eu amo ela. Não tem ninguém que me olhe do jeito que ela olha e eu acho que isso é o que mais me machuca. Por que fui eu que terminei, foram 5 meses de namoro mas eu cansei das brigas, dos ciúmes, de tudo. Saturou sabe? E eu sei que esse termino vai ser bom tanto pra mim quanto pra ela sabe, mas mesmo assim isso dói... A gente sempre tentava conversar e resolver as coisas mas não adiantava de nada, me dói ter que deixar ela. Me dói lembrar que as risadas, as conversas, os beijos, tudo isso nunca mais vai voltar. Eu não sei se fiz a escolha certa, eu só sei que isso tá me destruindo. Eu sei que ela me ama por que ela me fala e me prova isso e eu também amo ela, acho que isso é o que mais me machuca sabe? Saber que os dois se amam mas não dão certo. É, talvez não era para ser...
submitted by Rafael8353 to desabafos [link] [comments]


2020.09.14 08:18 Krahmukoslovisk Término, mestrado e mudança de vida

Ano passado me formei em veterinária e próximo ao fim do curso tive episódios de depressão e ansiedade por conta de dois professores que fizeram questão de me atormentar a paciência. Na época estava namorando e isso afetou muito minha relação, porém seguimos o namoro. Tivemos vários momentos de "vai e volta" primeiro por que estávamos morando muito longe um do outro (ela em Curitiba e eu interior do espírito santo) e segundo porque não tínhamos grana pra nos vermos . Ela estava em final de faculdade também, os pais dela não ajudavam em quase nada e acabei me endividando pra ajudar ela a pagar alguns cursos. Com a pandemia tudo ficou pior, eu trabalhava em um consultório, onde aparecia paciente 1 vez por semana as vezes nem isso, quando chegavam reclamavam do valor da consulta e exames ( 50 conto de hemograma e 90 de consulta) estava me sentindo o Julius de todo mundo odeia o Chris, tava pagando pra trabalhar no meu primeiro prego fixo. As coisas foram piorando no namoro até que decidimos terminar, há uns 2 meses, e ao mesmo tempo passei no mestrado em uma universidade particular, consegui um emprego descente, estou morando sozinho. Estou estagiando no hospital em horário comercial, assisto aulas a noite e pego plantões todo fim de semana para não me sentir sozinho e com saudades da ex (que aliás ainda amo). Meus amigos das antigas estão com suas vidas encaminhadas e fazendo planos e marcando roles, meus colegas daqui não me chamam pra assitir um filme se quer. E estou com medo de voltar aos tempos sombrios. Obrigado por lerem até aqui, se é que tem alguém que leu. Precisava falar pra alguém.
submitted by Krahmukoslovisk to desabafos [link] [comments]


2020.08.27 05:21 LuannyKun_ Meu desabafo sobre a escola

Eu queria desabafar algo pra vocês... A um ano atrás eu entrei em uma nova escola, fiz novos amigos... Mas um porém, tem pessoas que tentei socializar mas não foi muito boa a relação, elas me deixaram pra baixo, falaram coisas de mim que não são reais, eu me senti muito triste porque eu só queria socializar, não há nada de ruim nisso né? Depois disso eu pedi desculpas e perguntei o que eu fiz para elas me tratarem desse jeito, elas disseram que era meu jeito de falar com as pessoas, falaram que é ridículo, chato, irritante e bobo. Depois disso eu me senti muito mal, pra baixo, mas meus amigos por perto já me deixavam feliz, eu fiquei pensando o que aquelas "pessoas" disseram sobre mim, poxa eu só queria faze-las felizes, eu amo deixar as pessoas felizes. Se passou bastante tempo, tive que aturar tudo que fizeram comigo. No ano de 2020 eu fiz mais amigos novos (muitos mesmo) por causa do meu jeito otimista de ser. Daí eu falei com uma garota que eu conheci ano passado, nos aproximamos e eu comecei a gostar dela... Ela me fazia feliz, mas ela já namorava, eu fiquei triste mas não muito, daí eu comecei a parar de gostar dela, mas não perdemos a nossa amizade, era algo tão bom. Um dia ela disse que gostava de mim e me pediu em namoro, mas eu recusei, eu disse que éramos novas demais e que ela acharia alguém bem melhor que eu, ela ficou bem triste e tivemos uma briga, ela disse que eu só queria "brincar" com os sentimentos dela, porque ela sabia que eu gostava dela, e disse que não deveria ter entrado na escola e na vida dela. Depois disso tive um sentimento de que não deveria ter nascido, tudo que eu fazia não era o suficiente, eu larguei meus amigos por causa dessa escola, e eu tenho vontade de voltar atrás e falar que eu não queria ter entrado nessa escola, eu só penso que eu sou um monstro, pq eu deixo todos tristes e não felizes? Eu sou um monstro, destruo corações e até hoje penso em me matar, eu só queria fazer as pessoas felizes.
submitted by LuannyKun_ to desabafos [link] [comments]


2020.08.26 10:04 marvinpls as vezes cansa demais ter apenas um grupo de amigos

não, não é pelo motivo de serem meus únicos amigos. falarei sobre um conjunto de problemas que parecem uma bola de neve invisível.
hoje tive uma discussão com um amigo, esse amigo que entrou no nosso grupo há 2 ou 3 meses mais ou menos. ele é uma pessoa muito legal, mas menos quando toca em qualquer assunto sobre política.
ele se altera, grita, e não liga se você não está gostando. parte disso é por ele ser meio debochado, irônico, sarcástico e piadista fora de hora, mas o jeito como ele se comporta não é impactante no bem estar do grupo pois ele é uma pessoa muito de boa nas outras vezes e é bem participativo, só esse detalhe que é chatinho mesmo.
no meio dessa discussão sobre política surgiu muita coisa (que foi a menor das coisas). fofocas sobre ex membros que fizeram merda e pararam de falar com a gente, problemas deles mesmos com outros membros (não era só ele na chamada), e por aí vai. tudo bem, fofocar é legal e alguns assuntos até são "éticos", mas isso dá liberdade que falemos sobre coisas que não temos certeza sobre outras pessoas apenas porque estamos em bando, por estarmos supondo sobre coisas duvidosas de membros com pessoas que tem disposição à concordar conosco (as outras pessoas da call).
darei exemplos.
um amigo nosso fez merda, vacilou com apenas 1 membro do grupo. esse ficou sentido, mas esse amigo que fez merda não pediu desculpas e ficou ausente do grupo por conta do climão. ele não fez nada tão grave na real, mas para a pessoa em específico ela se sentira ofendida e por fim ele devia uma leve desculpas. o resto ainda gosta e fala com ele, mas essa pessoa que não recebeu as desculpas não. odeia ele, por um motivo bobo na real pois o que motivou a briguinha entre os dois foi algo bobo.
como estávamos em grupo, apenas observei que muitas pessoas começavam a especular sobre a vida particular dele, o que achei bastante intrusivo. faziam fofocas sobre o namoro dele, sobre o jeito dele, tudo porque não gostavam dele! óbvio que essa indiferença foi motivada por ele ter feito besteira, mas será que isso dava direito de falar sobre coisas extremamente pessoais da vida dele? claro que não.
acho o comportamento infantil, e também acho muita gente sendo infantil quanto à esse caso, o que denota uma imaturidade de muita gente daquele grupo, que é maioria.
pessoas que não tem expectativas de vida, tem uma idade semelhante à minha, e tem uma vida confortável em casa com seu computador, mas são bons amigos e convivo com eles desde o ensino médio (hoje tenho 22 anos). são pessoas relaxadas, mas são boas pessoas.
por fim... de verdade, são ótimos amigos, mas essa parte da maturidade me fere bastante. quando serei alvo de algo semelhante caso eu faça algo que eles não concordem? por falar algo ou suporem errado sobre minha vida em particular e coisa assim. eu não quero isso, e me sinto desconfortável só de pensar sobre a possibilidade.
é muito ruim ter apenas um grupo de amigos que você compartilha muitas e muitas coisas o tempo todo há muitos anos, principalmente quando não são pessoas lá muito maduras.
queria muito conhecer pessoas novas, mas não sei como e nem por onde. nunca dei certo na faculdade pra fazer amigos, e sei lá quando vou conseguir outros. parece que é difícil conseguir um novo grupo de amigos hoje em dia.
submitted by marvinpls to desabafos [link] [comments]


2020.08.11 21:39 themirrorball Eu tenho medo dos meus sentimentos.

Eu sempre fui uma menina muito tímida, de poucos amigos, mas sempre com relações intensas com todos ao meu redor, relações duradouras. Minha vida amorosa não foi diferente: me envolvi com pouquíssimos caras na minha vida, mas todos tiveram um significado especial e fizeram parte da minha vida por um bom período de tempo.
O problema está no fato de que todos meus relacionamentos anteriores acabaram por covardia minha, sempre que eu me via muito envolvida com alguém, me batia um pânico e eu pensava "vc não pode ficar vulnerável dessa maneira, e se ele fizer merda? acabou tua vida" e eu acabava terminando tudo. Fazendo isso, cheguei aos 20 anos sem sentir que me apaixonei alguma vez na vida, sem ter tido coragem de oficializar um namoro e sem ter meu coração partido, mas a que preço? eu não aguento mais fugir dos meus sentimentos.
No começo da quarentena, conheci um carinha que abalou minhas estruturas. Fazia tempo que esse sentimento não batia tão forte. Nos aproximamos de maneira muito rápida, ele demonstrou interesse em mim logo de cara, a gente tem muita coisa em comum. Eu pedi pra começarmos com calma pq ainda tava muito recente, então continuamos conversando como amigos, mas meus sentimentos por ele cresceram de forma rápida. Hoje, somos bem próximos. E meu sentimentos tão enormes, a vontade de fugir ressurge. Acho que ele não faz ideia do quanto eu gosto dele (não tenho só medo dos sentimentos, mas também dificuldade de expressá-los). Eu não quero perder alguém de novo por causa da minha covardia :(
submitted by themirrorball to desabafos [link] [comments]


2020.08.06 06:08 denesfernando Sou Babaca Por Querer Que O Namorado Da Minha Amiga Não Passe Mais A Quarentena Aqui E Volte Pra Casa Dele?

Olá Luba, editores, gatas e Turma. Essa história que vou compartilhar aqui é recente, ainda estou tratando em terapia, mas ela começa um pouquinho lá atrás.
Um ""pouco"" de background para situar a todos de onde tudo isso começou.
Em 2013 comecei namorar um cara que vou chamar de Karen, por ele ser muito, mas muito CUSÃO (inclusive, ele se parece muito com você Luba e por vocês serem tão idênticos, eu passei um bom tempo sem assistir o canal, pois não conseguia te ver sem lembrar dele). Mas, enfim, em 2015 ele e o grupo da faculdade dele decidiram morar todos juntos em uma casa perto da faculdade, pois estava exaustivo para todos trabalharem em pontos distintos da cidade (São Paulo, para se alguém quiser se situar).
Então, em janeiro de 2016, eles se mudaram e eu ia para lá aos fins de semana, até que acabei me mudando para a casa em Junho do mesmo ano, no dia do meu aniversário.
Pois bem, foi uma fase horrível da minha vida por causa do meu ex, terminamos em maio de 2017 e tive que sair da casa. Esse meu ex era um abusador, um aproveitador, a pior pessoa que eu poderia ter conhecido na minha vida. Os abusos psicológicos que ele cometeu comigo, afetaram totalmente minha confiança e em como eu viria a me relacionar com outros caras, fora as crises de ansiedade que eu arrasto até hoje.
Mas então, eu fiquei amigo dos amigos dele da faculdade e em especial da Karls que virou minha melhor amiga.
Em 2017 eles terminaram a faculdade e em 2018 o contrato da casa venceu e eles finalmente poderiam se mudar, áquela altura ninguém suportava mais olhar pra cara do Karen.
Então, foi nesse momento, que a Karls e o Akarls me chamaram para vir morar com eles numa nova casa. Sem o Karen. E hoje nós três vivemos como uma família feliz com os nossos pets.
2019
Eu conheci um cara, eu vou chamar ele de Lars.
Lars e eu começamos a trocar mensagens, se conhecer, nos aproximarmos. Até então, antes dele, todos os outros caras que eu acabei ficando, não davam certo, (tem muito gay problemático nessa cidade). Mas Lars foi diferente, conforme nos conhecíamos, ele ia transpondo todas as muralhas que eu usava como defesa, pois meu maior medo seria voltar para um relacionamento abusivo, tóxico e doentio.
Com o Lars eu fui bem devagar, realmente queria conhecer ele, pra ver se o que eu estava sentindo era o certo e se ele não iria me fazer mal.
Nesse tempo conhecendo ele, eu desabafava com Karls todas as minhas inseguranças, pois ela tinha vivido todo o meu drama com o meu ex, ela sabia dos meus medos, receios, inseguranças em me relacionar com alguém e ela me dava todo o apoio, pra poder voltar a acreditar e saber que nem todo mundo é igual o Karen, que na verdade eu dei azar com o Karen, mas que não seria assim de novo.
Depois de tantos embates sobre minhas agruras eu acabei me desarmando e me permiti começar algo com o Lars.
Um mês e meio depois, finalmente decidi trazer ele em casa, para conhecer meus amigos e 😏.
Então, foi nesse fim de semana de novembro de 2019 que coisas aconteceram.
Depois de ficarmos, acabei aceitando os meus sentimentos por ele, pensei que depois de tanto tempo solteiro, passando por aventuras fracassadas com pessoas que não se encaixavam, onde a química só proporcionava uma reação inicial. Ali estava talvez o momento de poder compartilhar momentos com alguém.
Mas aquele início de sonho desmoronou muito rápido. No domingo quando ele estava pra sair para trabalhar, Lars me contou que iria para o Beto Carrero com um amigo. Fui pego de surpresa, pois ele não havia mencionado nada nas nossas conversas durante a semana.
Na época, Lars trabalhava como bartender numa cafeteria e reclamava de trabalhar muito, não ter finais de semana livres e só folgar nas segundas-feiras.
Como não tínhamos oficializado nada, nossa primeira vez foi na noite anterior e o fato de estar disposto a querer começar a construir uma relação tinha sido algo que eu havia arrazoado no meu coração, achei absurdo demais eu questionar porque ele não tinha me falado nada antes.
Tudo bem, ele iria no Beto Carrero com um amigo, logo após sair da cafeteria. Pegaria o ônibus na estação do Tietê no domingo a noite, passaria o dia no parque, já que a folga seria na segunda, e na segunda a noite ele voltaria e iria trabalhar na terça-feira de manhã. Eu, pelo menos, imaginei que seria assim.
Na segunda-feira, eu fui trabalhar normal, vi as fotos dele no Beto Carrero, os stories no Instagram aparentemente nada de estranho, mas a primeira coisa que me chamou a atenção foi o fato dele não ter postado um único story com o amigo, mas até aí, se eu encucasse com isso, seria uma atitude tóxica e eu não queria isso. Numa relação deve existir confiança.
Nós não nos falamos o dia inteiro, pois eu não iria ficar o importunando num passeio como aquele, que ele aproveitasse o máximo possível. Foi quando às 18:00 eu resolvi mandar uma mensagem para ele, já que eu estava saindo do trabalho.
A mensagem era mandando um "oi" e desejando que ele tivesse se divertido bastante e fizesse uma viagem tranquila de volta.
Foi quando ele me respondeu que não voltaria aquela noite, que ele iria para Balneário Camboriú com o amigo passear de barco. Eu fiquei completamente sem reação, foi um choque. Ele só reclamava de como o trabalho explorava ele, não era flexível e do nada, de uma viagem totalmente espontânea que aconteceu aleatoriamente pra aproveitar um dia de folga num bate e volta, surgiu uma folga no dia seguinte.
Eu não tive como não ser arrastado de volta para os tempos do Karen, onde eu fui trouxa por anos, onde ele matava aula pra transar na escada da faculdade, dizia que ficava até mais tarde no serviço pra não pegar trânsito, mas na verdade ia para dates furtivos de apps de pegação (inclusive tenho uma história ótima com relação a isso da época do Karen), enfim, meu cérebro e meu coração ligaram o sinal vermelho, as sirenes começaram a zunir no meu ouvido, a última coisa que eu queria era ser enganado como fui na minha última relação.
Voltando, Lars não falou mais nada depois disso, fui pra casa naquele dia. Na terça-feira de manhã, outro sinal de alerta, não tinha nenhuma mensagem no celular. Isso poderia ser irrelevante, se a gente não tivesse passado o último mês e meio, trocando várias mensagens e memes da hora que acordava até a hora de dormir. Me senti mal, a conversa tinha morrido da noite para o dia, fiquei angustiado, pois eu estava começando a gostar dele e aquilo mudou da noite para o dia.
Terça-feira se foi, ele em Balneário Camboriú, fotos e stories no Instagram se seguiram e nada desse amigo misterioso.
Finalmente, a noite ele estava voltando e mandou uma mensagem dizendo que estava exausto, mas estava voltando. Nesse momento, minha mente já tinha formulado mil e uma histórias, mas resolvi ser prudente, apesar da angustia que estava sentindo.
Foi difícil dormir aquela noite, na manhã seguinte, ele mandou uma mensagem dizendo que havia chegado, estava exausto, mas estava indo trabalhar.
Nossa conversa, já não era a mesma, algo tinha mudado, as palavras ou a ausência delas são um termômetro para o coração, escrever para outra pessoa é um ato de conexão e o nosso elo havia se rompido.
Foi quando resolvi confrontá-lo.
Segue abaixo a conversa no whatsapp:
[28/11 11:56] Denes: Desculpa, Lars.
[28/11 11:56] Denes: Eu não sei de fato o que aconteceu
[28/11 11:56] Lars: Pelo o que ?
[28/11 11:56] Denes: mas desde terça que eu sinto que nossa conversa morreu
[28/11 11:56] Lars: :(
[28/11 11:56] Lars: Eu que peço desculpas
[28/11 11:57] Denes: se vc puder me dar uma luz
[28/11 11:57] Lars: Questão de conversa tbm não sei ... :(
[28/11 11:58] Lars: Não quero ser cuzao contigo
[28/11 11:58] Denes: me diz o que tá acontecendo
[28/11 11:59] Lars: Gosto olhando no olho
[28/11 11:59] Lars: Gosto de vc
[28/11 11:59] Denes: talvez não haja olho no olho se eu não entender o que está acontecendo
[28/11 12:00] Denes: eu tb descobri que estou gostando de vc
[28/11 12:00] Denes: descobri de uma maneira bem ruim
[28/11 12:00] Denes: só quero que vc me diga
[28/11 12:00] Denes: sem medo
[28/11 12:02] Lars: Eu recebi uma ligação de alguém antes de viajar que me deixou balanceado
[28/11 12:02] Denes: prossiga
[28/11 12:02] Lars: Não gosto da ideia por aqui
[28/11 12:03] Lars: Mas tá bom ...
[28/11 12:03] Denes: por favor, agora que começou, não pare
[28/11 12:03] Lars: Pouco antes de conhecer vc eu tinha acabado um relacionamento ...
[28/11 12:03] Denes: hum
[28/11 12:04] Lars: E tipo ainda algo que me deixa balançado e tal ...
[28/11 12:05] Denes: entendi
[28/11 12:05] Denes: ah...
[28/11 12:05] Lars: E tipo não quero mentir pra vc
[28/11 12:05] Lars: Nem ser um cuzao contigo me entende
[28/11 12:05] Lars: Quero ser sincero sempre
[28/11 12:05] Lars: Não só com vc mas comigo mesmo
[28/11 12:06] Denes: então, o livro de Harry Potter que está com vc, foi um presente de um amigo meu que faleceu esse ano, será que posso pegar com vc na catraca amanhã da Santos Imigrantes
[28/11 12:06] Lars: Sim ... Claro ... Mas queria conversar mais com vc pessoalmente
[28/11 12:06] Lars: Se não se importar
[28/11 12:07] Lars: Tenho um presente pra vc
[28/11 12:07] Denes: eu vou me importar
[28/11 12:07] Denes: por favor, sem presentes
[28/11 12:07] Lars: Tudo bem :(
[28/11 12:09] Denes: amanhã as 8:30 te encontro na Catraca
[28/11 12:09] Lars: :( eu lhe entendo sabe ... Mas confesso que gosto de vc e queria que vc permanecesse na minha vida independente de qualquer coisa
[28/11 12:09] Denes: não será possível
[28/11 12:09] Lars: Tudo bem eu entendo vc ... :(
[28/11 12:09] Lars: Me desculpa
[28/11 12:10] Denes: te encontro amanhã na catraca sem falta
[28/11 12:21] Lars: Hj vc sai que horas do trabalho?
[28/11 12:24] Denes: Desculpa, Lars. Mas eu só pretendo te encontrar para pegar o meu livro. Não, temos nada para conversar. Você não me deve satisfações, justificativas ou esclarecimentos. Apenas o meu respeito. Mas, mesmo assim. Esse ponto final precisa ser colocado.
[28/11 12:25] Lars: Tudo bem eu entendo e respeito vc ... Falei de hj pq posso te entregar hj o livro
[28/11 12:25] Lars: Ele está comigo aqui no trabalho
[28/11 12:26] Denes: Eu saio às 18:00
[28/11 12:26] Lars: Posso te entregar hj o mesmo horário ... Na estação melhor pra vc
[28/11 12:27] Denes: Que horas na Santos Imigrantes vc vai passar por lá?
[28/11 12:27] Lars: Umas 19h a 19:30
[28/11 12:28] Lars: Mas espero a sua hora
[28/11 12:28] Denes: Okay, as 19:00 estarei lá
[28/11 12:28] Denes: Se chegar antes estarei sentado em algum dos bancos da plataforma
[28/11 12:29] Lars: Tá bom
[28/11 12:29] Lars: Sei o que vc vai falar ... Mas desculpas :(
Quando ele falou dessa ligação do ex e ficou balançado, eu senti uma enxurrada de sentimentos negativos, o tsunami de chorume que eram as mentiras do Karen voltando a tona. Todas as desculpas esfarrapadas, parecia que eu estava vivendo tudo outra vez.
Eu estava cego, na gana de não querer cometer os mesmos erros do passado, acabei sendo seco, duro e intolerante, condenando um pelos erros de outro.
Eu já tinha sentenciado dentro de mim que aquela viagem foi algo que ele tinha programado com o ex e que tinha ido com ele e que eles tinham se acertado e que ele queria me manter como step se nada desse certo. Enfim…
Nesse mesmo dia, fui buscar o meu livro (um fato curioso, esse livro que foi presente de um amigo que veio a falecer em 2019, foi um presente pra me lembrar o quanto eu sou uma pessoa corajosa, era a edição de 20 anos da Pedra Filosofal nas cores da Grifinória e dentro ele escreveu a famosa frase da Luna "As coisas que perdemos sempre acabam voltando para nós. Mas nem sempre na forma em que pensamos." https://imgur.com/a/ebJFd2U
Ironicamente, quando paro pra olhar isso em particular, penso na grande ironia de tudo.
Eu cheguei antes na estação, fiquei esperando, sentado num banco na plataforma, vendo vários trens passando, várias pessoas descendo na estação vindo depois de mais um dia de trabalho. A minha ansiedade estava a mil, eu queria chorar, estava angustiado com tudo aquilo, pior, sem entender como "tinha cometido" o mesmo erro outra vez.
Ele chegou uns 15 minutos depois, estava com o livro na mão, eu peguei o livro e então ele me estendeu os braços pedindo um abraço, fiz com ele o que eu devia ter feito com o Karen, olhei para ele com a minha pior cara de desgosto e nojo e falei "Adeus", virei as costas e deixei ele lá.
Hoje, não me orgulho do que eu fiz, sinto vergonha quando penso, mas para que vocês entendam aquele gesto, mesmo ele não sabendo, era algo traumatizante, no término com o Karen, quando coloquei minhas malas e meus livros no táxi, ele chegou até mim e na maior cara de pau, na sua maior interpretação pra burguês ver, ele me pediu um abraço e o trouxa aqui cedeu esse abraço, então ele sussurrou no meu ouvido "Sou eternamente grato por tudo o que a gente viveu e você vai sempre poder contar comigo para o que você precisar" e quando eu precisei o que eu ouvi? "Não tenho obrigação nenhuma de te ajudar."
Quando eu saí da estação, bloqueei o Lars em todas as redes sociais, Facebook, Instagram, Whatsapp e até o número dele pra ele não me mandar SMS ou ligar. Não queria nunca mais ouvir falar dele pelo resto da minha vida.
Alguns dias se passaram e a Karls me contou que Lars havia mandado mensagem para ela no Instagram dizendo que estava preocupado comigo, queria falar comigo e eu irredutível falei que nunca mais queria saber nada a respeito dele.
Então ali eu tinha colocado uma pedra em cima desse assunto, vida que segue.
Dezembro de 2019
Karls é uma garota muito linda, mas em todos esses anos de amizade ela só se envolvia com os piores caras do Tinder, uma fase da vida dela que fazemos piada, mas que se você olhar atentamente, era bem triste.
Ela tinha o sonho de conhecer um cara bacana, compartilhar momentos, viver toda aquela fantasia de namoro, dormir abraçada, assistir anime, cantar músicas da Disney e cozinhar todos os pratos possíveis de todos os programas de culinária que existem no mundo.
Depois de anos, esse cara apareceu. Vamos chamá-lo de Darls.
Darls é um cara super carismático, que faz amizade por onde ele passa, falador, contador de piada, solicito, uma pessoa que todo mundo iria adorar ter como amigo.
JANEIRO 2020
Parecia que Darls sempre esteve nas nossas vidas, Akarls e eu o recebemos de braços abertos, pois víamos o quanto ele fazia Karls feliz.
Logo ele começou me pedir dicas e mais dicas de coisas que fariam a Karls feliz e nesses 5 anos de amizade eu era a pessoa que mais sabia de tudo o que a Karls gostava.
FEVEREIRO 2020
Eles oficializaram o namoro, (meio rápido, mas…), então ela entrou numa tour para conhecer todas os amigos dele, pois ele queria apresentar a namorada para as pessoas importantes na vida dele.
Darls mora a 35km de distância, num bairro distante, 2 horas de viagem no mínimo, mas ele sempre estava vindo passar mais tempo aqui.
MARÇO 2020
Pandemia chegou, isolamento social foi instaurado, pessoas em casa. Eu sou editor de vídeo, então estou trabalhando em casa desde que esse inferno começou. E quem acabou vindo para cá, também? Exatamente, Darls.
A companhia dele era agradável, e por vermos Karls feliz, nada objetamos, aceitamos naturalmente a estadia dele aqui. Mesmo que nunca tenhamos conversado isso entre nós, foi natural olharmos para a felicidade dela.
ABRIL 2020
Um mês de quarentena, eu sou uma pessoa ansiosa. Solteiro que passou da barreira dos 30, já havia sentenciado que não conheceria ninguém e morreria só, pois já estava sem esperança de conhecer alguém em um mundo sem um vírus mortal, imagina em um mundo onde estar perto 2 metros de alguém pode ser sua sentença de morte.
Eu comecei entrar numa crise terrível, comecei trabalhar demais, a fazer 12 horas de trabalho por dia e no meu tempo vago eu comecei a assistir todos os filmes e curtas gays já foram produzidos no mundo. E nisso, fiz a burrada de assistir um filme que superestimei por anos.
Brokeback Mountain.
'O que eu fiz da minha vida?'
Eu fiquei tão mal, mas tão mal, que naquela noite eu fui dormir chorando e os dias que se seguiram eu tive tanto remorso pelo final daquele filme, que certo dia eu comecei chorar na frente da Karls e do Darls enquanto a gente almoçava.
No final de abril, meu tio implorou que eu fosse na casa dele, pois estava tendo um problema entre minha mãe e minha irmã e ele estava preocupado da minha mãe acabar se metendo em um avião e vindo pra São Paulo no meio de uma pandemia. Fui, como se eu já não estivesse colapsando, ainda tinha que resolver o problema de outras pessoas.
Naquela semana, eu assisti um vídeo, tenho 80% de certeza que foi no LubaTV os outros 20% acho que foi no canal do Henry Bugalho, que falava sobre perdão, algo do tipo "se não perdoamos, do que adianta pedirmos desculpas" e eu já estava muito reflexivo.
De noite, eu estava no apartamento do meu tio, quando recebi uma notificação de que alguém tinha me seguido no Twitter.
Abri a notificação e vi que era o Lars me seguindo quase 6 meses depois. Ele não tinha twitter e tinha criado uma conta por causa da quarentena.
Minha primeira reação foi bloquear ele, mas aí bateu aquele turbilhão de coisas acumuladas nessa quarentena. O final de Brokeback Mountain, a fala sobre perdão e um detalhe sobre o Lars que pesou muito, ele tem diabetes, acho que é um tipo raro, ele desenvolveu super novo, ele toma dois tipos de insulina, ele é grupo do risco.
Sentei no sofá e me perguntei, 'o que ele queria depois de todos esses meses? Ele não entendeu o meu "Adeus"?'
Pois, bem. Fui até o Instagram, desbloqueei ele e mandei a seguinte mensagem:
"O que você quer?"
Ele levou uma meia hora pra me responder, o 'digitando…' parecia eterno.
Resumindo, ele falou que se importava muito comigo, que eu marquei a vida dele, que nunca quis se distanciar de mim, que jamais foi a intenção me magoar com o que quer que tenha acontecido e que nunca dei a oportunidade dele se explicar.
E eu respondi, que não importava o que ele tivesse para me dizer, não ia mudar a opinião que eu tinha sobre ele.
Ledo engano, meus caros.
Fui dormir às 4 da manhã, tirei tudo de dentro de mim, tudo o que eu inventei na minha cabeça. Porque no meu relacionamento anterior eu ouvi tantas mentiras, que acabei jurando que qualquer um iria mentir para mim, era o único referencial que eu tinha.
Só para que vocês saibam, era realmente um amigo, as fotos que ele tirou junto com o amigo no Beto Carrero, foram todas no celular do amigo a folga da Terça-feira, o chefe dele estava devendo uma folga para ele e como ele não iria poder tirar essa folga a mais do que as que estavam previstas para Dezembro, o chefe deu a folga pra ele na terça para que ele aproveitasse mais um dia de viagem. E sim, o ex dele ligou, ele ficou balançado, pois eles tinham tido uma história recém terminada, mas ele me contou, primeiro porque eu insisti, mas também porque ele não queria mentir pra mim, já que eu tinha todo esse problema com mentiras, então ele queria ser honesto comigo desde o início e que nunca foi a intenção dele voltar com o ex, tanto que ele não voltou, ele queria estar comigo, e que mesmo tendo passado todo aquele tempo ele nunca tinha me esquecido e não tinha desistido de mim.
Eu falei para ele que não sabia como reagir a tudo aquilo, disse que não sabia se seria capaz de confiar nele. E que ele não tivesse esperança, mas que eu iria refletir sobre tudo aquilo.
Então eu voltei pra casa e compartilhei a história com Karls e Darls.
Karls ficou meio com o pé atrás, mas Darls me apontou os erros que eu cometi, me fez enxergar o quanto eu tinha exagerado pelo medo e desconfiança que eu tinha, que não tinha nada a ver com Lars e minha ficha caiu.
Agora, tudo o que me restava era o meu orgulho, eu precisava passar por cima disso.
Voltei a conversar com Lars, aos poucos, foi difícil no início, mas ele foi muito tolerante, eu expliquei que não estava sendo fácil voltar a conversar com ele, mas que compreendi que muito daquela situação era culpa minha.
Ele começou a me mandar mensagens de manhã e a noite, de bom dia e boa noite e esporadicamente algum meme. Foram duas semanas conversando quando houve a necessidade da gente se ver. Eu não sabia como iria reagir.
Sim, ele viria aqui em casa no meio de uma quarentena, mas antes que cresça os julgamentos, moramos próximo um do outro, ele viria a pé, sem pegar nenhuma condução e num horário de pouco fluxo.
MAIO 2020
Então comuniquei que ele viria aqui em casa para Karls, Akarls e Darls. Aparentemente, achei que todos tinham recebido a notícia de bom grado.
Ele veio, a primeira coisa que ele fez foi ir para o banheiro tomar banho, com Covid não se brinca. Depois, sentamos e conversamos, e mais uma vez, eu falei tudo de novo, dessa vez olhando no olho, colocando tudo a limpo, uma conversa franca, contei de todas as impressões que eu tive de tudo o que aconteceu, como a narrativa se construiu na minha cabeça e porque agi da maneira que agi.
Em contra partida, ele disse que estava tudo bem, disse que ficou muito chateado, mas os amigos dele conversaram com ele dizendo que tinha um motivo para eu agir como eu tinha agido. Ele me falou que nunca me esqueceu e queria ter uma oportunidade de conversar comigo e esclarecer as coisas, pois sabia que tudo tinha sido um grande mal entendido. Ele falou que mandou várias mensagens para a Karls, mas não obteve resposta. E quando ele me mandou o convite no Twitter, ele disse que seria a sua última tentativa de se aproximar de mim, se não desse certo, ele mesmo desistiria de tudo.
Ele passou três dias aqui em casa, eu não me abri tanto com ele com relação a isso, mas eu senti muito remorso por como as coisas aconteceram por minha causa.
Outra coisa, lembra na mensagem, quando ele falou que tinha um presente para me dar e eu falei que não queria? Ele trouxe o presente, ele guardou o presente todo esse tempo e disse que toda vez que via o presente, ele lembrava de tudo o que a gente viveu e a coisa que ele mais queria era me dar esse presente, que ironicamente ele comprou na viagem para o Beto Carrero.
Era um funko do Harry Potter, já que eu amo muito Harry Potter. (Não, não sou transfóbico, eu amo Harry Potter desde 2000). http://imgur.com/gallery/cah0Ry7
Ele voltou pra casa dele. Continuamos a nos falar, reatar laços, ter essa troca.
Compartilhei minhas impressões com Karls e Darls, eu estava relutante, desacreditado. As pessoas subestimam relacionamentos abusivos, mas a gente carrega coisas por anos, os estragos são terríveis, estava eu provavelmente estragando uma oportunidade de ser feliz por medo de ser feliz.
As coisas foram devagar, estávamos conversando de nossas rotinas na quarentena, ele o quanto sentia falta do trabalho e não aguentava mais assistir séries e eu o quanto estava trabalhando e engordando, já que editor de vídeo trabalha em casa, praticamos isolamento social antes disso "estar na moda" (✌️ salve editores do canal, eu juro que tô escrevendo essa história que já passa de 4 mil palavras, pensando se realmente o Luba lerá essa história na Turma-Feira, fico imaginando no trabalhão que vocês vão ter pra editar, se eu puder pedir, posta a Timeline pra eu ver como ficou no final, curto muito timelines [Sim, pra quem não entende, isso é meio creep]).
JUNHO 2020
Lars voltou, veio para estar comigo no meu aniversário, inclusive ele me presenteou com Find Me do André Aciman, ele disse que queria me dar a muito tempo, pois em novembro do ano passado eu estava lendo Call me by your name e eu estava namorando pra comprar o livro quando fosse lançado, mas não deu nem tempo dele poder comprar na época.
No meu aniversário, resolvi cozinhar para comemorar, fazer escondidinho de frango. Eu estava de folga e queria fazer algo especial para Karls, Darls, Akarls e Lars. Eu passei a tarde e começo da noite cozinhando e Lars me ajudando.
Então, aconteceu o estopim de todo o caos.
Karls e Darls desceram e viram que o escondidinho não estava pronta ainda, ela fechou a cara e disse "Nossa, ainda não está pronto?". Depois eles fizeram um sanduíche e comeram e subiram, bastou aquilo pra me entristecer, até entendo que ela poderia estar com fome, mas ela bater porta de armário e a porta da geladeira acabou todo o meu ânimo, me senti super mal.
Comi aquele escondidinho triste, o clima na mesa estava tenso e na boa o que era pra ser uma comemoração no que eu acreditava ser entre família, foi a porcaria de um jantar de aniversário que eu perdi tempo fazendo.
Lars voltou pra casa dele, continuamos nos falando e estreitando os laços, aproveitando a companhia um do outro, e finalmente no meio de toda essa situação de merda que estamos vivendo no planeta, senti uma esperança de que talvez tudo daria certo, pelo menos uma vez.
Mais uma vez, ele veio passar o fim de semana aqui em casa, e foi divertido, assistimos filme, contamos piadas e o melhor, eu estava podendo dormir abraçado com ele, por a cabeça no travesseiro e não me sentir só.
JULHO 2020
O mês do caos, eu odeio Julho, por tantos motivos, sério. Eu tenho inúmeras histórias de desgraças nesse mês que PQP (Gif da Xuxa).
Lars me mandou mensagem dizendo que ele teve uma briga terrível com o sobrinho dele, na briga eles só faltaram sair na porrada, ele falou que estava mal por estar na casa da irmã dele e por toda essa indisposição com o sobrinho que tem 18 anos e é um completo folgado. Ele disse que iria procurar um lugar pra ficar, mas até lá, ele perguntou se poderia ficar aqui até encontrar esse lugar.
E como eu já fui colocado pra fora de casa pelo meu tio e me vi sozinho, eu sei o quanto é importante ter alguém pra estender uma mão amiga nessa hora.
Eu respondi que sim, mas que ia comunicar o Karls e o Akarls. Expliquei a situação Lars e eles falaram que tudo bem.
A Karls começou a fazer um freela permanente em um grande estúdio aqui de SP, então ela já não estava ficando em casa e quando estava, ficava a maior parte do tempo com o Darls, que ficou aqui em casa, mesmo ela trabalhando regularmente, já que as coisas estão flexibilizadas por aqui.
A princípio, Lars ficaria aqui até dia 10, ele tinha acertado de ir morar com um pessoal que ele achou num grupo do Facebook, mas o lugar onde esse pessoal ia morar não deu certo, pelo o que ele me contou, foi lance com a Porto Seguro, ele ficou decepcionado, porque os meninos eram legais. Então, ele voltou para a busca de encontrar um lugar pra ficar, eu inocente disse que ele poderia ficar o tempo que precisasse.
Interiormente, eu queria me redimir por toda a injustiça que foi o nosso início, queria fazer certo dessa vez, pois ele estava sendo bom pra mim e eu nunca tinha tido isso, esse convívio.
Enquanto ele estava aqui, comecei a ter companhia para o almoço, passei a comer direito, já que ele é obrigado a comer certo por causa da diabetes, eu estava até me alimentando nos horários certos. As noites assistíamos séries abraçados, até a hora de dormir. Parecia um oasis no meio de todo esse inferno que estamos vivendo, por um único instante eu esqueci de tudo de ruim.
Nesse período, ele estava procurando vários quartos, mas só encontrava cativeiros sendo alugados por mercenários.
Conforme o mês ia passando, Karls estava bem estressada com tudo e quando estava todo mundo na cozinha, ela parecia evitar querer falar com ele. No início, eu pensei que fosse TPM ou alguma coisa em particular dela com Darls.
Mas eu tive certeza que era alguma coisa com o Lars, no dia que estávamos jantando e ela veio informar que o botijão de gás tinha acabado e ela tinha comprado um novo, mas ela insinuou que estávamos cozinhando demais. Eu fiquei, sem reação, pois não esperava por aquilo, como eu falei, ela e o Darls estavam fazendo todas as receitas que existiam na internet, como que o Lars 10 dia aqui era a causa do botijão ter acabado?
Então aquilo começou a ficar espinhoso e o meu erro foi não ter confrontado. Eu comecei a me sentir acuado com o Lars e não sabia o que fazer, ele já estava numa puta situação frágil por ter saído da casa da irmã por indisposição com o sobrinho e a coisa que eu mais queria era que ele se sentisse confortável na minha própria casa.
No meio de tudo isso, ele voltou a trabalhar e eu passei a acordar cedo junto com ele, pra tomar café e abrir o portão pra ele poder sair, num desses dias, eu levantei e fui no banheiro e enquanto eu usava, a Karls bateu na porta perguntando quem é que estava lá dentro de uma maneira meio ríspida, no caso era eu, mas o Lars viu a situação toda, ele não me falou, mas eu reparei que ele parou de tomar banho de manhã antes do trabalho. Dizia ele que o banho da noite era suficiente.
Depois, ele parou de tomar café da manhã, disse que tomaria café na cafeteria que ele trabalha.
A próxima coisa que aconteceu foi um dia que eu estava na cozinha e fui informado que Karls e Akarls decidiram que não iríamos mais fazer as compras de mercado juntos. E que só manteríamos os produtos de limpeza e higiene e que o resto era cada um por si.
Confesso, que na hora não compreendi o que estava acontecendo, eu estava muito desligado, na verdade não acreditava que os meus amigos estavam me excluindo por causa do Lars, eu estava sendo ingênuo, pois não imaginaria que aquilo estava acontecendo.
No meio desse caos todo, Lars, virou pra mim e disse que a irmã dele pediu que ele fosse na casa dela. Então ele iria direto do trabalho e dormiria lá no sábado para o domingo, já que estaria de folga e voltaria pra cá no domingo a noite.
Só que ele não voltou, ele disse que a irmã dele pediu para que ele dormisse lá mais uma noite. Pensei, okay, ele vem então amanhã direto do trabalho pra cá, mas aí ele não veio na segunda, foi quando o peso de tudo bateu.
A essa altura eu já estava angustiado com tudo aquilo e direcionei minha frustração para o lado errado, em vez de confrontar quem estava causando toda essa situação insatistória, eu cobrei dele, porque ele não estava aqui. Perguntei, porque ele não queria estar mais aqui. Ele falou que queria. Então, eu perguntei porque o domingo, virou segunda e agora a segunda virou terça? Ele hesitou, aí eu perguntei se era por causa da Karls e ele disse que só não queria incomodar ninguém.
Eu fiquei mal, por ele se sentir mais incomodado na minha casa do que na casa da irmã dele com o sobrinho folgado que estava fazendo da vida dele um inferno.
Fiquei desapontado, ele veio na quarta, conversei com ele, disse que iria conversar com a Karls sobre toda essa situação. Mas já era tarde.
Era a última semana de Julho, e antes mesmo que eu pudesse conversar com a Karls, Akarls chegou dizendo que não dava mais para dividirmos a conta de água como estávamos fazendo, por 3, teríamos que dividir por 5, já que a conta ficou mais cara.
Na sexta-feira daquela semana, Lars encontrou um quarto numa casa que ele meio que alugou as pressas e ele se mudaria na primeira segunda de agosto. Quando eu pude confrontar Karls, no sábado, sobre tudo aquilo, já era tarde. Falei que fiquei chateado deles quererem repartir a conta da casa por 5 com o Lars pelo mês que ele passou aqui, mas isso nunca foi nem cogitado nos 5 meses do Darls aqui. Falei que fiquei decepcionado por ela não ser capaz de enxergar a minha felicidade. Por não ser capaz de ver o quanto eu estava feliz, como eu enxerguei a felicidade dela com o Darls e o recebemos de bom grado dentro de casa por causa da felicidade dela. Disse que foi muito cômodo pra ela ter alguém pra poder dormir junto, assistir coisas juntos, ter os momentos a dois e quando eu pude ter o mesmo, ela não olhou para mim com os mesmos olhos.
Enfim, Lars se mudou, tomei esse tempo que poderia estar assistindo uma série com ele para escrever tudo isso. Angustiado e decepcionado. Darls não tem culpa de nada do que está acontecendo, mas agora acho completamente injusto ele estar aqui e o Lars não estar, não sei o que fazer, minha vontade é de falar, "acabou a quarentena para os dois, pode voltar para sua casa". Me sinto injustiçado e triste por alguém que eu amo tanto, não ter sido capaz de enxergar que eu estava feliz. É isso, estou esperando a próxima sessão da minha terapia e Karls e Darls estão lá no quarto dela e eu estou só.
E para finalizar, essa foi minha conversa agora a pouco com o Lars.
Lars https://imgur.com/gallery/PRrxEI6
submitted by denesfernando to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.23 03:55 rain21-07 21/07/2020 O maior erro que já cometi.

Olá,eu não entendo como o Reddit funciona direito e nem sei se um dia esse texto vai chegar a Thaynnara Ramalho,ela gosta muito de ver coisas no reddit,então as chances são de 30% pra 70%,mas enfim.
Eu sou só mais uma pessoa que vai contar como eu terminei o meu namoro,e como estou me sentindo sabendo que perdi alguém que me ama (amou) e que se doou 100% no relacionamento. Serei um pouco demorado,então tenham um pouco de paciência,é algo muito pessoal e muito doloroso,já que foi recente,tipo ontem...

Então antes dos afins,quero deixar bem claro que a minha decisão foi só minha,que eu tomei ela por conta própria e que a culpa do termino não foi por erros que cometemos ou algum erro que cometi e decidi me separar,eu só não queria que fosse tão doido,tanto pra mim quanto pra ela,mas infelizmente não existe termino saudável,doí e doí muito,você se pergunta se fez a escolha certa,e pensa e repensa em voltar rastejando,exatamente como eu estou me sentindo agora. deixando isso explicado e resolvido,vou me declarar e me expor,mostrando que eu tenho consciência que atitudes minhas foram toxicas,tanto pra mim quanto pra ela.

Eu conheci a Thaynnara pouco tempo depois da minha ex (não vou citar nome,então vamos chamá-la de "ST") terminar comigo pela 3° vez e ultima vez(teve uma recaída uma semana antes de eu pedir a Thaynnara em namoro) eu errei muito,pequei muito nesse relacionamento com a "ST",inclusive o que fez o nosso relacionamento ir por água a baixo foi eu ter gasto um dinheiro do cartão da tia dela e não ter contado(eu gastei 20 reais e paguei 60 reais,porquê ela passou a perna tbm) mas continuando... foram muitas intrigas,brigas e até agressões físicas por parte dela,isso me destruiu,eu fiquei chorando a semana toda depois que terminamos,eu aprendi muitas coisas com ela,porém disso tudo eu acabei levando magoas,amarguras e desconfiança,sem contar que eu já não me abria sentimentalmente,então me fechei totalmente pro mundo.
Então quando eu conheci a Thaynnara eu não tinha a intenção de ficar com ela,muito menos entrar em outro relacionamento,nesse dia já dito acima,os meus amigos e Paulo Silva(que nem gente é!) incentivaram-me a ficar com as meninas que estavam ali,eu fiquei com três meninas,e uma delas era a Thaynnara. Logo após o acontecido eu mantive contato com ela e com a amiga dela(vamos chamar de "BETA"porém "Beta" na época não tinha se assumido homossexual,e como eu tinha mais apreço pela thaynnara mantive mas contato com ela e marcamos de ir pra outra festa,demorou algumas festas,vários drinques e um video ridículo meu,que eu fiz pra dar de presente,até que um dia rolou,(bem.... quase rolou,eu fiquei nervoso e não subiu)mas sei lá,ela entendeu e a gente ficou pelado um na frente do outro fofocando,rindo e falando mal dos outros,ali... naquele dia,se estabeleceu uma conexão,eu sabia que gostava dela,mas não queria estar em um relacionamento,contudo no geral já estava se encaminhando pra isso,eu levei ela pra minha casa,apresentei ela a minha mãe,e quando ela dormia aqui,a gente ficava deitados apertadinho na minha cama de solteiro,e eu olhava pra ela e sabia que tudo aquilo se encaminhava pra algo maior.(obs: isso me faz sentir muita falta dela,eu estou em lagrimas e parece que o vazio tomou tudo)

E finalmente eu decidi pedir ela em namoro,eu me via sozinho e incompleto quando eu estava sem ela,mas ainda com pé atrás de me meter em uma furada e pensando também nela,já que eu não queria ferir os sentimentos dela,então a "ST" me liga,uma semana antes da minha decisão com a Thaynnara,me chamando pra ir na casa dela "conversar" transamos e ela queria voltar,porém eu só fui porque já sabia que íamos acabar transando e ela também,saí da casa dela chutado,e nunca mais ela entrou em contato.passando a semana eu já tinha me decidido,não era carência,não era necessidade de preencher algo que perdi ou algo superficial, era AMOR,eu realmente amei ela,e esse foi o meu único acerto nesse relacionamento com a Thaynnara.
Eu não vou estender essa estória do meu racionamento parte por parte,fase por fase,então nos parágrafos há baixo vai ser um resumão dessa semana do dia 20/07/2020 á 22/07/2020.

(é vamos pro final de tudo.)
Não teve briga,não teve mentiras,não teve absolutamente nada que me fizesse terminar o meu namoro,nenhum dos problemas anteriores meus e dela fizeram eu tomar essa decisão,eu menti pra ela algumas dezenas de vezes,é isso não é culpa dela,foi falta de caráter meu,(não pontuarei pontos dela,pois ela não está aqui pra se defender) no dia 19/07/2020 foi um dia comum,assistimos filmes,rirmos,comemos bolo de caneca,rirmos mais e assistimos mais filmes,no dia seguinte eu voltei pra casa e abri a lanchonete,até normal,entrei em contato com,a gente conversou, e tava tudo ok,(eu sei que cometi o maior erro da minha vida em questão de relacionamento mais ok,não irei superar.) no dia 21 já à noite,eu mandei mensagem no wpp pra ela falando que queria terminar,fui no menssenge dela e mandei a mesma coisa,logo em seguida ela me ligou,e tudo aconteceu,ela achou que eu estava brincando,que era uma pegadinha,mas não era real,eu fui um babaca quanto a isso,na verdade eu fui um completo babaca quanto a tudo,eu simplesmente disse que queria terminar e que não tinha qualquer motivo além do meu querer, e isso fez com que hoje,exatamente agora ,eu me arrependesse de ter feito isso,porém eu não vou voltar atrás e pedir perdão,não porquê eu sou cabeça dura,mas porque ela vai ficar bem melhor sem mim,e se eu fazer isso só vai balar mais o psicológico dela,o emocional dela e deixá-la mais confusa do que já esta.

EU COMETI O MAIR ERRO DA MINHA VIDA,DEIXEI IR EMBORA A PESSOA QUE ME APOIAVA,INCENTIVAVA,QUE ME AMAVA 100% E QUE FARIA TUDO PRA ME FAZER FELIZ,PERDÃO THAYNNARA,EU FALHEI COM VOCÊ,EU GASTEI O SEU TEMPO E OS SEUS ESFORÇOS E ISSO ME DESTRÓI PORQUE TE AGRIDE DIRETAMENTE. ME PERDOE POR ISSO,EU SOU UM LIXO E VOCÊ MERECE MAIS!
submitted by rain21-07 to desabafos [link] [comments]


2020.07.12 08:34 littleant9 A aposta

Olá Luba, possível convidado, papelões, gatas e turma que está a ler isto.
(A história é grande mas vale a pena... eu acho)
Está história ocorreu em meados de 2019 e nos primeiros meses de 2020.
Um pouco de contexto: Em 2019 eu havia entrado em uma nova turma, eu não conhecia ninguém na época por isso eu sempre ficava no final da sala. O primeiro dia foi muito divertido, as pessoas foram super simpáticas comigo já que eu sou MUITO tímida e não consigo puxar muito assunto, umas das meninas (Vou chama-lá de Ana) foi super incrível comigo, ela era extrovertida e engraçada (as vezes), conheci várias pessoas através dela que eu considero meus melhores amigos. Nas primeiras semanas eu já estava fazendo amizade com todo mundo da sala (do meu jeito tímido de sempre, mas tava indo), e foi desse jeito que eu fiz amizade com uma garota que era uma das mais inteligente das turmas (Vou chama-lá de Ester) eu realmente ficava horas e horas conversando com ela sendo pessoalmente ou por Whatsapp, ela é incrível e muito legal.
Em Julho desse mesmo ano a nossa escola estava recebendo muitos alunos novos e um deles foi parar na minha sala (Vou chama-ló de Kaio) o primeiro dia foi "incrível" já que todo mundo decidiu zoar o menino por nenhum motivo, mas depois de algumas semanas ele já estava fazendo amizade com o pessoal da sala. E foi assim que toda a merda começou.
Nesse mesmo período, nós estávamos fazendo um trabalho de História era basicamente um filme sobre a 2° Carls Mundial e cada grupo ficaria com um acontecimento sobre. O meu grupo está todo incompleto e era obrigatório ter mais de 5 pessoas e foi ai que eu pensei: "Hum... porque não chamar o Kaio para o nosso grupo vai ser incrível". Eu e a minha amiga Ester sempre ficávamos na biblioteca lendo alguma coisa ou conversando e nesse dia o Kaio estava lá assistindo algum anime aleatório, eu estava um pouco receosa em chegar nele e pergunta se ele gostaria de entrar no nosso grupo por causa da minha timidez e ele também parecia alguém muito fechado que não gostava muito de conversar. Mas Graças a Deus ele já estava em outro grupo e não poderia participar, mas tirando isso nós três (Kaio, Ester e eu) ficamos bastante tempo conversando sobre coisas aleatórias e animes, e foi assim que começando a ficar bem próximos. Depois daquele dia sempre ficávamos conversando sobre algo aleatório, eu me divertia bastante com eles, uma vez quase levamos advertência por chegar atrasados na sala pois a conversa tava tão engraçada que nem ouvimos o sinal tocar.
Meses se passaram e já éramos bem próximos, durante este período o Kaio disse para uma das minhas amigas que ele estava gostando da Ester e queria namorar com ela, não demorou muito para Ester descobrir, mas mesmo assim ela sempre me dizia que não queria nada com ele que era apenas amizade, mas adivinha ela sempre se encontrava com ele fora da escola ou no curso que eles faziam juntos e não demorou muito para que os dois começassem a namorar. (É uma coisa que até hoje eu não entendo). Minhas amigas ficaram com um pé a trás dizendo que isso não ia durar nem um mês direito que uma hora ou outra isso ia dá muito ruim para a Ester já que os pais dela são bem reservados e não queriam que ela começasse a namorar tão cedo assim.
Mesmo com esse namoro entre o Kaio e a Ester nós nunca deixamos de nós falar, muitas vezes ela me disse que prefiria passar um tempo comigo do que com o Kaio. Em um lindo dia eu chego em casa e começo a fazer minhas coisas quando do nada eu recebo uma ligação da Ana dizendo que o Kaio e outras amigas minhas fizeram uma aposta para descobrir se eu era lésbica já que eu passava muito tempo com a namorada dele (Sim foi exatamente isso que ele falou em um áudio para uma dessas amigas), eu fiquei em choque e muito puta com ele e com uma das minhas amigas (Eles apostaram até dinheiro nisso) acho que ninguém em hipótese alguma deveria fazer esse tipo de coisa com alguém e neste período eu estava me descobrindo (Só consegui me assumir esse ano assexual/arromantica, pra facilitar não gosto de homem e nem de mulher). Depois de alguns dias eu contei isso para a Ester já que ela estava preocupada por que eu tinha me afastado de todo mundo, ela ficou muito brava com o Kaio por causa disso e de outras coisas que ele estava fazendo com ela, ela me disse que queria terminar com ele o quanto antes (Mas eles só terminaram mesmo em Janeiro de 2020 e isso aconteceu em Outubro de 2019, e eles só terminaram por que ele disse que não gostava mais dela). Eu disse a ela que mesmo eles sendo namorando eu não queria ter nenhum tipo de vínculo com ele.
Depois de tudo isso minhas amigas pediram desculpas para mim, mas o real motivo é que eu não fiquei nem um pouco brava por acharem que eu vou lésbica ou bi, mas por terem apostado dinheiro em cima disso.
E nesse ano aconteceu de novo mas dessa vez foi a última pessoa que eu esperava isso, nós passamos de ano e agora estamos no ensino médio e a Ana decidiu espalhar pra todo mundo da sala dela sobre esse boato que eu era lésbica. E sim pessoal minha mãe conversou com a mãe dela e foi a maior surra que a Ana já levou na vida dela, ela ligou pra todo mundo chorando e pedindo desculpas sobre algumas coisas que ela já falou (Ela é aquele tipo de pessoa que gosta de força casalzinho esse tipo de coisa até virar um negócio insuportável, ninguém da nossa antiga turma gostava dela). Dias depois ela me pediu desculpas pessoalmente, mas eu nunca mais falei com ela depois daquele dia.
Ps: E eu infelizmente fiquei na mesma sala que o Kaio este ano e ele nem olha na minha cara e ele sempre diz para os outros que eu destruí o namoro dele com a Ester e blá blá blá e nem a decência de pedir desculpas para mim ele teve. Mas tirando tudo isso conheci várias pessoas legais e com certeza eu vou levar elas pra vida inteira.
Fico triste em saber que amizades que eu considerava importante acabaram me magoando bastante... mas enfim é isso um beijo <3.
submitted by littleant9 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.09 17:03 BatataC9 O tóxico do pãozinho de queijo

{o título tá uma merda perdão} Olá Lubixco, gatas, falecidos papelões, falecida barba, possível convidado (q n existe) e turma q está a assistir (Sou baiana ent.. fique avontade Lubitho)
Bem, hj eu vim contar uma história q aconteceu qnd eu tinha 11 anos, ela envolve, ex tóxico, melhores amigas violentas, mijo nas calças, e muito choro kkkkkkk
Enfim, vamos lá, (Detalhe importante, eu tenho um grupinho, com 3 melhores amigas, nos conhecemos desde pequenas, duas delas estudam na msm escola q eu), eu estava no 7° ano e tinha uma amiga da condução, vamos chana-la de Tatá, a Tatá era do 6° ano, e eu as vezes andava com os amigos dela, entre esses amigos, tinha um garoto q eu achava bonitinho, cmç a conversar mais com ele e percebi q ele era mt legal, dps de um tempo me aproximando, 1 ou 2 meses percebi q estava gostando dele, contei para a Tata e pedi ajuda pra saber se ele gostava de mim, uma semana se passou e ela me disse q ele gostava de mim, eu fiquei super feliz né, dps de mais um tempo conversando, eu dei um selinho nele pra ver se ele se tocava q eu gostava dele
Alguns dias dps desse selinho, ele me pediu em namoro (foi bem fofinho) eu aceitei, no cmç era incrível, ficávamos juntos no recreio sempre, apresentei ele pros meus amigos, e tals, MAAAS, dps de um tempo, ele ficou frio, grosso, n queria ficar cmg, me tratava mt mal, marcavamos de nos encontrar no recreio chegada ou saída e ele me dava bolo, dps dava uma desculpa idiota (E eu como boa trouxa q eu sou, aceitava numa boa) entre outros 5 meses se passaram e eu ainda estava com ele, no dia em q fizemos 5 meses juntos, eu escrevi várias mensagens fofas, comprei pão de queijo, e uma caixa de bombons (Pus as mensagens grudadas nos bombons) e fui pra escola
Chegando lá, ele ME IGNOROU COMPLETAMENTE, falei com ele e ele me tratou super mal, me empurrou e disse
"Pô cara me deixa em paz, n tá vendo q eu tô ocupado caralh*"
Fiquei mt chateada, sou uma pessoa sentimental e qualquer coisa eu tô chorando, segurei minhas lágrimas e fui pra minha sala, na hora do recreio fui até ele (com meu pão de queijo na mão) e nós brigamos feio, terminei com ele dizendo q não aguentava mais ser tratada daquela forma, q ele era tóxico, idiota e ridículo, ele pegou o meu pãozinho, TACOU EM MIM! e saiu, fiquei revoltada, mas ainda triste, chorei o resto do dia e pra infelicidade do sujeito, minhas amigas viram
No fim da aula, eu estava muito triste ainda, a escola tava quase vazia (minha condução chegava atrasada), eu tava em um banco da pracinha ouvindo música, qnd a Tata chega correndo e me solta "Amg, tão batendo no "Carls" vem cá!!!"
Eu fico confusa, tipo oq eu tenho a ver, mas vou com ela, ainda cabisbaixa, chegando lá, na parte de trás da escola, onde tem umas mesinhas, tá as duas meninas q eu falei no início (vamos chamar de Lu e Beh) e uma amg nossa (vamos chamar de cagada, história pra dps kkkkkk), além do menino, q tá sentado na mesinha, obrigado!
Elas cmç a bater nele, mandando ele me pedir desculpa, ele tava chorando já, elas tinham 15 e 14 anos e o garoto, 11, ele me pediu desculpa chorando, elas fizeram ele dizer "Eu sou um idiota, ridículo e pa* no [email protected]" O garoto estava tremendo de medo já, tinha gente até gravando, dps de tudo, cada uma das minhas amigas deu um soco nas costas dele e falaram pra eu dar tbm, sou contra violência ent neguei, falei q aquilo era desnecessário, n posso negar, ri um pouco mas dps pensei q elas eram mt mais velhas e já tava ficando ridículo aquilo, Lu (q é a mais velha) deu um soco nele "por mim" e dps soltaram o msm, q foi correndo pro banheiro, os amgs dele q souberam oq teve dps foram pro banheiro atrás dele e voltaram dizendo q ele tava chorando mt e q tinha SE MIJADO!!!
Sai correndo e me tranquei no banheiro, me senti muito culpada por aquilo, o garoto tinha 11 anos, msm me fzd mt mal, n acho q merecia isso
Qnd a condução chegou entrei sem olhar pras minhas amigas, sentei sozinha e fiquei ainda com aquela culpa, qnd cheguei em casa pedi mil desculpas pelas minhas amigas para o garoto pelo wpp (elas ainda me chamam de trouxa por isso), ele respondeu falando q eu era uma puta vadia dos infernos, hj estou bem, mas na época, fez eu me sentir mais culpada ainda
É isso Lubinha, espero q tenha gostado, obg por ler, desculpa se ficou MT grande e por qualquer erro de português kkkkk foi a minha primeira vez aqui, sou muito sua fã, vc é meu Youtuber preferido, amo vc, bjs menor q treixxxx
submitted by BatataC9 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.07 09:26 SinthiaMor Sou babaca por ter sido sincera com a minha mãe?

oi turma/chat, talvez o luba e suas gatas fofas e editores, preciso de ajuda pra saber se fui babaca em uma briga que tive com a minha mãe, mas antes vou contar o contexto da minha criação. Quando era pequena eu recebia pouca atenção dos meus pais, eles viviam trabalhando, mas minha mãe sempre sendo melhor que o meu pai fazia de tudo pra eu n ficar entediada, não me dando atenção mas eu so tive brinquedos por causa dela. Eu tambem vivia na casa da minha melhor amiga então sempre fui mais “independente” que o meu irmão... Atualmente (com 16 anos) tenho um namorado incrivel, temos 1 ano e alguns meses de namoro, e nessa pandemia to praticamente morando na casa dele, por conta do EAD. Em casa eu e meu irmão tínhamos um unico computador e ele era todo velho e travava bastante, até q no fim do ano passado ele resolve montae um novo do zero, com a ajuda dos meus pais mas com o dinheiro principalmente “dele” (trabalhando com a minha mae mas n entraremos em detalhes). Quando a pandemia começou e minha escola começou com o sistema de ensino à distância eu precisava usar o computador pra estudar, por conta disso gerava bastante briga entre mim e ele (meu irmão) porque ele queria usar pra jogar com os amigos, ate que um dia isso gerou uma briga em que quase entramos no soco. Ele com 26 anos, que não estudava n queria me deixar estudar e ele me tirou à força do computador. Tenho muita ansiedade e ataques de pânico, talvez ate uma depressão (nunca tive coragem de descobrir), minha mae louca sem saber o que fazer e meu pai fazendo nada. Depois dessa briga eu comecei a ter muito ataque de pânico onde eu n conseguia respirar de tanto q eu soluçava, chorei por várias horas. Por conta de não poder usar o computador, minha mae me deixou ficar na casa do meu namorado pra podermos dividir o PC para fazer as atividades juntos (isso no começo de abril), to aqui desde então. Muito insatisfeita com o sistema da minha escola, eu e meu namorado tivemos q entregar 23 tarefas pra um unico dia, alem de 14 provas ao longo da semana, com a escola ligando pra minha mae q eu n tava recebendo presença nas aulas ao vivo (que eu n assistia de propósito pq eles não passavam materia nova e eu teria q acordar 6 da manhã pra assistir). Com tudo isso infernizando minha cabeça, tive mais ataques de pânico e muita ansiedade, e tudo piorou ainda mais com a minha mãe me cobrando mais e mais. Um dia ela apareceu aqui do nada pra conversar sobre os defeitos do sistema da escola que ela iria ligar la para resolver, pra assim me ajudar. Era oq eu pensava. No dia seguinte ela me disse q o vice diretor (que é mais presente q o próprio diretor) iria me ligar pra conversar. Depois de uma hora de ligação, eu expliquei tudo pra minha mae e estaria resolvido. Ate a escola causar mais problemas q levaram à tal briga. Ontem, (segunda) teria uma reunião ao vivo da escola com os dois vice diretores conversando com os pais, ate porque todos os alunos tavam putos com eles. Minha mãe me mandou assistir, mas não aguentei 30 minutos de ouvir papaya deles então preferi contar isso pra ela, que n iria resolver nada doq eles fizeram e foi quando a briga começou. Minha mae em todas as circunstâncias sempre me aponta como culpada, então disse q oq a escola tava fazendo estava certo e eu (e mais uns 80 alunos) errados por discordarem do sistema deles e que eu deveria fazer minha obrigação de estudar (sendo q eles nem passavam aula de verdade) ou ia me tirar da casa do meu namorado e da minha escola também. Tava cansada de ouvir essas merdas todas de mim e retruquei, falei tudo oq achava disso tudo, e ela, pra ajudar, continuou falando q o problema era eu. Isso foi a gota pra mim, por anos, ela nunca me deu atenção, me mandava calar a boca quando queria falar dos meus problemas ou falar de coisinhas bobas q me deixaram feliz, todas as brigas q tive com as minhas antigas amigas (q inclusive eram toxicas pra caralho) pra ela so era possivel ser tudo culpa minha, tudo isso me fez ser fechada pra minha família, e mesmo assim ela sempre me fazia me sentir inútil por tirar notas ruins, me sentir sem valor por n me querer por perto, um incômodo por o tempo todo falar q a familia do meu namorado tinha q me aguentar aqui. Por tanta raiva acumulada eu descarreguei tudo oque sentia, falei tudo isso e muito mais q eu guardava por quase a minha vida toda e causou muita briga entre mim e ela. Ela ta me ameaçando me tirar da casa do meu namorado e me trancar em casa, mas depois de tanto trauma que vivi lá, é o ultimo lugar que eu quero ficar Me desculpem por um textão mas eu realmente precisava desabafar...
submitted by SinthiaMor to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.01 02:10 btrzjndrb A história do falso corno que eu dei.

olá luba, editores, papelões e turma! espero que todos estejam bem e acomodados para essa estranha história que irei contar aqui hoje. O texto é longo, eu sei, desculpa, mas eu fiz uma conta nesse tal de reddit só pra contar pelo que eu passei - e deixar outras pessoas alertas, para que elas não passem pela mesma situação - e talvez pra ver como vcs julgam essa história também :):)
sem mais enrolações: tudo começou no início do meu ensino médio. tinha começado a namorar um carinha - vou mudar o nome de todo mundo pq sou uma pessoa legal não quero expor ninguém - chamado Joaquin e tinha começado uma amizade com Paulo. Paulo e eu estudamos juntos desde a 5ª série, mas eu nunca quis fazer amizade pq ele era bem babaca. talvez eu tenha o julgado cedo demais. bem... Joaquin e eu eramos melhores amigos inseparáveis e a parceria no namoro fazia ficar "perfeito", mas, por Joaquin lutar com depressão a anos e ser muito ansioso com algumas coisas - normal de quem é ansioso né, não julgo ele, até eu sou assim - as vezes a gente discutia por coisas bem "bestas" - não interpretem mal essa frase, saúde mental é muito importante.
e, no meio de todas essas discussõeszinhas, Paulo tava lá. ele sempre foi o tipo de cara que ia na onda dos "cool kids" para tentar se sentir aceito por eles, mas no fundo ele era muito tímido e inseguro e só fazia aquilo como um mecanismo de defesa, sabe? enfim, depois que ele passou a perceber isso, ele deixou de se esforçar e passou a ser só um cara calado, que ficava na dele, e que preferia conversar por mensagem do que pessoalmente. eu respeitava ele por isso, e comecei a conversar muuito com ele por mensagem. então quando eu discutia com meu parceiro ou quando tinha alguma crise, eu geralmente ia falar com ele. me sentia segura por isso, mas, ele aproveitava a minha vulnerabilidade pra satisfazer algumas vontades dele. atenção, carinho, sexting, nudes... só pra dizer o mínimo. não vou e nem quero entrar em detalhes, e pode até soar estranho, mas situações de vulnerabilidade te fazem fazer coisas que você nunca se vê fazendo.
até que, depois de um tempo, eu percebi a manipulação que ele fazia e resolvi me afastar dele. contei tudo que tinha feito deslealmente para Joaquin, meu parceiro. meu amigos disseram que Paulo era apaixonado por mim mas na época eu nem cogitei. Joaquin, compreensível como sempre foi, entendeu o que tinha acontecido e não me achou a babaca da história - fui babaca, turma? não sei, ainda estamos na metade da história. o fato foi que eu me sentir uma péssima namorada por isso e pensei que nunca mais teria qualquer relação de amizade com Paulo. yes, you guess it: isso não aconteceu.
lá pra metade do meu segundo ano Joaquin terminou comigo e isso fez Paulo se sentir "convidado" a começar uma amizade de novo. eu não vi nenhum problema nisso apesar de não ter me sentindo completamente confortável de início. com os meses, eu fiquei bem próxima dele de novo mas ele tava diferente. ele estava bem mais ciumento. ele chegou a ficar sem falar comigo pq eu pedi emprestado o casaco de um amigo nosso, Pedro, e não o dele. bizarro né, pois é, continuem acompanhando. (btw, Pedro vai aparecer mais tarde na história)
enfim, quando eu já tinha "superado" meu rolo com Joaquin, Paulo achou - considerando a minha eu do passado que foi manipulada por ele - que eu queria ficar com ele. todo dia ele mandava mensagens com duplo sentido, insistia muito MUITO MESMO pra ter qualquer coisa comigo. eu já desconfiada, e cansada de tanta insistência, acabei cedendo e a gente acabou ficando. pra ser sincera, eu não gostei do beijo. acontece né, as vezes não dá certo - sem querer ser parcial mas já sendo, ainda bem que não deu. mas, Paulo e sua masculinidade intocável não estava preparado pra ouvir isso quando eu disse. eu realmente queria que a gente continuasse amigo mesmo, mas ele simplesmente deixou de falar comigo! de um dia pro outro: tchau. eu fiquei arrasada de início mas depois não me abalei muito pq julguei ele como o babaca da história. bem, a babaquisse dele só estava começando. avançando um ano na história: fiquei solteira e carente até o meio do terceiro ano.
nessa época, Paulo estava namorando Bruna. ** um parenteses na história: eu sempre achei eles o casal perfeito pq antes de Paulo, Bruna namorava Pedro - lembram de Pedro, meu amigo do casaco? pois é, ele. o namoro era uma mentira: Bruna só começou a namorar com Pedro pra superar João, que um dai teve um rolo com ela mas não quis mais sabe? Bruna, uma pessoa bem bacana como vocês podem perceber, terminou com meu amigão Pedro um dia antes de uma super festa que ele deu na casa dele. ela foi na festa, claro, e ficou com Paulo lá. na frente de Pedro. melhor casal não conheço. enfim voltando a história ** e eu e minhas amigas futriqueiras - "fofoqueiras" - estavamos comentando esse caso babado de Bruna né e eu falei no meio da conversa "ainda bem que eu beijei ele uma vez e não deu em nada".
nesse momentos minhas amigas fizeram silêncio. muito silêncio. era a pausa dramática mais dramática que eu já tinha visto. eu não entendi a estranhessa daquele silêncio e perguntei o que tinha acontecido, se eu tinha dito algo errado e tals. até que Dani disse: "Paulo me disse que você traiu Joaquin com ele. que vocês fizeram... coisas e que foi por isso que vocês terminaram" (texto family friendly). eu fiquei sem palavras. todas as minhas amigas disseram que escutaram essa história e ficaram COM VERGONHA de perguntar se tinha sido verdade. todas elas escutaram a história de PESSOAS DIFERENTES do colégio. A HISTÓRIA DE UM FALSO CORNO QUE EU DEI. sem saber o que dizer - e um pouco irritada com essa trocidade que eu ouvi a meu respeito - eu fui falar com Joaquin. Ele disse que não tinha ouvido essa história, mas que com certeza foi a história mais engraçada que ele já tinha escutado. de fato, eu também achei engraçada, até pq "era a cara" de Paulo fazer algo do tipo.
depois de ouvir isso - eu e minhas amigas ativamos nosso james bond interno e fizemos nossas investigações pra saber quem sabia e tudo mais. isso fez eu desenvolver problemas sérios de insegurança e fobia social, além de me deixar completamente ansiosa só de pensar em ficar com alguém. no fundo, eu imaginei que qualquer cara pudesse agir como ele. mas, depois de muita "investigação" descobrimos que todos, eu disse TODOS os alunos da minha série sabiam dessa história E QUE PAULO TINHA INVENTADO OUTRAS HISTÓRIAS SOBRE OUTRAS GAROTAS. basicamente, se ele ficasse com uma que não gostasse ou não quisesse de novo, ele ia inventar alguma coisa sobre ela. inclusive, descobrimos que ele fez isso com duas amigas minhas sem a gente saber. depois disso, o ódio e a vergonha tomou conta e eu não consigo falar com ele até hoje. a última vez que eu tive que compartilhar oxigênio com ele foi em uma festa com algumas pessoas da minha série. ele e Bruna estavam lá e ela (bebada) disse pra minha amiga que "concertou" ele. que fez ele pedir desculpas por todas as besteiras que ele fez.
até hoje eu não recebi nenhuma desculpas. nenhuma explicação. nenhuma mensagem ou telefonema. até hoje eu tenho fobia social e não consigo me relacionar com ninguém sem me sentir ansiosa e insegura. no fundo eu acho que vão criar coisas sobre mim, espalhar e eu vou receber os mesmos olhares estranhos que recebia no colégio sem saber o porque.
final meio deprê mas essa foi minha história. Paulo pode ser qualquer pessoa na sua. ele fez coisas comigo, psicologicamente e emocionalmente, que não sei como concertar. não falo sobre isso com quase ninguém mas quis compartilhar pra nenhuma garota ou garoto ter que passar por isso. fiquem bem, fiquem seguros, abraços!
submitted by btrzjndrb to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.25 14:43 Pink_Blue_Bird_ Sou o babaca por tentar acabar com a minha amizade com o meu ex melhor amigo

Oi Luba, editores, turma, gatas e possível convidado
bom, vamos lá
Ele é querido demais pra mim
Mas ele acha horrível o fato de eu ser um homem trans no armário
Falando que eu sou uma menina louca
Eu to triste, mas não quero perder mais alguém, ainda mais alguém que minha mãe gosta tanto só que tá realmente me fazendo mal tudo o que ele fala sobre isso
E as vezes chega a me irritar sobre tudo o que ele fala sobre meus gostos
Tipo
Tudo o que eu gosto ele fala que é só uma coisa fútil que não vai me levar a nada
Ou fala qualquer outra coisa ruim
E eu to triste com isso
E ele só fala merda de todas as namoradas que eu tive e dos meus namoros
Como se minhas ex namoradas só estivessem me estragando e ignorando tudo o que eu falo sobre o quanto elas fizeram bem pra mim
E toda vez que eu falo algo assim ele fala que estou sendo infantil e fica fazendo drama
Mas toda vez que eu tento terminar a amizade ele volta praticamente se arrastando e me faz pensar que eu sou o errado em tentar me afastar dele
Além de me tratar no feminino mesmo eu falando que não gosto disso e me deixa desconfortável demais com muitas coisas
Ele também falou que um relacionamento abusivo que eu fui a vitima é besteira, porque eu sou muito novo e devo ter confundido as coisas (sendo que, essa menina praticamente me humilhava, era possessiva e quando eu não fazia o que ela queria me xingava pra caralho, alias, ela mesma admitiu que nunca me amou de verdade e que simplesmente sumiu porque cansou de mim)
Ele também diminui meus sonhos de ser um artista e de sair dessa cidade para recomeçar minha vida do zero, já que aqui eu não tenho uma boa reputação por aparentemente ser uma mimadinha que não faz nada da vida por pura preguiça e que só paga de boa samaritana e ter gente que ameaça me bater
Eu juro que ele não era assim quando a gente se conheceu
Eu só queria entender que merda aconteceu pra ele ficar assim
Mas sinceramente isso tá me desgastando, mas eu sei que minha mãe vai defender ele com todas as forças
Ele fala que vai mudar, muda por uma ou duas semanas, e volta a ser um merda
Então, eu sou o babaca?
submitted by Pink_Blue_Bird_ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.24 09:31 marywithY EU FUI A BABACA POR TRAIR MINHA MELHOR AMIGA E SÓ CONTAR MESES DEPOIS??

Olá turma e Luba, minha história hoje é bem péssima e devo dizer o qnt mal me sinto por ela. No começo desse ano, minha melhor amiga iniciou um namoro com um garoto que desde da infância ela gostava. Fiquei muito feliz por ela e sempre vi a facilidade e alegria estampada em seu rosto quando o assunto era ele. Um dia, no final de Janeiro quando tudo estava prestes a começar, escolas, trabalhos e etc, minha amiga me chamou para ir com ela na casa dele onde segundo ela os amg dele estava lá e como na casa dela não tinha absolutamente nada para gente fazer, concordei e fomos. Resultou que ficamos o dia todo lá, bebendo, conversando e jogando videogames. Quando era de noite, por voltas das 23 horas, todo mundo já tava um pouco bêbado, principalmente recente namorado de minha amiga e eu. Em um certo momento fui para a sala, deixando todos no quarto com a intenção de pegar mais bebida, o Carls também veio atrás para ir pegar água na casa de cima(são duas casas, a de baixo serve como lazer para receber os amigos, e a de cima é onde ele realmente mora). O problema foi que Carls esbarrou em mim que estava próxima da porta e me olhou próximo de mim falando coisas de bêbado e eu ria por também estar. Do nada dei um selinho nele e depois ele deu outro e quando vi minha língua já estava na boca dele. Ao término do beijo, Carls riu e saiu pela porta indo para fora enquanto eu ainda estava perplexa com o que havia acontecido ali. Voltei para o quarto e me sentei no colchão como se nada tivesse acontecido e por vários meses fingi que realmente não tinha. Meu dilema se tornava maior a cada momento que via o relacionamento dos dois crescer e muitas vezes tentei contar pra ela, mas eu simplesmente não conseguia. Não havia significado nada pra mim, nem pra ele, estávamos bêbados e sem consciência daquilo. Além de ter acontecido no começo do relacionamento dos dois, então não era como se naquele momento fosse algo grande. Pensei que se eu contasse não só acabaria com o relacionamento da minha amiga, como a perderia também e esse era meu medo. Recentes acontecimentos me fizeram pensar sobre meus erros do passado e esse era um deles então decidi, quase 5 meses depois contar pra ela. Contei tudo há poucas horas e a mesma não acreditou, pedindo provas que eu não tinha, o que estava me deixando ainda pior, estava falando a verdade e ela não acreditava? Por que eu mentiria sobre algo assim? Então mandei mensagem para ele contando que contei para ela, e o mesmo nem se lembrava do acontecimento, para você ter noção do quanto insignificante aquilo foi para nós. Peguei e tirei print do que falei com ele, onde ele confirmava que era verdade e mandei para ela, que por fim acreditou em mim e agora está conversando com ele me deixando sem saber o que irá acontecer daqui para frente. Estou com medo de perde-lá e não sei se fiz ao certo em contar para ela, minha razão diz que era melhor ter deixado em segredo e meu coração que devia ter dito na mesma noite do ocorrido. Mesmo já sabendo a resposta, eu fui a babaca?
submitted by marywithY to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.23 09:30 geo_chan_uwu Ele correu atrás de mim durante o ano inteiro e quando conseguiu o que queria... terminou comigo.

Olá Luba, editores e pessoas em geral que estão a ver esse post, (RESPEITEM A QUARENTENA) Vim aqui para destacar a minha imensa indignação por um garoto que era apaixonada e hoje só quero quebrar a cara.
Isso tudo iniciou-se no ano de 2019 quando eu estava me recuperando de um término conturbado e vários problemas pessoais,foi então que me chamaram para um evento da igreja (Eu precisava me distrair,estava mentalmente esgotada,então acabei aceitando). O evento durava TREIX dias (até ai tudo bem),mas no segundo dia houve uma apresentação sobre a comunidade LGBT e como isso era contra a igreja (detalhe não tão importante para a história: sou bi) e após isso fizeram com que nos uníssemos em grupos e lá eu conheci o segundo maior erro da minha vida,vamos chamá-lo de CARLS; No final da apresentation,o menino e eu ficamos batendo papo como quem não quer nada até que acabamos trocando os nossos números. No terceiro e último dia,após a finalização do evento,CARLS apresentou-se para minha mãe e acabou nos acompanhando até em casa.
O tempo passou e ficamos um tempo sem nos falar,mas do nada voltamos e isso durou tanto tempo que acabei me acostumando com a presença dele em minha vida....CARLS me levava em casa,me levava ao curso,me ajudava com física....para resumir ele era o boy magia que eu sempre quis. Um dia ele se convidou para me buscar no colégio e quando estávamos indo embora ele tirou um anel do bolso e me pediu em namoro (é agora que a desgraça começa,meus amigos). Eu fiquei meio em choque,então pedi um tempo para pensar (clássico). Só para constar: pensar para mim significa chamar as friends e surtar analisar com elas a situação,após feito isso,a trouxa aqui mandou uma cartinha estilo "Para todos os garotos que já amei" e o aceitei em namoro.
AGORA PULAMOS PARA A PARTE EM QUE O AMOR DEIXA DE SER BELO E SE TORNA UM INFERNO:
Em pouco tempo de namoro ele começou a fazer algumas exigências como mudar meu jeito agitado para ser mais quieta e recatada,até ai eu aceitei,afinal quem nunca mudou algo em si para satisfazer o parceiro? Mas isso não era tudo,Carls era extremamente ciumento (no começo pq depois ele me largou de lado),ninguém podia sequer olhar para mim que ele ficava todo rabugento comigo o dia inteiro... EU NEM SEQUER PODIA SAIR COM AS MINHAS AMIGAS SEM ELE caso ao contrário ele ficava chateado e como me importava muito com ele eu não saía com elas sem o bendito,o que FARLS,minha melhor amiga, muito irritada e com uma pulga atrás da orelha em relação a ele.
O relacionamento chegou ao limite quando o Carls chegou em minha HUMILDE residência e chamou meus pais para conversar dizendo o seguinte: "Senhor Trals,a atitude infantil de MOLEQUE (Ele usou esta exata palavra pq dizia que via meu pai como uma criança) que o senhor acaba transmitindo para a sua filha acaba a afetando e eu acho que o senhor deveria ser mais sério,ser o homem da casa."
ELE TAMBÉM FALOU NA CARA DOS MEUS PAIS QUE EU OS ODIAVA.
Meu pai ficou tão irritado que jogou a garrafa no chão e saiu de casa e para piorar o CARLS foi atrás dele para continuar mostrando sua visão sobre o meu pai e suas atitudes em relação a mim (Eu estava tão assustada que não conseguia falar ou sequer defender o meu pai;fiquei com tanta raiva de Carls por ter dito tantas coisas desnecessárias e fiquei ainda mais rancorosa com ele quando o meu pai veio me perguntar CHORANDO se eu não o amava mais)
Eu obviamente não queria mais falar ou sequer olhar para Carls e ele exigia que eu passasse mais tempo com ele (mesmo depois do que o DESGRAÇADO fez e mesmo que estivéssemos em quarentena) sendo que ele mesmo dizia,quando eu ligava,que preferia ficar SOZINHO...
As coisas finalmente chegaram ao fim de fato no dia 21/06/2020,quando ele me mandou um print de uma conversa que estava tendo com algum amigo falando que não estava sentindo a mesma coisa que eu (no caso oq eu estava sentindo era ódio,mas tudo bem),então eu liguei para ele e nós começamos a falar sobre o assunto,foi ai que ele falou da seguinte maneira: "EU ESTOU COMEÇANDO A ACHAR QUE O QUE A MINHA MADRINHA ME DISSE SOBRE VOCÊ NÃO ME MERECER É REAL." (Nesse momento eu fiquei em prantos *nota da amiga que está escrevendo:prantos significa que ela ficou me mandando áudio chorando e fez com que eu me queimasse de tanta preocupação*)
Observação da amiga Farls parte 2: ELE TINHA 18 anos e ela 15 QUANDO COMEÇARAM A NAMORAR e hoje a amiga maravilhosa que está escrevendo (brink's) recebeu uma mensagem do BENDITO CARLS e devido a isso a senhorita que sofreu todo esse drama de telenovela mandou um áudio muito "amigável" para ele *segue os prints - estão na ordem* https://imgur.com/lkiRCDz - https://imgur.com/JwrdcDU - https://imgur.com/mCugeOX - https://imgur.com/oLjeZlf (e só para lembrar,enquanto estavam em ligação ele a instigou a terminar com ele pq ele mesmo não tinha CULHÕES para terminar com ela!Ele a fez parecer como a culpada da história e agora fica mandando mensagem para todos os nossos amigos dizendo que ainda não acabou e que quer falar com ela mesmo ela tendo dito antes de bloqueá-lo que se ele quisesse falar mais alguma coisa deveria falar naquela hora,pois não haveria mais chances.
submitted by geo_chan_uwu to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.23 03:06 cc_lyz EU SOU BABACA POR "DESTRUIR" O RELACIONAMENTO DA MINHA EX?

Bom, no início do E.M eu conheci duas meninas (vou chamar elas de Luana e Carla) e nós 3 tínhamos uma amizade muito divertida e legal. Depois de um tempo, eu descobri que Luana estava gostando de mim, mas eu realmente não gostava de Luana daquele jeito então deixei ela na zona da amizade. Passou uns dias e Carla veio me contar que também gostava de mim, mas eu não gostava de Carla desse jeito. Eu e Carla tínhamos assuntos em comum, gostos em comum e então nós nos aproximamos; ficamos algumas vezes mas nada alem de beijos e a amizade "continuou". Porém, depois de algumas semanas eu percebi que estava gostando de Carla, e eu decidi que iria contar pra ela pq se ela ainda gostasse de mim, poderíamos tentar algo. Chegando no dia em que eu iria contar pra ela, eu vejo Carla e Luana juntas conversando próximas e falo "haha parecem até um casal", elas riram nervosas e disseram que precisavam me contar algo, daí Carla falou "bom, é que nós duas...estamos namorando" e na hora eu nem soube reagir direito, só depois de alguns segundos eu voltei pra realidade e ri fraco dizendo "ah, felicidades ao casal". Na verdade eu tava brava com Carla pq ela tava ficando comigo e aí do nada apareceu namorando a Luana. Mas eu resolvi apenas deixar pra lá, nós não estávamos em um relacionamento e era só ficar então...enfim. Elas começaram a namorar e eu guardei os meus sentimentos por Carla, no sentido de não contar pra ninguém. Passou um tempo e eu descobri que elas haviam aberto o relacionamento pq Luana disse que ainda gostava de mim, traduzindo ela disse que gostava das duas, e então ela mesma sugeriu de abrir o relacionamento delas. Carla, no relacionamento aberto, deu em cima de mim várias e várias vezes, e então voltamos a ficar. Depois de um tempo Carla terminou com Luana pq disse que ela tinha muitos ciúmes, e uns dois dias depois Carla veio na minha casa e me pediu em namoro. Na hora eu fiquei nervosa pq eu pensava sobre Luana e como ela iria lidar com isso, mas eu pensei "elas já terminaram né?". Comecei a namorar com Carla mas era tudo em segredo, Carla queria gritar pro mundo mas eu tinha muito medo da reação de Luana. Durante o nosso relacionamento, foi tudo um pouco abusivo. Ela tinha ciúmes de qualquer pessoa que eu conversava, fazia drama ou tentava usar o meu lado emocional pra me convencer das coisas, me afastava dos meus amigos, me ignorava quando eu dizia "não" pra algo e afins. Depois de algumas semanas, contamos pra Luana e bem, ela ficou arrasada, eu fiquei com a consciência pesada então sempre tentei ajudar ela a superar, dando motivação e afins, mas acho que a minha presença só fez mal a ela. Conversávamos e ela dizia que nós éramos amigas, que ficava feliz por me ter na vida dela e que me perdoava pelo que eu fiz(eu pedia desculpas toda hora, minha intenção nunca foi magoar ela). Mas ela se afastou bastante da gente, bom kkkk eu pensava que era da gente, mas eu descobri que foi só de mim. Carla sempre preferia ficar conversando com Luana, e eu ficava por perto, pra mostrar que poderíamos ser amigas ainda e era isso que eu pensava que Carla estava tentando recuperar. A nossa amizade(nós 3). Um dia antes de completarmos (eu e Carla) 1 mês de namoro, eu tinha ido na rua pra comprar alguns doces, chocolates, um presente(nn foi caro) e alianças de compromisso [DSCP, EU SOU EMOCIONADA E PENSEI QUE TINHAMOS ALGO SÓLIDO]. Era uma sexta-feira, eu havia comprado as coisas e fui pra casa, animada pq iríamos nos encontrar no dia seguinte, mad chegando em casa eu recebo a mensagem de Carla dizendo que queria terminar tudo pq o pai dela não sabia desse relacionamento e que ele era homofobico e que ela não queria esconder nada dele. Eu, bem ingênua, pedi pra que ela não terminasse(mas ela quis terminar msm) e então eu disse que pelo menos poderíamos ser amigas e se ela quisesse, poderíamos falar com o pai dela, tentar resolver isso mais tarde, quando ela se sentisse mais segura. Eu não insisti muito pra voltarmos por mensagem pq eu sei que ela não iria querer me ouvir... Então no dia seguinte, fomos pra escola pra uma gincana, e quando eu chego lá, vejo minha ex(Carla) e Luana se pegando, na frente da escola toda. Eu tinha levado os doces e as alianças aquele dia, mas quando vi esse cena só consegui chorar pra caramba e joguei as alianças no lixo(os doces eu comi depois hehehe).
Aquele dia muitos amigos meus vieram dizendo que sentiam muito por tudo e eu perguntei o que Carla tinha dito a eles. Meus amigos responderam "ela disse que tinha terminado pq queria ficar com a Luana". Eu xinguei muito no chat dela e disse que nunca mais queria ver ela na minha vida. Elas começaram a namorar uns dois dias depois e eu me afastei totalmente das duas. Elas encontraram uma nova menina e fizeram um trio as três. Depois de me afastar eu consegui superar Carla, porém eu desenvolvi uma ansiedade forte e um belo dia fui na rede social desabafar o que eu sentia(nada sobre elas, e sim sobre mim) e então vi que Luana tinha começado a me seguir, eu não sentia raiva dela e nem sei se deveria. Começamos a conversar por essa rede social e viramos amigas novamente. Amigas virtuais, pq pessoalmente ela me ignorava pq a Carla queria ela longe de mim e Luana tinha medo de Carla fazer algo com ela ou com si mesma.
Luana estava péssima, ela desenvolveu crises de ansiedade constantes, chorava quase todas as noites por conta de Carla. Ela dizia que se sentia presa, sufocada, mas que queria ficar com Carla pq não queria deixar ela sozinha. Outros dias ela dizia que não aguentava mais, que queria morrer, que estava exausta disso(de crises de ciúmes, raiva por parte de Carla).
Eu aconselhei que ela terminasse com Carla pq já não estava fazendo bem pra ela. Elas terminaram num fim de semana, e nesse fim de semana Carla me mandou mensagem me xingando, mandando eu cuidar da minha vida, que era tudo culpa minha elas terem terminado, e que eu ainda queria ela mas que eu não iria ter, disse que eu deveria morrer e que se eu cometesse suicídio, não iria fazer falta na vida de ngm e pra finalizar essa linda conversa, ela disse "mas rlx, daqui a pouco eu gravo um áudio fingindo que tô chorando pra a Luana, que ela volta comigo". Eu mandei print dessa frase pra Luana e ela disse "não sabia que eu estava com alguém assim", mas foi da boca pra fora pq na segunda-feira seguinte elas voltaram.
Depois disso foram longos 4 meses de crises e choros(o mesmo de antes) da Luana [Eu sei disso Pq continuamos conversando, e ela continuou do mesmo jeito]. Eu continuava aconselhando ela a terminar, e foram os 4 meses mais cansativos da minha existência. Até que elas terminaram de verdade. A Carla disse que iria se matar pq não conseguia viver sem Luana e afins. Mas Luana seguiu firme no término.
Hoje eu e a Luana somos amigas e não temos raiva da Carla. Luana ainda é meio emocional por ela(quer o bem e acho que conversam) e eu não me importo mais com essa história.
obs: só vim contar pq o tédio da quarentena não me suporta mais, e é recíproco.
FIMMMM
submitted by cc_lyz to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.21 20:43 Wooden_Statistician3 Tudo que falo só piora e só queria que voltasse a ser como era antes

Desabafo. Há alguns meses casei, depois de menos de um ano de namoro. Apressado? Com certeza. Mas as circunstâncias meio que pediam. Ela veio de uma família extremamente quebrada e tóxica. Vivia sozinha há alguns anos, dependendo de auxílios de faculdade, parentes que só sabiam reclamar de estar ajudando, etc. Ela tem depressão profunda, e não tinha nem como se tratar.
Quando a conheci ela estava namorando, mas um namoro só de fachada, pois na verdade ele era abusivo e não deixava ela terminar, sob ameças contra a própria vida por parte, e à vida dela por partes de parentes dele. Durante boa parte da sua vida, a chamaram de feia, estranha, etc. Na faculdade as coisas mudaram, e começaram a enxergar a sua beleza, ficou com vários, mas sua auto-estima baixou tanto ao longo da vida que ela aceitou namorar com essa cara, sem nunca de fato querer, e acabou presa nesse relacionamento por mais de 2 anos.
Eu só tive uma namorada, há mais de 10 anos, e um crush forte até alguns anos atrás, o qual acabou em inimizade total. Sempre percebi que não era interessante pra nenhuma garota, na aparência, e nunca tive qualquer desenrolar pra "chegar". Depois de namorar, tomei gosto, e tentava. Porém do meu jeito tímido e, claro, ineficiente. Anos disso me fizeram perceber que não havia porque eu ficar insistindo em "achar alguém", se fosse acontecer seria no dia-a-dia normal, ou quando eu realmente me melhorasse como pessoa. Foquei então na minha educação e no profissional.
Um dia ela, ainda em namoro abusivo, falou comigo pelo Whatsapp, tarde da noite. O meu racional dizia pra eu ir dormir, pois a pessoa responsável e profissional dorme cedo e acordar cedo (ou assim deveria, pelo que dizem). Mas algo me fez querer falar com ela, mesmo que ainda de forma um tanto fria, admito. Papo vai, papo vem. Como parecia ser só uma amizade, eu falei abertamente com ela, inclusive quando ela perguntou de relacionamentos/crushes passados.
Semanas depois, ela termina o namoro e diz que gosta de mim. Pela primeira vez em muitos anos volto a sentir aquilo que senti no primeiro namoro. E ficamos, e namoramos, e tudo foi muito intenso. E então casamos, para que ela pudesse ter acesso ao meu plano de saúde como dependente e tratar, principalmente, da depressão, pois várias noites a vi chorar pelo seu passado que ainda atormenta o seu presente: ela não consegue nem mais estudar e boa parte das tarefas domésticas ficam pra mim. Mas havia tudo pra melhorar, não havia? Infelizmente, tudo mudou um dia.
Ela acordou e disse que sonhou que eu falava que eu achava aquele meu crush forte (Fulana) de alguns anos antes mais bonita que ela. Depois de algumas horas, como se perguntasse algo banal, ela perguntou se achava mesmo. O problema: eu considero a Fulana bonita, mesmo nível, mas o sentimento que existe é pela minha esposa e, obviamente, ela me é "a mais bonita". Mas ela não aceitava esse tipo de resposta, ela queria que eu respondesse de forma crua. Eu, que sempre procuro ser honesto, correspondi. Como considero as duas de mesmo nível, foi difícil. Conseguia lembrar de momentos onde uma estava mais bonita que outra, mas não chegava a "vencer". Uma certeza eu tinha, e continuo tendo, minha esposa tem a maior capacidade, ou seja, consegue ser a mais bonita. Mas ainda assim minha resposta não foi suficiente: ela dizia que eu estava enrolando, com medo de dizer a verdade. Não entendi do que deveria ter medo afinal, pra mim, a resposta mais direta e crua não fazia a menor diferença nos meus sentimentos para com ela. E, se eu estivesse raciocinando direito eu teria percebido a armadilha bem ali na minha frente, mas eu caí nela quando ela novamente exigiu a resposta direta e crua: ou ela ou a Fulana. E eu falei a Fulana.
E, de repente, ela começou a me atacar. Dizendo que eu acho a Fulana "linda e maravilhosa" e ela feia (quando pra mim ambas tão no mesmo nível, e pra mim ela vai ser sempre a mais bonita, pois é ela que eu amo). Que meu sonho era que tivesse dado certo com a Fulana, mas que ela foi o que deu (quando ela, e somente ela, que conseguiu reacender meus sentimentos, mesmo quando tudo dizia que não valia a pena sonhar com isso (afinal ela tinha namorado, etc.). Eu tentava explicar meus sentimentos, mas nada adiantava. A frustração, a angústia tomou conta e então, a raiva. Raiva de como algo que estava morto no passado, voltou pra me assombrar. Raiva de que algo completamente irrelevante no meu presente, e portanto nosso presente, estava ali, destruindo nosso casamento. Pois ela começou a querer ir embora, anular casamento, se separar. E na tentativa de melhorar as coisas, eu sempre piorava. Acabei falando palavras (que pra mim não teria tanto significância se ela dissesse), mas infelizmente pra ela tinha: disse que ela estava sendo "idiota" por insistir tanto nas afirmações desses ataques e desconsiderar completamente o que eu sinto e falava. Só estava tendo "amenizar" a situação, segundo ela. E que no fundo, eu queria alguém """melhor""" que ela.
Isso foi uma tarde. Ela eventualmente parou quando percebeu o quão mal eu estava. E claro que eu estava. A pessoa que eu amo e por quem eu faço tudo, praticamente "inventou" um motivo pra me atacar. E daí que numa análise crua e racional, naquele ponto específico da história, a Fulana havia "vencido" no concurso de beleza entre as duas. Grande bosta. Minha esposa continuava sendo bonita, e pra mim e meu amor, a mais bela. Era ela que realmente havia gostado de mim, era ela que quis casar comigo, era ela que me acompanhava nos filmes de sábado à noite, era ela com eu me via vivendo pra sempre do lado. E de repente, parecia que nada mais disso iria se tornar realidade e por quê? Por algo que nem ao menos mudava o que eu sentia em relação a ela e nunca iria.
Durante o final da noite, eu tentei dormir, mas não conseguia. Tentei assistir vídeos de "como lidar com a pessoa amada em depressão". E ela começou a chorar do meu lado, muito. Larguei o vídeo, abracei-a. E ali as gentes se aceitou novamente. Ou assim parecia, porque poucos minutos depois, ela pergunta, inocentemente, se eu acho minha irmã mais bonita que ela. E o fato é, se eu dissesse que não seria uma bela duma mentira, e mesmo que eu achasse, ela diria que eu estava falando aquilo só pra agradar. E eu, O idiota, achando que estava tudo bem de novo, respondi que sim. E novamente ela começou a me atacar. E POR CAUSA DA MINHA IRMÃ!?
Atualmente eu me considero forte pra aguentar essas coisas, mas não dava mais. Ela quebrou minhas defesas com esses ataques. E tudo que ela me falava soava como "EU TE ODEIO". E eu aceitei esse ódio dela, pois, afinal, ela devia estar certa. Eu sou uma pessoa com 30 anos, aparência ok, mas que não tem amigos e só teve uma namorada antes dela. É óbvio que tinha algum problema, o problema de que eu era detestável. Eu sempre tentei demais ser prestativo e tudo mais, mas quando o assunto são sentimentos eu nunca consegui transmitir isso. Abraço minha mãe quatro vezes ao no: aniversário dela, o meu, dia das mães e natal. Sempre um abraço bem "desengonçado". Eu noto isso, mas sempre foi assim, e eu não sei mudar. Eu sei o que eu sinto, mas minha demonstração é e sempre vai ser insuficiente. E por isso todos ou acabam por me detestar ou se afastar de mim. Mas eu realmente pensei que com ela seria diferente.
Alguns dias se passaram e as coisas até foram melhorando. Até que cai tudo de novo. Ela conta pra uma pessoa, que mal conhece, que eu achava que ela na praia não ficava tão bem quando dentro de casa. Sim, eu havia falado algo do tipo, quando no começo da discussão ela pedia pra eu ser mais direto. Oras, ela tem umas manchas, gordurinhas a mais, etc. do que a fulana. Eu me sinto menos bonito do que um cara que não é assim, mas nem por isso me acho feio, ou ache vou sempre ser inferior. É só eu cuidar disso. E se não cuido, é porque tenho outras prioridades. Da mesma forma com ela. Não acho ela feia, nem menos bonita, só relatei o óbvio. E se ela não quiser cuidar, ou não conseguir cuidar, não é problema pra mim. Eu casei com ela pelo pacote completo. E assim como eu, ela também vai com o tempo perder pontos na aparência. E assim como eu, espero que ela ainda me ame, ainda me ache bonito, com eu continuarei amando ela e achando bonita. Mas não importa eu falar isso. Pois ela quer sempre dizer que tudo isso que eu falo é balela, enrolação, agrados, etc.
Pelo meu jeito detestável de demonstrar sentimento ela perdeu totalmente a confiança nos meu sentimentos, a ponto de nada o que eu falo valer mais. Ou talvez, no fundo, ela espera que eu seja pra sempre tão bonito quando ela acha atualmente, e quando eu não foi mais, ela vai me trocar por alguém que envelheça melhor. Mas se eu falo isso pra ela, ela bate o pé pra dizer que pra ela é completamente diferente, que o sentimento dela é real, mas que o meu? O meu é de mentira, porque assim ela decidiu. E ela ainda diz que eu mereço alguém ""melhor"". Mas o fato é, que ela se estiver certa, o que eu mereço é desaparecer. Pois o meu eu que ela odeia, é o único eu que existe. E se ela não é capaz de amar esse meu eu, e insiste em brigar, está mais que na hora de ela admitir o que está bem na frente dela: ela não me ama. Não mais. Só espero que não tenha sido nunca. Porque pior que ver tudo se destruindo e não poder fazer nada, pois nada do que eu falo impede, pelo contrário, piora, e ficar calado não é opção, então que pelo menos não tenha sido tudo uma mentira.
E hoje ela do nada veio falar que tá com medo de engordar, pois, segundo ela, eu falei que iria querer outra se assim acontecesse. Eu nunca falei isso, assim como nunca falei outras coisas com as quais ela vem me atacando. Mas o pouco que eu digo, se transforma num muito na cabeça dela. Eu não aguento mais. Eu peço pra ela parar, mas ela insiste em, nas palavras delas, "me colocar contra a parede pra botar as verdades pra fora". Mas do que adianta isso, quando ela já decidiu o que é verdade e o que é mentira? Nada, e por isso eu só queria que ela parasse. Que não pelo amor que ela supostamente sente por mim, mas pelo menos em consideração a tudo que eu fiz por ela.
Pois agora eu já não sinto nada. Um nada que não me permite nem ao menos dizer o que sinto por ela. Mas enquanto eu quero acreditar que ainda amo ela, ela insiste. Eu novamente pedi pra ela parar, e afirmei que não sei mais se gosto dela, mas que se ela realmente me ama, ela tinha que parar, e me deixar sentir novamente. Mas meu medo é que ela continue (ela está passeando com uma amiga nesse momento), pois se ela continuar o pior vai acontecer. O amor vai virar ódio. A vida vai virar morte. Figurativamente (apesar de temer, e muito, que aconteça literalmente para ela).
submitted by Wooden_Statistician3 to desabafos [link] [comments]


2020.06.21 02:28 mamamarquinhos Relacionamento tóxico (fui o babaca da história?)

Olá Luba, editores e possível convidado. Hoje vou contar uma história sobre um relacionamento que terminei recentemente e queria uma opinião.
Deixando bem claro logo de início que darei vários detalhes, então certamente vai ficar beeem longo.
Bom, tudo começou em março, conheci uma menina no colégio, papo vai papo vem e decidimos começar a ficar. Ela me passava uma visão muito perfeita dela, que ela era atenciosa, carinhosa, que me respeitaria, era fiel, resumindo, uma pessoa ótima pra namorar. Então, nos conhecendo a apenas um mês decidimos tentar levar mais além o relacionamento, eu pretendia a pedir em namoro mas teve a quarentena, e como não ia pedir a guria em namoro pelo WhatsApp decidi esperar a quarentena terminar.
Mas, aí que está o problema, após o início da quarentena parecia que eu estava me relacionando com outra pessoa, ela era grossa comigo, me tratava mal, me desrespeitava muito, mesmo comigo dava espaço para outras pessoas darem em cima dela, enfim, era outro ser. Eu pensei que tudo que estava acontecendo era por conta da quarentena, que tá todo mundo muito doido e que ela estava tendo uns problemas, então relevei por muito tempo, mas começaram a acontecer umas coisas que não consegui suportar quieto.
Quando começou a quarentena a gente começou a conversar muito mais, só que tinha um problema nisso, ela SEMPRE falava de coisas do passado dela. Ex: “Eu amava quando meu ex fazia isso” “Quando eu estava pegando tal cara” “Teve uma vez que fizeram tal coisa comigo” e é complicado ouvir esse tipo de coisa, primeiro pq não tem sentido nenhum eu saber histórias de ex peguetes dela, e segundo que eu tenho problemas de autoestima (ela sabe disso), então eu começava a me comparar muito com esses caras, e isso só piorava minha situação.
Outra coisa que acontecia muito, era cortes de clima. Por exemplo, teve uma vez que estávamos falando “coisas inadequadas” um com o outro, e ela começou a falar da minha ex, ou começava a falar das coisas que estávamos falando, mas dizendo que já fez com outros caras. Meio que é o mesmo problema de cima, mas enfim.
Mais outra coisa, ela tinha me passado a conta do Instagram dela, algo que eu nunca quis mas ela insistiu bastante, então acabei colocando. Eu realmente não sei qual era a intenção dela com isso, mas eu só passei estresse, toda hora era um cara dando frete nela e ela dava espaço para eles fazendo isso, e como sou muito inseguro e ansioso acabei vendo algumas conversas dela, algo que não me orgulho, e acabei vendo muita coisa que não queria, e descobrindo que ela mentiu pra mim (um exemplo de mentira foi que ela tinha me dito que nunca mandou nudes pra alguém, e quando eu abri a conversa dela com um cara aleatório só vi coisas que me provaram o contrário), então acabamos discutindo por conta disso e etc.
Outro problema é que por conta disso eu sentia muito ciúmes dela, e acabava ficando muito inseguro dela acabar me traindo e etc, pq ela não me passava segurança disso, eu sempre dei meu máximo para ela se sentir bem, se sentir segura, não precisar pensar que um dia eu trairia ela, mas isso nunca foi recíproco, muito pelo contrário, ela amava me provocar, me deixar irritado, mexer com minhas inseguranças e com minha ansiedade, e tinham os acontecimentos do insta. (Um exemplo de mexer com minha ansiedade. Ela sabe que eu sou bastante ansioso, e numa certa noite ela me mandou a seguinte mensagem no WhatsApp: - Marcos, precisamos conversar sério. - Tudo bem. Aconteceu algo? - Vou dormir agora, amanha conversamos.
E como eu disse, sou bastante ansioso, e eu acabei passando a noite em claro pensando no que poderia ser, e acabou que não era nada de importante, ela só falou que me amava.
Mas só estou apontando os erros dela, vou apontar os meus também.
Certo dia ela me chamou no WhatsApp falando o seguinte (Não tenho print da conversa mas vou tentar ilustrar o que houve):
Daí por diante foi somente ela se contradizendo e etc. Nesse dia eu terminei com ela, pq fiquei bastante irritado com o fato dela estar comigo e querer outras pessoas, infelizmente sou o tipo de pessoa que não consigo controlar minhas ações quando estou irritado, então acabei falando bastante besteira pra ela, eu liguei pra ela, discutimos muito e terminei a ligação falando isso: “Quer pegar homem? Pegue. Quer pegar menina? Pegue. Quer pegar na ro** de Carls (vou explicar essa situação também) pegue. Você está solteira.” E desliguei.
Eu me arrependo de ter dito isso pq acabei sendo estupido, e após isso eu postei dois status falando coisas do tipo: “Obrigado por: Mexer com minha insegurança Acabar com minha saúde mental Piorar mais ainda minha autoestima” Basicamente falando coisas que aconteceram. Eu me arrependo disso também, que mesmo somente falando o que aconteceu, mesmo sem mentir, acabei expondo ela, e não acho isso certo.
Sobre a situação que citei, vou tentar resumir, basicamente um amigo meu me contou que ela brincou de pegar no penis dele mas ela pegou com malícia, mas quando fui falar com ela ela disse que só fingiu que iria pegar mas pegou na coxa dele. Ao meu ver, mesmo sem supostamente ter pego, não é o tipo de brincadeira que se faça estando comprometido. Então me irritei muito e quase terminei com ela na época.
Bom, voltando. Depois de terminar com ela, eu fiquei muuuito mal e comecei a deixar de lado tudo se ruim que já tinha acontecido e só passei a ver o “lado bom”, que era as coisas que aconteciam durante as aulas presenciais, então acabei voltando com ela. Depois de duas horas que eu tinha pedido pra voltar com ela, ela simplesmente disse isso pra mim durante uma ligação: “Se eu tivesse vergonha na minha cara eu dava um não pra você, você tem muita sorte de me ter, terá que batalhar muito, mudar e talvez me reconquistar”
E assim, eu achei isso muita mancada, pq eu tava ali tentando fazer dar certo e etc, e ela me larga uma dessa... enfim. Eu não fiz nada na hora, somente dei uma desculpa e desliguei a chamada.
Enfim, eu penso que de certa forma eu posso ter tornado o relacionamento tóxico, pq acabei sendo muito ciumento e talvez controlador, pq eu acabava cobrando muito dela, pq ela não me tratava bem, dava espaço para as outras pessoas darem frete e etc. então eu cobrava muito coisas que eram para acontecer naturalmente, e isso acabava desgastando o relacionamento, não sei se eu acabei estragando o relacionamento, não sei se era para eu ter me estressado menos e etc. enfim.
PS: dias depois que ela falou aquilo sobre dar um não na minha cara, decidimos terminar. E também tem muito mais coisa, mas eu tentei resumir ao máximo para não ficar cansativo.
Afinal, eu fui o babaca da história?
submitted by mamamarquinhos to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.16 04:27 sassa__ Sou babaca por pegar o melhor amigo do meu ex?

Oi todo mundo q estiver lendo, em 2017 eu namorava um menino de outra cidade ficamos juntos por dois anos ele sempre vinha pra minha casa e ficava por aqui semanas, ele foi meu primeiro amor, aquela coisa sabe? Ele era o "amor da minha vida" eu estava completamente apaixonada por ele, um dia ele me chamou pra passar uma semana na casa dele depois de chorar rios pra conseguir a aprovação dos meus pais eu fui, mil maravilhas até então, porém em uma noite ele foi dormi cedo e eu fiquei jogando no celular dele até que chegou uma mensagem no Whats dele de um número não salvo escrito "eu quando vejo seu p**** grande e gostoso" e uma foto de um gatinho com a língua de fora. Nossa o sangue subiu minha cabeça respondi a msg como se fosse ele e perguntei se ela tinha gostado de ver, pra ter certeza do q eles fizeram e ela respondeu "q não sou gostou de ver como de..." enfim comecei a chorar e ele acordou mostrei as msg e ele pediu desculpas chorou no meu pé e disse que iria mudar q nunca mais iria fazer isso enfim né acreditei... passamos mais um tempo juntos e descobri q ele ainda continuava ficando com ela as escondidas, terminei de vez, NUNCA CHOREI TANTO EM TODA MINHA VIDA parecia q tinha morrido uma parte de mim, ele por outro lado assumiu namoro com ela. Tempo passou e o melhor amigo dele me mandou msg perguntando se eu estava bem e coisas do tipo, papo vai papo vem acabamos marcando algo e deu bom. não demorou nem dois dias pra eu receber mensagens do meu ex me esculhambando de todos os nomes possíveis dizendo q eu não devia ter feito aquilo com ele q eu não tinha um pingo de consideração por ele, nessa hora eu explodi e disse que não queria ter era nem contato com ele q ele era um babaca, e ele me mandou um "o que ele tem, que eu não tenho Samantha??" mandei a foto do gatinho com a língua de fora e bloquiei ele. Ps.: O "carls" me bloqueou também e os amigos dele estão me culpando por estragar a amizade deles. Enfim fui babaca por ter ficado com o amigo do meu ex?
submitted by sassa__ to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.13 19:48 i_like_the_sky Essa história aconteceu em 2019 TITULO: ENTRE FACAS E CHIFRES

Infelizmente perdi os prints
Bom era inicio do ano letivo. Tinha um garoto novo na minha turma, chamaremos ele de J. Logo começamos uma amizade eu, ele e uma garota, chamaremos de D (LEMBRE BEM DESSA GAROTA, ELA SERA IMPORTANTE NO FINAL).
J e eu começamos a namorar, mas não deu certo, e logos terminamos (descobri que ele tinha facas e era meio psicopata). Mas como todo bom ex, ele queria voltar, dizia que iria melhorar. Eu já estava muito bem resolvida com a minha vida então disse que não.
Meses depois... em uma certa tarde J volta a me pedir em namoro, dizendo que ainda me amava, e que nada iria mudar esse sentimento. Eu não aceitei e ele entende. Eu estudava de noite, então assim que cheguei na escola uma amiga minha (chamaremos ela de M) veio correndo me contar que o J havia acabado de pedir ELA em namoro, mas ela recusou. Eu comecei a rir, pra quem tinha falado aquilo tudo ele tinha deixado de me amar bem rápido.
M, eu e mais algumas amigas estávamos no intervalo conversando sobre yaoi, enquanto jantávamos. De repente o J se aproxima e começa a olhar fixamente para M. Ela não se sentiu confortável e pediu para que ele se retirasse, e ele fingiu não escutar. Eu bem irritada que estava pedi para ele se retirar ou ele escutaria sobre histórias de menstruação. Ele saiu bufando de raiva.
Na mesma noite, nosso prof de ensino religioso, passou um trabalho em grupo de 6 pessoas. E como numa fanfic ao contrario, eu e o J caímos no mesmo grupo. Tínhamos que fazer slides, uma parte para entregar e um cartaz. Eu me disse que iria fazer os slides e uma outra garota do grupo (chamaremos de C) disse que iria fazer a parte para entregar, entretanto ninguém se ofereceu para fazer o cartaz. A data de apresentação se aproximava e o restante do grupo não se oferecia para fazer o cartaz. Os reuni e perguntei. J resolveu fazer o cartaz.
Ele pediu a minha ajuda mas eu estava ocupada com as tarefas domestica, então enviei os slides para ele tirar as suas duvidas. Me arrependo até hoje disso. Ele copiou todos os meus slides, sendo que o profº disse que eles tinham que ser diferentes, e ainda fez muito mal feito, não se entendia uma linha daquele cartaz.
Decidi fazer eu mesma o cartaz. Então, de um grupo de 6 pessoas, somente duas fizeram ele inteiro, em uma semana. C e eu decidimos tirar os nomes dos outros integrantes dos trabalhos e apresentamos sozinhas, isso era numa sexta a noite, ( J tinha faltado, dizendo que estava tendo um ataque de ansiedade, mas para M ele disse que estava com diarreia).
No sabado fui conversar com ele pelo zap, explicando a situação e pedindo desculpas por ter interferido entre ele e M enquanto ela jantava conosco. Mas o garoto além de não saber escrever, ainda não sabia ler. Ele confundiu tudo. Disse que eu estava perseguindo ele no intervalo, atrapalhando todos os seus futuros relacionamentos, me xingou disso e daquilo. No final eu tava estressada e mandei a seguinte frase; " Ah J... vê se me erra" "morre logo" " para de me incomodar". Dos mesmos jeitos que as aspas estão eu enviei as mensagens. Ele apagou o "para de me incomodar" tirou print do "morre logo" e postou nos status do zap, com a seguinte legenda " vamos ver quem cai primeiro"
O desgraçado tinha me bloqueado no zap antes que eu pode-se esclarecer a situação. Segunda de manhã perguntei o que fazer a uma colega de trabalho minha, ela me disse rezar, pq sendo psicopata do jeito que ele era ele poderia me matar na entrada de escola. O meu c* ficou travado.
De tarde comecei a ligar para ele, liguei 30 vezes mais ou menos até que ele me atendeu. Mandei aquele animal ler todas as mensagens direito e falar que eu tinha ido pedir desculpas e que ele foi um babaca plagiando o meu trabalho de ensino religioso, e alem disso estava uma merda o cartaz dele. Ele leu tudo e percebeu que estava sendo um babaca.
No final perguntei o que ele iria fazer quando disse " vamos ver quem cai primeiro", ele disse que iria mostrar os prints para a diretoria e que iria fazer com que chamassem meus pais. Mas baahh tche me caguei de medo atoa. Atualmente J trocou de turno e que a minha "amiga" D e o J estão namorando.
Bem no fim me caguei de medo e devo de ter levado uns belos chifres.
Bom é isso lubisco =3
submitted by i_like_the_sky to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.13 10:04 SAEKIO FUI BABACA POR HUMILHAR O CARA QUE FEZ BULLYING COMIGO?

Tudo começou em fevereiro de 2016 quando eu tinha 13 anos e estava na 7° série era meu primeiro dia de aula eu cheguei na sala e tinha várias caras novas,entre elas estava um rostinho bem bonito de uma garota que tinha virado minha nova crush(vamos chamala de "crush"),alem disso todos os meus 6 "amigos" do ano anterior estavam lá o carls o tarls o darls o marls o karls e o Pedrinho cabeçudo (o pior deles),esse ano se passou sem ter nada demais mas é no próximo ano que a treta começa. 2017 O ano ja começou com uma bomba"A ESCOLA VAI FECHAR"os alunos foram divididos para duas escolas vamos chamalas de A e B,eu fui para a escola A e minha crush foi para a escola B eu planejava pedir ela em namoro naquele ano e não pude devido a isso. O primeiro dia de aula na nova escola começou e mesmo não tendo mais a minha crush,pelo menos meus "amigos"estavam lá e eu podia arranjar uma crush nova,era oq eu pensava,os primeiros dias foram ok mas com o tempo o Pedrinho cabeçudo começou a ser levemente zoado por ter um cabeção por alguns dos seus amigos, chamavam ele de steve(por ter a cabeça grande e quadrada)eu como sempre fui mais na minha, não zoava ele,e ele começou a descontar a raiva que ele passava em mim(perplexo de inferioridade? acho que é isso)ele me zoava e me batia tanto (e eu não reagi por medo de causar uma briga)que os outros viram que era melhor zoar eu do que o Pedrinho, apartir daí o inferno começou. Eles começaram a me bater me humilhar zoar muito minha aparência e me chamar de gay(que nem é chingamento) e fizeram muitos comentários homofóbicos comigo,uma vez eles me prenderam no banheiro e pegaram varios copos encheram de água e jogaram em mim assisti aula completamente encharcado, não adiantava eu falar com os professores eles eram meio nerds e os favoritinhos dos professores, quando eu ia reclamar de alguma coisa,todos começavam a mandar eu calar a boca e a dizer que eu estava pertubando,minhas notas não eram muito boas então era a palavra de um "delinquente"vs os nerds,vc ja sabe o resultado,eu levava a culpa sem fazer nada e eu era expulso das aulas já até levei suspensão por causa deles,meu coração partiu mesmo quando a minha nova crush viu eles me baterem e disse "eu tenho pena dele,o pobre coitado é zoado por todos"naquele dia eu reparei que eu já tava no fundo do poço, apartir daí eu decidi largar a escola naquele ano,eu só ficava em casa,tinha medo de sair na rua e as pessoas julgassem minha aparência (ate hj tenho um pouco disso na vdd eu evito qualquer lugar que tenha mais de 5 pessoas conversando, sinto como se eles fossem rir de mim)e assim vivi pelo resto daquele ano. Início de 2018 minha irmã foi na minha casa e me convenceu a voltar pra escola(outra é claro)eu pensei que se eu fosse fazer isso eu teria que tentar dar a volta por cima então eu parei de usar óculos e mudei meu cabelo, mesmo com os traumas eu tentei ser legal com todos(afinal eu só queria um amigo)pra minha surpresa todos foram super legais comigo e eu acabei me enturmando com a sala inteira, comecei a andar principalmente com um grupo de 5 amigos(esses sim são pessoas incríveis)e pra minha surpresa minha antiga crush estudava na escola do lado da minha,sei disso pq vi ela passando com uma colega,mas aquele ano pra mim era um ano de pós Bullying,e eu só queria aproveitar ao máximo com os meus amigos(ou seja sem namoro)2018 acabou e eu posso dizer que esse foi o ano mais incrível da minha vida. 2019 começou,não mudou muita coisa,e eu com quase 16 anos já estava começando a querer namorar dnv, então em um dia qualquer enquanto eu conversava com um amigo pelo Instagram,eu vi uma foto da minha antiga crush e vi que eu ainda gostava dela (sim a de 2016) então dps de quase 3 anos sem dizer uma única palavra eu escrevi um texto gigante me declarando e mandei pra ela,pra minha surpresa ela disse que também gostava de mim e começamos a namorar (estamos juntos até hj 1 ano e 2 meses)um dia quando fui buscar ela na escola eu me encontei com um dos caras que fizeram bullying cmg eles estudam na mesma escola que eu, ignorei eles por um tempo até que o Pedrinho veio falar cmg dizendo"olha como ele tá diferente"e tentou puxar assunto,eu virei pra ele e disse"cara, vamos ser sinceros,eu te odeio e tenho certeza que sente o mesmo por mim, quando eu te vi aqui eu pensei seriamente em transformar sua vida em um inferno igual vc fez com a minha mas notei que se eu fizesse isso só séria tão lixo quanto vc foi, então só estou fingindo que vc não existe,sugiro que vc faça o mesmo comigo"depois disso eu fui embora e ele não falou comigo desde então chegando em casa expliquei a situação a minha namorada e ela entendeu, então fui babaca por dar esse fora nele?ele pode ter mudado assim como eu mudei ou sla
View Poll
submitted by SAEKIO to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.12 01:42 androiderbr1 meus pais querem decidir quem eu namoro

ola luba,editores,bonecos... bom sou novo no canal desculpa n saber tudo oq escrever aki bom essa é a história q aconteceu cmg e minha namorada desculpa ser longa mais ela ta bem resumida ja bom foi minha namorada q escreveu sabe ta bem dificil passar por tudo isso espero q goste bom eu amuu muito ela e n vou desistir dela nunca eu pretendo casar com ela mesmo sendo minha primeira namorada
Eu nunca pratiquei nem um tipo de preconceito e também nunca sofri nem um tipo de preconceito eu sempre fui uma menina muito de boa com tudo bom eu acha que não ia sofrer, até chegar ano passado nesse ano eu comecei a namorar um menino a gente era da mesma escola e ele era super fofo e gentil comigo e demorou um pouco pra ele me pedir em namoro bom ele me disse que talvez os pais dele não aceitassem por não ser dá mesma religião que a dele , eu sou católica e ele é evangélico bom mesmo assim a gente seguiu com o namoro por que a gente se amava muito, ele me pediu em namoro e no mesmo dia ele foi contar pros pais dele eles não ficaram feliz com isso mas não falaram nada , se passou um mês depois disso e tava tudo perfeito por enquanto ,bom os pais dele nunca quiserem me conhecer e nem saber quem sou e eles me julgavam falava que eu não servia pra filho deles e que era mau influencia pra ele a mãe dele (ela não é a mãe dele de verdade ela é a madrasta) nunca gostou de mim ao contrário da mãe dele verdadeira que gosta de mim (a mãe dele verdadeiro sabe da história já e ela não entende do por eles fizeram isso) por conta da minha religião depois que passou um mês os pais dele simplesmente mandou ele terminar de mim sem motivo algum , ele não terminou de mim e mentiu pros pais dele que tinha terminado e foi assim até chegar janeiro desse ano por que dessa vez a gente eu e ele ia falar com os pais dele pra gente poder ficar junto a gente falou com eles não deu em nada eles não queria então até hoje a gente namora escondido bom até ele fizer 18 anos esse ano e quando ele vai poder falar com os pais e eles não vão poder impedir , eu sofri preconceito por religião e nunca entendi do por que isso sendo que seguimos uma só crença que é acreditar em Deus , acho que as pessoas julgam muito e não vê o que tem dentro como diz o ditado nunca devemos julgar um livro pela capa.
View Poll
submitted by androiderbr1 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.10 23:56 spacymaraia FIZ A NAMORADA DO PRIMO DO MEU NAMORADO SURTAR E BLOQUEAR NO INSTAGRAM

Olá Lubinha, papelões mortos, editores, gatas e possível convidado (que nunca tem). Então, eu estou escrevendo essa história que aconteceu comigo a uns meses para vocês poderem julgar quem foi o babaca.
Contexto: Eu namoro um menino que vamos chamar de Max. O Max tem um primo que iremos chamar de Glauber (pq Glauber parece nome de gente retardada) e ele namora uma menina que vamos chamar de Tifani (que parece nome de gente chata patricinha), ano passado a Tifani ficou grávida (por acidente claro pq ela tem 17 anos e Glauber tem 18) teve muita treta, ela foi expulsa de casa dps se reconciliou com os pais, resumindo uma confusão. Eles fizeram uma casinha no lote dos pais do Glauber e hoje moram lá, quando o bebê nasceu (vamos chama - lo de Mateus) o Glauber veio pedir ao meu namorado que fosse o padrinho e obviamente ele aceitou. Eu nunca gostei do Glauber pq sei de umas histórias de coisas q ele fez com umas amigas minhas (isso vai de ser machista até exigir q transassem com ele) e além disso ele é bolsominion, homofobico e por aí vai, já a Tifani nunca tive nada contra ela e sempre tratei ela bem (eu sempre tratei o Glauber bem tbm mesmo q ele fosse um escroto).
Agora vamos a história. Em uma quinta feira eu e meu namorado fomos no engenho (onde fica um sítio dos pais dele) junto com meus sogros, nós voltamos para BH no mesmo dia mas meus sogros decidiram dormir lá e voltar no dia seguinte. No dia seguinte, vulgo sexta, a minha sogra manda mensagem pro meu namorado falando que o Glauber mandou mensagem para ela dizendo que iriam lá no engenho ver eles no sábado, minha sogra queria ir embora naquele dia pois ela já estava cansada mas não conseguiu dizer não pro Glauber e pediu que eu e o Max fossemos também. Eu conversei com a minha mãe e ela me proibiu de ir com medo de eu pegar corona desse povo e disse que se o Max também fosse ela não ia deixar ele voltar na nossa casa pois poderia estar com corona, eu entendo minha mãe pois estamos de quarentena e realmente não devemos ver pessoas que não vemos no dia a dia. Estavam indo para lá o Glauber com a namorada e o filho (que hoje não tem nem um ano) e a irmã dele (vamos chamar de Marta) com a filha (vamos chamar de Clara, e tem apenas 2 anos). Eu particularmente achei super irresponsável eles levarem bebês para verem outras pessoas mas fiquei quieta e eu e Max não fomos.
Alguns dias depois eu estava mexendo no meu instagram e vi vários stories de pessoas q trabalhavam comigo saindo pra churrasco indo em sítio fazendo umas festas enormes com várias pessoas e achei aquilo um absurdo e fiz alguns posts falando q isso não era certo que perigoso não só para eles mas para toda a população e etc coloquei algumas coisinhas da oms e td mais, enfim falei o obvio q todos já sabem, e quando eu menos esperava veio a Tifani me xingar dizendo q aquilo era indireta p ela e p família dela (sendo q nem era né mas se a carapuça serviu). Eu fiquei puta com as coisas que ela disse principalmente nas partes q dizia q eu não tinha respeito pelos meus sogros, ela foi totalmente ridícula comigo e no meu ver eu fui bem razoável. No final ela me bloqueou, claro, e eu bloqueei de volta, mas o que me chateou mais ainda foi que no meio disso tudo o Max não foi capaz de ir lá me defender e xingar essa vagabunda e ainda ficou passando pano p ela dizendo q eu devia deixar pra lá, me senti indefesa como se ele tivesse tomado o lado dela, enfim chorei demais briguei com ele e os prints da minha cv com ela estão aí para vcs lerem e julgarem, eu fui a babaca ou não?
https://imgur.com/a/kSGNoF0
submitted by spacymaraia to TurmaFeira [link] [comments]


Namoro não é casamento - Pe. Fábio de Melo - YouTube O que é o namoro de verdade MÃE de LUDMILLA se Pronuncia sobre NAMORO com BAILARINA e Manda Recado LEONARDO - Namoro Novo Eu Namoro Com Voce e Voce Nao (feat. Kevi Jonny) Mariana e Mateus - Isso não é namoro  Pocket Show - YouTube MASTURBAÇÃO É PECADO? Falando de namoro cristão O XIS FEZ UM PEDIDO DE NAMORO !!! (O JOGO 2 PART6 ) - YouTube AS AVENTURAS DE LUAN E KIM ep22 _ LUAN NÃO GOSTOU DO QUE FIZERAM COM SEU FILHO _ VEJA Isso Não É Namoro (Ao Vivo)

Namoro do Facebook - Sites-de-relacionamentos

  1. Namoro não é casamento - Pe. Fábio de Melo - YouTube
  2. O que é o namoro de verdade
  3. MÃE de LUDMILLA se Pronuncia sobre NAMORO com BAILARINA e Manda Recado
  4. LEONARDO - Namoro Novo
  5. Eu Namoro Com Voce e Voce Nao (feat. Kevi Jonny)
  6. Mariana e Mateus - Isso não é namoro Pocket Show - YouTube
  7. MASTURBAÇÃO É PECADO? Falando de namoro cristão
  8. O XIS FEZ UM PEDIDO DE NAMORO !!! (O JOGO 2 PART6 ) - YouTube
  9. AS AVENTURAS DE LUAN E KIM ep22 _ LUAN NÃO GOSTOU DO QUE FIZERAM COM SEU FILHO _ VEJA
  10. Isso Não É Namoro (Ao Vivo)

Toda a repercussão do Namoro de Ludmilla com a bailarina Brunna Gonçalves. Mãe da Cantora se Pronúncia sobre Namoro #Ludmilla #BrunnaGoncalves #Ncuriosidades ----- Tópicos: Ludmilla assume ... Nesse vídeo eu respondo alguma perguntas que me fizeram... Eu respondi dentro do meu ponto de vista, não concordo com o divórcio, mais não sou contra quem pr... Provided to YouTube by CmdShft Eu Namoro Com Voce e Voce Nao (feat. Kevi Jonny) · Anna Catarina #Agorapronto - Ao Vivo 10 Horas de Arrocha ℗ 2019 Anna Catarina Released on: 2019-11-04 Main ... as aventuras de luan e kim ep22 _ luan nÃo gostou do que fizeram com seu filho _ veja ... as aventuras de luan e kim ep24 _ fizeram as pazes galaxy e os ... kim reagindo ao pedido de namoro do ... 10 dicas para saber se é hora de terminar o namoro - Duration: 14:03. Déia e Tiba 451,877 views. 14:03. Não Pecar contra a Castidade - Pe. Léo (30/12/05) - Duration: 1:04:55. http://direcaoespiritual.blogspot.com.br/ programa do dia 6 de Maio de 2015, Padre Fábio de Melo atende a uma pessoa que passa por dificuldades no namoro por... Não deixe de conhecer e curtir a nossa PÁGINA NO FACEBOOK: https://www.facebook.com/soundmusicfestdance 'Aproveite e se inscreva aqui em nosso canal no youtu... Turnê 'Família Loures' - Belo Horizonte : https://bileto.sympla.com.br/event/62759/d/74127 Turnê 'Família Loures' - Goiânia : https://bileto.sympla.com.br/ev... 50+ videos Play all Mix - Isso Não É Namoro (Ao Vivo) YouTube Zé Neto e Cristiano - VOCÊ NÃO É ELA part. Henrique e Juliano - DVD Um Novo Sonho - Duration: 3:07. Contato para Shows: (43) 9650-1966 / (43) 9164-5460 [email protected] Gravado ao vivo em Londrina. Direção: Jacques Jr Assistente de direção: Gusta...